Caleidoscópio à guisa da consolidação: Comunicação, História Oral e Tempo Presente

Palavras-chave: Comunicação, Jornalismo, História

Resumo

A Revista Observatório chega com vigor ao seu segundo ano inaugurando seu primeiro dossiê “Comunicação, História Oral e Tempo Presente”, que objetiva dar visibilidade a trabalhos que perscrutam temáticas diversas interseccionadas pelo viés metodológico da história oral, pela discussão do tempo presente e da comunicação, bem como por suas implicações para a historiografia. Para além disto, apresenta estudos capazes de esquadrinhar a criação de acervos audiovisuais e usos de novas mídias na realização de entrevistas e de sua publicização, numa perspectiva transdisciplinar amalgamando Comunicação, Jornalismo e Educação.

 

Disponível em:
Url:http://opendepot.org/2766/

 

Abrir em (para melhor visualização em dispositivos móveis - Formato Flipbooks):

Issuu / Calameo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fagno da Silva Soares, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP) e líder do CLIO & MNEMÓSINE - Centro de Estudos Pesquisas em História Oral e Memória (IFMA)

Doutor em Geografia Humana pela FFLCH/USP, mestre em História do Brasil pela UFPI, graduado em História pela UEMA, pesquisador do Núcleo de Estudos de História Oral NEHO/USP Grupo Trabalho Escravo Contemporâneo GPTEC/UFRJ, especialista em Metodologia do Ensino e da Pesquisa em História e Geografia do Brasil pela UNIFIA, Planejamento-Implementação e Gestão da EaD pela UFF, TICs para Educadores pela UFRGS, Direitos Humanos pela UFMA, Metodologias Inovadoras Aplicadas à EaD pela FACINTER, Orientação-Supervisão-Gestão e Inspeção Escolar pela UNINTER, Docência do Ensino Superior pelo IESF e MBA em Gestão e Ensino de TICs e Inovação pelo IBMEC. Líder do CLIO & MNEMÓSINE Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória IFMA e Pesquisador do História do Tempo Presente na Amazônia CNPq/UFPA, do Grupo de Pesquisa Culturas, Identidades e Dinâmicas Sociais na Amazônia Oriental Brasileira CNPq/UNIFESSPA. É membro filiado a Associação Nacional de História ANPUH-MA, Associação Brasileira de História Oral-ABHO e Presidente da Academia Açailandense de Letras-AAL Biênio 2014-2016. Atualmente é professor de história do IFMA/Campus Açailândia e SEEDUC. Consultor Ad Hoc do Comitê de Avaliação de Projetos IFAL. Tem-se enveredado pela pesquisa acerca do processo de escravização contemporânea na Pré-Amazônia. Em seu Currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica são: história oral, identidade, memória, tempo presente e mais recentemente ensino de história. E-mail:fagno@ifma.edu.br

Marta Gouveia de Oliveira Rovai, Universidade Federal de Alfenas

É doutora em História Social, pela Universidade de São Paulo, Coordenadora e Pesquisadora do Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO), da Universidade de São Paulo. Sua pesquisa aborda histórias de vida, relações de gênero e memórias de operários e seus familiares - homens e mulheres - durante a Ditadura Militar. Possui mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998), tendo pesquisado sobre a juventude durante o Estado Novo. Foi professora da FAAP e da Universidade Bandeirante. Atualmente é professora do ensino médio no Colégio Albert Sabin. É editora das revistas Oralidades e História Agora. Atuou em oficinas e formação de professores de escola pública.É autora de artigos ligados à História Oral, relações de gênero e educação. Tem experiência na área de História, com ênfase em estudos sobre história oral, atuando principalmente nos seguintes temas: memória - greve de 1968 - relações de gênero - história de vida - prática de ensino - Ditadura Militar.

Francisco Gilson Rebouças Porto Junior, Universidade Federal do Tocantins

Francisco Gilson Rebouças Pôrto Júnior é doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), mestre em Educação pela Faculdade de Educação (UnB) e graduado em Comunicação Social/Jornalismo (ULBRA) e Pedagogia (UnB). Atualmente é líder do Núcleo de Pesquisa e Extensão e Grupo Lattes Observatório de Pesquisas Aplicadas ao Jornalismo e ao Ensino (OPAJE-UFT). É professor na Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT). Coordena pesquisas em ensino de jornalismo digital e preservação da Memória. Pesquisa sobre formação, ensino e processos educativos no Brasil, na União Europeia, CPLP/PALOPS e BRICS.

Referências

ALONSO, L. S. O corpus documental em história oral: teoria, experiência e transcriação. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 54-75, 1 maio 2016.

BRITO, F. L. C. B.; MACEDO, F. A. L. Entre o despertar da força e a fúria do dragão: culturas nerds, identidades e subjetividades juvenis em Picos-PI entre as décadas de 1990 e 2010. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 178-193, 1 maio 2016.

DUGNANI, P. Medo, política e mídia: o discurso do medo em duas eleições presidenciais. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 299-317, 1 maio 2016.

GIMÉNEZ, M. J. La Nación y Clarín: dos propuestas para la democratización y reinserción en occidente a propósito de la guerra de malvinas. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 194-229, 1 maio 2016.

MAIA, M. R.; ANICETO, C. M. R. Memória e acontecimento: o golpe militar de 64 nas narrativas das revistas brasileiras. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 230-251, 1 maio 2016.

MARANHÃO FILHO, E. M. DE A. “Sou presbiteriana crossdresser e saio do armário no Facebook”: (Re/des)montando identidades trans* em rede e na rede. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 138-160, 1 maio 2016.

MARTINEZ, M. Reflexões sobre Jornalismo e História Oral: um campo com mais convergências do que dissonâncias. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 75-91, 1 maio 2016.

MEIHY, J. C. S. B. Memória, oralidade e realismo fantástico: A tumba de Leo Kopp no Cemitério Central de Bogotá. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 24-53, 1 maio 2016.

PAGANOTTI, I. A negação da negativa em um palimpsesto de propaganda: conflitos entre liberdades em expressões sobre a campanha de Carnaval da cerveja Skol em 2015. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 318-339, 1 maio 2016.

PARENTE, T. G.; RAMOS JÚNIOR, D. V. Fiat Palmax: diálogos sobre a gênese de uma cidade amazônica. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 252-276, 1 maio 2016.

QUEIROZ LIMA, R. M. Dos circuitos do fogo à cidade dos sonhos: A trajetória de Francisco Alcides Nascimento nas pesquisas sobre a cidade de Teresina. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 351-361, 1 maio 2016.

RIBEIRO, S. L. S.; LEAL, G. K. Educação inclusiva e história oral: narrativas de professores sobre a deficiência na infância. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 161-177, 1 maio 2016.

ROVAI, M. G. DE O.; LIMA, R. F. Memória Massacre Carandiru: a história pública digital contra o esquecimento. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 92-117, 1 maio 2016.

SOARES, F. DA S. Entre fotos, falas e fatos: A oficina historiográfica de Ana Maria Mauad da prática fotográfica à escrita videográfica como dimensões da experiência histórica. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 340-350, 1 maio 2016.

TREVISAN, M. K.; DE PRÁ, E. B.; GOETHEL, M. F. Meme: intertextualidades e apropriações na Internet. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 277-298, 1 maio 2016.

VEIGA, A. M. A história oral visita o cinema: Que bom te ver viva e Los Rubios. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 118-137, 1 maio 2016.

Publicado
2016-05-01
Como Citar
SOARES, F. DA S.; ROVAI, M. G. DE O.; PORTO JUNIOR, F. G. R. Caleidoscópio à guisa da consolidação: Comunicação, História Oral e Tempo Presente. Revista Observatório , v. 2, n. 1, p. 16-23, 1 maio 2016.

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>