O dossiê objetiva criar um ambiente dialógico com pesquisas inscritas no pujante campo da história digital, ensejando ser um espaço profícuo ao debate interdisciplinar de pesquisadores que se debruçam sob a rubrica da história digital e pública, amalgamando diferentes linguagens e tecnologias. O crescente interesse pela temática, sublinha a necessidade de refletirmos acerca das disputas conceituais e de campo da história digital, bem como, suas perspectivas, experiências e tendências no Brasil em três pontos: ensino, pesquisa e divulgação nas mídias digitais. E, por conseguinte, suas reverberações socioculturais e políticas nas linguagens cinematográfica, iconográfica, literária, museológica e/ou midiática no ciberespaço. Considerando as matrizes e embates teórico-metodológicos nas relações entre a história digital e a história pública, perpassadas das ferramentas digitais de comunicação. Destarte, objetiva-se constituir um espaço de acolhimento e partilha de reflexões, de modo a contribuir na difusão e alargamento das discussões que gravitam em torno da história digital que tencionam os processos histórico-sociais contemporâneos, a partir da reflexão-ação-reflexão orientada por um eixo principal, qual sejam as questões epistemológicos e metodológicas da história digital e suas relações prático-empíricas entre o historiar e o noticiar no ciberespaço, tomando os usos de diferentes linguagens digitais ao grande público que vão desde os e-mails até os museus virtuais, passado por blogs, portais, redes sociais e acervos em geral, com a ampliação cada vez maior da audiência.

  

Organização do Dossiê Temático:

Prof. Dr. Fagno da Silva Soares, CLIO & MNEMÓSINE Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória IFMA e NEHO/USP, Brasil.

Profa. Dr. Marta Gouveia de Oliveira Rovai, Núcleo de Estudos em História Oral NEHO/USP, Rede Brasileira de História Pública e Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL, Brasil. 

Prof. Dr. Bruno Leal Pastor de Carvalho, Rede Brasileira de História Pública, Café História e Professor da Universidade Federal Fluminense-UFF, Brasil. 

 

Organização dos Artigos e Temas Livres:

Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

 

Taxa de endogenia do número: 20%  | Taxa de aceitação do número:  24,75%  | Taxa de recusa do número: 75,25%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

Arquivamento permanente do número em:

Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

Revista Observatório Figshare: (em processamento)

The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.vol3.n5

Publicado: 2017-08-01

Tema Livre / Free Theme / Tema Libre