INSTITUCIONALIZAÇÃO DA PESQUISA SOBRE CRIANÇA E ADOLESCENTE EM JORNALISMO E EM COMUNICAÇÃO NOS ANOS 1990 E 2000

Palavras-chave: Criança, Adolescente, Jornalismo, Comunicação, Notícia

Resumo

O estudo da criança e do adolescente em seus vínculos com o noticiário midiático tem dimensões bem específicas na Teoria da Notícia. No entanto, não são apenas pesquisadores do Jornalismo e da Comunicação que se interessam pelo tema. Antes da institucionalização desse tipo de estudo na Comunicação, outras áreas versaram sobre o tema: Educação, História, Sociologia, Biblioteconomia, Psicologia Social, Serviço Social e até Ciências da Saúde. Este artigo inventaria 37 dissertações e 8 teses fazendo um balanço da pesquisa sobre o tema. O intuito é de munir pesquisadores que se interessem pela cronologia de estudo do tema nas Ciências Sociais Aplicadas e pela sua institucionalização na Ciência em Jornalismo e em Comunicação no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Dias, Universidade Católica de Brasília

Jornalista, mestre e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do mestrado em Comunicação da Universidade Católica de Brasília (PPGSSCOM/UCB), linha Processos Comunicacionais nas Organizações. Líder do grupo Prêmios, Indicadores e Estratégias em Comunicação. E-mail: rbsn.dias@gmail.com. 

Daniel Gonçalves de Oliveira, Universidade de Brasília

Doutorando em Comunicação Social pela Universidade de Brasília (UnB) e professor no Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB). Atuou como assessor de comunicação da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE/PR). Foi coordenador nacional de comunicação da ONG internacional Cáritas Brasileira e gerente de mobilização de mídia na ANDI - Comunicação e Direitos, além de pesquisador do Centro de Estudos do Terceiro Setor (FGV-SP) e consultor da ONG Fair Trade USA. E-mail: daniel_890_unb@gmail.com.

Victor Márcio Laus Reis Gomes, Universidade Católica de Brasília

Publicitário, mestre em Administração e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do PPGSSCOM/UCB, linha Processos Comunicacionais nas Organizações. Líder do grupo de pesquisa: Núcleo de Estudos Comunicacionais da Estratégia (ESTRACOM). E-mail: victorgome.s@gmail.com. 

 

 

João José de Azevedo Curvello, Universidade de Brasília

Jornalista, mestre e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do curso de Comunicação Organizacional (UnB) e da linha de Teorias e Tecnologias de Comunicação (PPGFAC/UnB). Líder do grupo de Pesquisa em Comunicação Organizacional e Pensamento Sistêmico (COMSiS). E-mail: joao_curvello@gmail.com. 

Luiza Mônica de Assis Silva, Universidade Católica de Brasília

Jornalista e doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações (PSTO). Professora e pesquisadora do PPGSSCOM/UCB, linha Processos Comunicacionais nas Organizações. E-mail: luizaassis@uol.com.br. 

Alberto Marques Silva, Universidade Católica de Brasília

Professor da Universidade Católica de Brasília, com atuação nas áreas de pesquisa, extensão e ensino. Tem interesse em assuntos relacionados à cibercultura, com foco em comunicação organizacional, comunicação pública e jornalismo digital. É doutor em comunicação pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade de Brasília, com estágio de doutoramento no exterior (bolsa sanduíche Capes) no Departamento de comunicação da Universidade da Beira Interior (UBI - Portugal). Atualmente é editor da Esferas, revista dos programas de pós-graduação do Centro-oeste. E-mail: alberto.marque.s@gmail.com.  

Referências

ANDI, Agência de Notícias dos Direitos da Criança. O grito dos inocentes – os meios de comunicação e a violência sexual contra crianças e adolescentes. São Paulo: Cortez. 2003

_____, Agência de Notícias dos Direitos da Criança. O projeto. Disponível em http://www.andi.org.br/jac/o-projeto. Acesso em 10/10/2015

ANDRADE, Leandro. Prostituição infanto-juvenil na mídia: estigmatização e ideologia. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – PUCSP. São Paulo, 2001

__________, Marcelo. A categoria "meninos de rua" na mídia: uma interpretação ideológica. Tese (Doutorado em Psicologia Social), PUCSP. 2005

AZEVEDO, Maria. Trabalho infantil, movimentos sociais e imprensa: um olhar sobre o fazer jornalístico. Dissertação (Mestrado em Comunicação), USP. 2003

BASTOS, Martha. O movimento de Defesa da Criança e do Adolescente: uma contribuição para sua análise. (Dissertação, Mestrado em Educação). UFF. 1995.

BIZZO, Vanessa Monteiro. Infância associada ao tema aborto voluntário me peças jornalísticas publicadas pelo jornal online da Folha de S. Paulo (1997-2005). (Dissertação, Mestrado em Psicologia Social). PUC/SP. 2008.

BONFIM, William. O papel das fontes na construção da notícia o agendamento do tema trabalho infantil doméstico no jornalismo impresso brasileiro, no ano de 2003. Dissertação (Mestrado em Comunicação), UNB. 2005

BRASILIENSE, Danielle. Tessituras narrativas de O Globo e o acontecimento “Chacina da Candelária”. Dissertação (Mestrado em Comunicação), UFF. 2006

BRASIL, Lei nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente, ECA)

CÂMARA, Ana Letícia. Bala perdida, falas perdidas: o discurso do jornalismo impresso sobre a morte de Gabriela Prado. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). PUCRIO. 2005

CAMPOS, Maria. A infância sem segredos: a noticiabilidade jornalística do crime de exploração sexual de crianças e adolescentes. Dissertação (Mestrado em Comunicação). UFMG. 2008.

CARVALHO, Sonia. A iconografia da AIDS: um estudo comparativo da comunicação impressa na prevenção à AIDS para o público adolescente no período de 1993 a 2007. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2009

CERQUEIRA, Vinicius. Jornalismo e exclusão social - Análise comparativa nas coberturas sobre crianças e adolescentes. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). PUCRIO. 2009

COSTA, Angela. O pão do corpo o pão da inteligência e o pão do coração – o lugar da criança na sociedade 1927-1990. (Dissertação, Mestrado em História). PUCSP. 1996

COSTA, Mônica. Ler sem engasgar: dois tipos de recepção do jornalismo infantil da Folhinha - suplemento infantil da Folha de S. Paulo. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). PUCSP. 1992.

DIAS, Robson. A influência do prêmio Jornalista Amigo da Criança sobre o profissional de jornalismo: um estudo de caso. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UnB. 2008

____, Robson. Prêmios em Jornalismo: Paradigmas em transição. (Tese, Doutorado em Comunicação), UnB. 2013

DUARTE, Mauricio. Cidadania obstruida: jornais cariocas e a construção discursiva da violência no Rio. Tese (Doutorado em Comunicação). UFRJ. 2003

ESCOVER, Maira. O Tema sexo na revista Todateen: um estudo freudiano. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UNESP. 2005

FARAH, Angela Maria. Representações Visuais da Criança na Imprensa: uma análise dos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UTP. 2008

FARAONE, Nadja. Temas de cidadania em jornais infantis - um estudo dos suplementos A Gazetinha, Diário Criança, Estadinho e Folhinha. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2001

FERREIRA (2014). Concepções de adolescência e trabalho em dissertações de psicologia social (2001-2011). (Dissertação, Mestrado em Psicologia Social). PUCSP. 2014

FREITAS, Rosângela. O tema trabalho infanto-juvenil na mídia: uma interpretação ideológica. Tese (Doutorado em Psicologia Social). PUCSP. 2004

FRONTANA, Isabel. Cotidiano de crianças e adolescentes nas ruas da metrópole paulistana: sob o fogo cruzado de posturas e opiniões (1964-1965). (Dissertação,

Mestrado em História Social). USP. 1997

GIRARDELLO, Gilka. Televisão e imaginação infantil: Histórias da Costa da Lagoa. (Tese, Doutorado em Comunicação). USP. 1998

GUARNIERI, Ana Célia. Violência e imprensa. O tratamento mediático da violência criminal juvenil. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2002

KRAEMER, Luciana. Entre o Público e o Privado: Interpretações Sobre Estórias de Abuso Sexual Em Narrativas Jornalísticas. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). PUCRS. 2008

LANDINI, Tatiana. Horror, honra e direitos. Violência sexual contra crianças e adolescentes no século XX. (Tese, Doutorado em Sociologia). USP. 2005

LESSA, Ana Cecilia. Sexualidades na mídia jovem : informar, formar ou expor? : análise dos discursos sobre sexualidades na revista Capricho no período entre 1992-1993. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2005

LIMA, Ines. Impacto da agenda social no jornalismo brasileiro – Agência de Notícias dos Direitos da Infância: uma experiência exemplar de Jornalismo Público. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UnB. 01/01/2005

MATTOS, Maria. Adolescência, mídia e ação comunitária. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UFRJ. 2000

MELO, Andréa. Olho na tela e pé no chão - Informação sobre meio ambiente, criança e internet. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2003

MELLO (2010). Exploração sexual comercial de crianças e adolescentes: o estado da arte nas produções acadêmicas em Psicologia. (Dissertação, Mestrado em Psicologia Social). UFRN. 2014

MENDES, Emerson. O jornal infantil interativo. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UNESP. 2002

MORA, Gabriela. O concurso Tim Lopes de investigação jornalística como estratégia de agendamento da violência sexual contra crianças e adolescentes na imprensa brasileira. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UnB. 2008

MOURA, Roberto. As meninas do mangue: uma psicologia da memória. (Dissertação, Mestrado em Psicologia). UFRJ. 1997

NAZARETH, Leila. O discurso da mídia sobre a adolescente grávida: uma análise da ideologia. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social). PUCSP. 2004.

NUNES, Tania. A criança e o adolescente na imprensa paulista (Jornal: Folha de São Paulo – 1990/2000). (Dissertação, Mestrado Interdisciplinar em Educação, Administração e Comunicação). Universidade São Marcos. 2007

OLIVEIRA, Daniel. Jornalismo para além do valor-notícia. O valor-convergente como modelo para selecionar e inserir temas sociais na mídia. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UnB. 2008

PEREIRA, Fabiana. Em nome da criança e do adolescente : ONGs e imprensa em parceria na construção do noticiário. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2005

PEREIRA, Maria. Representação social de pais e crianças com meningite bacteriana. (Tese, Doutorado em Ciências Médias). UNICAMP. 2001

PEREIRA, Manoel. Condenados à Juventude: Um estudo comparativo sobre a juvenilização no jornalismo brasileiro. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UnB. 2000

PRADO, Luiz. A criança, o jovem e sua permanente busca de identidades em tempos de novos meios e Pós-Modernidade. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UFG. 2009

PISTOLATO, Aneri. A influência da comunicação na erradicação das piores formas de trabalho infantil no Paraná: o programa catavento. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UNIMAR. 2008

RAPOSO, Maria. Comunicação virtual entre ONGs e construção do conhecimento - o caso da rede ANDI Brasil. Dissertação (Mestrado em Comunicação), UFPE.2005

REBECHI, Mônica. Agência de Notícias dos Direitos da Infância ANDI - Um Estudo Preliminar de uma Organização do Terceiro Setor. Dissertação (Mestrado em História), Mackenzie. 2002

REIMBERG, Cristiane. Comunicação, educação e saúde: a ação da Pastoral da Criança para a cidadania na Arquidiocese de São Paulo. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). USP. 2009

RUIZ, Lissandra. Gestão da informação: da criação à recepção. Estudo de caso : Revista Todateen - para público adolescente. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UNESP. 2005

SAMPAIO, Inês Sílvia Vitorino. A tematização da infância nas esferas públicas mediáticas: uma análise centrada na propaganda de televisão. (Tese, Doutorado em Antropologia Social). UNICAMP. 1999

SANTOS, Cristiane. O agendamento do jornalismo: um estudo de caso sobre a infância e adolescência em Pernambuco. (Dissertação, Mestrado em Comunicação). UFPE. 2008

SILVA, Josenita. Violência sexual doméstica contra crianças e adolescentes na imprensa. (Dissertação, Mestrado em Serviço Social). UFPE. 2007

______, Luiz Martins. Sociedade, esfera pública e agendamento. In: BENETTI, Márcia; LAGO, Cláudia. (Org.). Metodologia de pesquisa em jornalismo. 1 ed. Petrópolis: Vozes, 2007

SOUSA, Jorge Pedro. As notícias e os seus efeitos. As teorias do jornalismo e dos efeitos sociais dos media. Biblioteca On-Line de Ciências da Comunicação. 1999

_______, Jorge Pedro. Teorias da Notícia e do Jornalismo. Chapecó: Argos, 2002.

SOUZA, Josinete. Da infância desvalida à infância delinquente: Fortaleza (1865-1928). Dissertação (Mestrado em História), PUCSP. 1999

______, Marina. Infância de papel: análise do discurso jornalístico sobre a infância na imprensa brasileira. Dissertação (Mestrado em Comunicação), UFRJ. 1999

TRAQUINA, N. (Org.) Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa: Veja, 1993. p.142-151.

TRINDADE, Judite. Metamorfose de criança para menor: Curitiba início do século XX. Tese (Doutorado em História). UFPR. 1998

VIVARTA, Veet (coord.). Direitos, infância e agenda pública 2005-2007: uma análise comparativa da cobertura jornalística latinoamericana. Traduzido por Sandra Pérez. Brasília, DF: ANDI; RedeANDI América Latina, 2009, 64 p. Disponível em: http://www.andi.org.br >. Acesso em: 18 set. 2015.

Publicado
2018-06-29
Como Citar
DIAS, R.; DE OLIVEIRA, D. G.; LAUS REIS GOMES, V. M.; DE AZEVEDO CURVELLO, J. J.; SILVA, L. M. DE A.; SILVA, A. M. INSTITUCIONALIZAÇÃO DA PESQUISA SOBRE CRIANÇA E ADOLESCENTE EM JORNALISMO E EM COMUNICAÇÃO NOS ANOS 1990 E 2000. Revista Observatório, v. 4, n. 4, p. 571-614, 29 jun. 2018.