• Vol. 4 N. 1 (2018) Pós-verdade, Escrita e... Janeiro-Março 2018
    v. 4 n. 1 (2018)

    Nesse número publicamos dois dossiês temáticos: o primeiro intitulado Pós-verdade, escrita e..., organizado pelos professores Amanda M. P. Leite, Leon Farhi Neto e Renata Ferreira da Silva, ambos da Universidade Federal do Tocantins (UFT),  que problematizam a pós-verdade  em outros lugares, meios e relações, enfim, em outros modos de escrita, nos quais e pelos quais também comunicamos e nos tornamos o que somos; o segundo, intitulado Crítica das práticas jornalísticas, organizado pela professora Beatriz Marocco, da Universidade do Vale dos Sinos (UNISINOS) enfoca as manifestações contemporâneas de crítica das práticas jornalísticas por meio de seis exercícios pontuais de análise.

     

     

    Organização do Dossiê Temático 1: Pós-verdade, escrita e...

    Profa. Dra. Amanda M. P. Leite, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

    Prof. Dr. Leon Farhi Neto, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

    Profa. Dra. Renata Ferreira da Silva, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

     

    Organização do Dossiê Temático 2: Crítica das práticas jornalísticas

    Profa. Dra. Beatriz Marocco, Universidade do Vale dos Sinos (UNISINOS), Brasil. 

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

     

    Taxa de endogenia do número: 8,57%  | Taxa de aceitação do número:  20,71%  | Taxa de recusa do número: 79,29%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/vol.4.n.1.2018

  • V. 3 N. 5 (2017) História Digital: Perspectivas, Experiências e Tendências - Edição Especial 2 Agosto 2017
    v. 3 n. 5 (2017)

    O dossiê objetiva criar um ambiente dialógico com pesquisas inscritas no pujante campo da história digital, ensejando ser um espaço profícuo ao debate interdisciplinar de pesquisadores que se debruçam sob a rubrica da história digital e pública, amalgamando diferentes linguagens e tecnologias. O crescente interesse pela temática, sublinha a necessidade de refletirmos acerca das disputas conceituais e de campo da história digital, bem como, suas perspectivas, experiências e tendências no Brasil em três pontos: ensino, pesquisa e divulgação nas mídias digitais. E, por conseguinte, suas reverberações socioculturais e políticas nas linguagens cinematográfica, iconográfica, literária, museológica e/ou midiática no ciberespaço. Considerando as matrizes e embates teórico-metodológicos nas relações entre a história digital e a história pública, perpassadas das ferramentas digitais de comunicação. Destarte, objetiva-se constituir um espaço de acolhimento e partilha de reflexões, de modo a contribuir na difusão e alargamento das discussões que gravitam em torno da história digital que tencionam os processos histórico-sociais contemporâneos, a partir da reflexão-ação-reflexão orientada por um eixo principal, qual sejam as questões epistemológicos e metodológicas da história digital e suas relações prático-empíricas entre o historiar e o noticiar no ciberespaço, tomando os usos de diferentes linguagens digitais ao grande público que vão desde os e-mails até os museus virtuais, passado por blogs, portais, redes sociais e acervos em geral, com a ampliação cada vez maior da audiência.

      

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Fagno da Silva Soares, CLIO & MNEMÓSINE Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória IFMA e NEHO/USP, Brasil.

    Profa. Dr. Marta Gouveia de Oliveira Rovai, Núcleo de Estudos em História Oral NEHO/USP, Rede Brasileira de História Pública e Universidade Federal de Alfenas-UNIFAL, Brasil. 

    Prof. Dr. Bruno Leal Pastor de Carvalho, Rede Brasileira de História Pública, Café História e Professor da Universidade Federal Fluminense-UFF, Brasil. 

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

     

    Taxa de endogenia do número: 20%  | Taxa de aceitação do número:  24,75%  | Taxa de recusa do número: 75,25%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.vol3.n5

  • V. 3 N. 6 (2017) Processos formativos, comunicação e educação pós-Bolonha Out-Dez 2017
    v. 3 n. 6 (2017)

    O dossiê objetiva problematizar uma agenda de debate voltada para a configuração de áreas-chave no campo da cooperação internacional em matéria de educação, tais como: acesso, qualidade e equidade. São constituídos acordos, estratégias e políticas, os quais traduzem uma agenda de cooperação, tendo a educação um papel fundamental nessa seara. Nesse campo, várias estratégias e iniciativas se destacam, tais como o estabelecimento da Rede Universitária do BRICS, o reconhecimento mútuo dos títulos e diplomas do ensino superior, entre outros. Essas estratégias, acordos e políticas se inserem no contexto de reforço da cooperação intra-blocos regionais, tendo como caso paradigmático o Processo de Bolonha europeu, cujo documento-símbolo, a Declaração de Bolonha (1999), volta-se à afirmação de uma área europeia de ensino superior e de investigação, cujos antecedentes de formação remontam ao final da década de oitenta e noventa do século XX, com a elaboração dos documentos Magna Charta Universitatum (1988) e a Declaração de Sorbonne (1998).

    Organização do Dossiê Temático I: Processos formativos, Comunicação e Educação Pós-Bolonha

    Prof. Dr. Luis Carlos Martins de Almeida Mota / Universidade de Coimbra, Instituto Politécnico de Coimbra, Portugal.

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior / Universidade Federal do Tocantins (UFT),Brasil. 

     

    Organização do Dossiê Temático II: Mulher e Mídia 2

    Profa. Dra. Sandra de Souza Machado / Universidade de Brasília (UnB),Brasil. 

    Profa. Dra. Cynthia Mara Miranda / Universidade Federal do Tocantins (UFT),Brasil. 

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

     

    Taxa de endogenia do número: 33%  | Taxa de aceitação do número:  17,14%  | Taxa de recusa do número: 82,86%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/vol.3.n.6.2017

  • V. 3 N. 4 (2017) Comunicação, Educação e Tecnologias Jul-Set 2017
    v. 3 n. 4 (2017)

    O dossiê tem como proposta a divulgação das pesquisas que discutem os problemas da interface da educação contemporânea com a comunicação e as tecnologias digitais. Trata-se de resultados da reflexão/pesquisa acadêmica que procuram responder aos novos desafios das transformações que as tecnologias digitais promovem nas relações sociais, nos meios de comunicação e nas práticas educativas.

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. José Lauro Martins, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil

    Prof. Dr. Bento Duarte da Silva, Universidade do Minho (UMinho), Portugal

    Profa. Dra. Valdirene Cássia da Silva, Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA) / Faculdade Católica do Tocantins (FACTO), Brasil. 

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil. 

     

    Taxa de endogenia do número: 20%  | Taxa de aceitação do número:  23%  | Taxa de recusa do número: 77%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/vol.3.n.4.2017

  • V. 3 N. 3 (2017) Tecnologia e Narrativas Digitais - Edição Especial 1, Maio 2017
    v. 3 n. 3 (2017)

    O dossiê "Tecnologia e narrativas digitais" reuniu textos que demonstram o enorme conjunto de possibilidades de investigação hoje disponíveis para as Ciências Sociais Aplicadas, passando pelas Humanidades que olham para o ambiente digital (Digital Humanities) e para a Comunicação em especial, principalmente quando abre pontes de contato com outras tradições da ciência.

     

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Márcio Carneiro dos Santos, Laboratório de Convergência de Mídias - LABCOM/Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Brasil.   

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 20%  | Taxa de aceitação do número:  22,42%  | Taxa de recusa do número: 77,58%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

     

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/vol3.n3.2017_201705

  • V. 3 N. 2 (2017) Por uma história pública: comunicação e ensino Abr-Jun 2017
    v. 3 n. 2 (2017)

    O dossiê reuniu pesquisas que perscrutam temáticas interdisciplinares, com ancoragem no amplo espectro da história pública, interseccionando dimensões da história para o público e da história com o público, no entrelace entre Comunicação e Ensino.

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Fagno da Silva Soares (CLIO & MNEMÓSINE Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória IFMA e NEHO/USP)

    Profa. Dra. Marta Gouveia de Oliveira Rovai (Núcleo de Estudos em História Oral NEHO/USP, Rede Brasileira de História Pública e Universidade Federal de Alfenas UNIFAL).

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 15%  | Taxa de aceitação do número:  20,79%  | Taxa de recusa do número: 79,21%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/Observatorio.vol3.n2.2017

     

    DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n2

  • Vol. 3 N. 1 (2017) Mulher e mídia Janeiro-Março 2017
    v. 3 n. 1 (2017)

    O dossiê Mulher e Mídia traz artigos que versam sobre as representações das mulheres nas mídias, em seus vários produtos, com destaque para as relações de gênero que são construídas e desconstruídas nos meios de comunicação de massa; a desigualdade de poder e a invisibilidade das mulheres nos cargos de poder da indústria midiática.

     

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dra. Cynthia Mara Miranda, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil

    Profa. Dra. Sandra Machado/Universidade de Brasília (UnB), Brasil

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 10%  | Taxa de aceitação do número:  18,69%  | Taxa de recusa do número: 81,31%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: (em processamento)

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.3.n.1.2017  

  • Vol. 2 N. 5 (2016) História da Comunicação na Amazônia Setembro-Dezembro 2016
    v. 2 n. 5 (2016)

    A edição traz artigos que versam sobre a história da comunicação na Amazônia, levando em consideração a transformação de processos comunicativos autóctones ou introduzidos pelos colonizadores, desde as formas de intercâmbio de ideias mais rústicas até as tecnologias de informação mais recentes. As abordagens levam em conta a grande hibridação das metodologias e formas de trabalho no terreno de comunicação e da história, envolvendo desde a análise qualitativa ou quantitativa, temporalidades micro ou geo-históricas, desde que concernentes ao cosmo amazônico - brasileiro ou não.  

     

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Luis Francisco Munaro/Universidade Federal de Roraima (UFRR), Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (ALCAR)-Norte, Brasil

    Profa. Dra. Netília Silva dos Anjos Seixas/Universidade Federal do Pará (UFPA)

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 5%  | Taxa de aceitação do número:  42,55%  | Taxa de recusa do número: 57,45%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse: doi:10.7910/DVN/OLSXMB

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.2.n.5.2016

  • V. 2 N. 4 (2016) Comunicação: revisitando conceitos e teorias (Edição Especial 2 2016) Outubro 2016
    v. 2 n. 4 (2016)

    O dossiê que acaba de se estruturar surge da observação de se repensar, recontextualizar e indicar novos olhares sobre conceitos clássicos e correntes teóricas da comunicação, em uma tentativa de olhar “mesmo no diferente e de diferente no mesmo”, bem como instigar a reflexão sobre o aporte de teorias por parte dos pesquisadores que ainda mantém um olhar raso, não conectado com as vertiginosas mudanças na produção e no consumo midiático. Sobretudo, convém aos docentes e pesquisadores inseridos nas escolas de Comunicação um esforço no sentido de atualizar-se diante destas mudanças a fim de se engajar melhor nos projetos de seus discentes.

    Organização do Dossiê Temático:

    Profa. Dra. Verônica Dantas Menezes/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Prof. Dr. Nelson Russo de Moraes/Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho (UNESP)

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 5%  | Taxa de aceitação do número:  33,89%  | Taxa de recusa do número: 66,11%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/LC06RG

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.2.n.4.2016

  • Array V. 2 N. 3 (2016) Memória, Gênero e Comunicação: Fronteiras da memória, subjetividade, gênero, comunicação e cinema em Europa e América Maio-Agosto 2016
    v. 2 n. 3 (2016)

    O Dossiê "Memória, gênero, comunicação e cinema" criou oportunidades para a produção de temáticas sobre cinema e comunicação com foco em metodologias que permitam a interdisciplinaridades envolvendo memória, gênero, comunicação e cinema. Os trabalhos aqui reunidos abordam as representações da memória no âmbito latino-americano e europeu desde a triple perspectiva dos estudos de gênero, comunicação e cinema. Concebida como um eficaz meio de resistência, a memória se converte em uma arma política e ideológica de primeira ordem .Um elemento definido por seu caráter fronteiriço, cujas representações expressam a forma em que o sujeito feminino e outras sexualidades minoritárias sofrem as imposições heterosexistas.

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. José Manuel Peláez Ropero/Universidade do Minho (Portugal)

    Prof. Dr. João Nunes da Silva/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 12,5%  | Taxa de aceitação do número:  38,09%  | Taxa de recusa do número: 61,91%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/JTFVUC

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.2.n.3.2016

  • Array V. 2 N. 2 (2016) Comunicação, História Oral e Tempo Presente 2 (Edição Especial 1 2016) Maio 2016
    v. 2 n. 2 (2016)

    Destarte, sejam todos bem-vindos, transeuntes desta instigante e desveladora viagem por entre percursos e caminhos à guisa da Comunicação, História Oral e Tempo Presente (dossiê 2 / Especial 1), por meio deste dossiê que buscamos proporcionar aos seus leitores-viajantes uma miríade temática e teórico-empírica, revelando o compromisso deste periódico com a pluralidade. Seguem filigranados, artigos que ensejam grassar como flechas de muitas aljavas, reverberando sonasticamente para além dos cursos de Comunicação Social, Educação e áreas correlatas. Este dossiê transdisciplinar, a isto se propõe grassar no mundo acadêmico.

     

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Fagno da Silva Soares/Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP) e líder do CLIO & MNEMÓSINE - Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória (IFMA), Brasil

    Profa. Dra. Marta Gouveia de Oliveira Rovai/Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL/MG), Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP), Grupo de Pesquisa História do Brasil: memória, cultura e patrimônio (UNIFAL/MG) e Laboratório de História Oral e Imagem (LABHOI/UFF), Brasil

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 5,26%  | Taxa de aceitação do número:  32,75%  | Taxa de recusa do número: 67,25%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/RBOMWG

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.2.n2.2016

  • �rray Vol. 2 N. 1 (2016) Comunicação, História Oral e Tempo Presente Jan-Abril 2016
    v. 2 n. 1 (2016)

    A Revista Observatório chega com vigor ao seu segundo ano inaugurando seu primeiro dossiê “Comunicação, História Oral e Tempo Presente”, que objetiva dar visibilidade a trabalhos que perscrutam temáticas diversas interseccionadas pelo viés metodológico da história oral, pela discussão do tempo presente e da comunicação, bem como por suas implicações para a historiografia. Para além disto, apresenta estudos capazes de esquadrinhar a criação de acervos audiovisuais e usos de novas mídias na realização de entrevistas e de sua publicização, numa perspectiva transdisciplinar amalgamando Comunicação, Jornalismo e Educação.

     

    Organização do Dossiê Temático:

    Prof. Dr. Fagno da Silva Soares/Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP) e líder do CLIO & MNEMÓSINE - Centro de Estudos e Pesquisas em História Oral e Memória (IFMA), Brasil

    Profa. Dra. Marta Gouveia de Oliveira Rovai/Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL/MG), Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP), Grupo de Pesquisa História do Brasil: memória, cultura e patrimônio (UNIFAL/MG) e Laboratório de História Oral e Imagem (LABHOI/UFF), Brasil

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 0%  | Taxa de aceitação do número:  22,58%  | Taxa de recusa do número: 77,42%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/2PQESF

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.2.n1.2016

  • Array V. 1 N. 3 (2015) Tema Livre / Free Theme / Tema Libre Setembro-Dezembro 2015
    v. 1 n. 3 (2015)

    A Revista Observatório encerra o ano de 2015 com seu terceiro número publicado. Avanço e vitória na construção de uma proposta de um periódico que enfoca a transdiciplinaridade entre Comunicação, Jornalismo e Educação!  Lançamos nosso olhar sobre a máxima acadêmica “publicar ou perecer” (Publish or perish). Essa tem sido a pedra de toque que se tornou um verdadeiro dogma entre os pesquisadores e professores. Sobretudo em Ciências Sociais Aplicadas e Ciências Humanas, publicar é uma questão de sobrevivência acadêmica (principalmente, quando isso determina notoriedade, prestígio, reconhecimento e promoção de projetos e fontes de financiamento).

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Prof. Dr. Nelson Russo de Moraes/ Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

    Prof. Dr. João Nunes da Silva/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 13%  | Taxa de aceitação do número:  39%  | Taxa de recusa do número: 62%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/LEOJLG

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.n.1.v.3.2015

  • Array Vol. 1 N. 2 (2015) Tema Livre / Free Theme / Tema Libre Maio-Agosto 2015
    v. 1 n. 2 (2015)

    Nesse número, de temas livres, aberto a debates em Comunicação, Jornalismo e Educação, contamos com olhares diversos sobre resultados de pesquisas e questões teórico-metodológicas dessa amálgama de três áreas em construção.

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Prof. Dr. Nelson Russo de Moraes/ Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

    Prof. Dr. João Nunes da Silva/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 15%  | Taxa de aceitação do número:  31%  | Taxa de recusa do número: 69%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/VMLADW 

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.1.n.2.2015

  • Array Vol. 1 N. 1 (2015) Tema Livre / Free Theme / Tema Libre Jan-Abril 2015
    v. 1 n. 1 (2015)

    Volume 1. Número 1. O início de uma caminhada. Esse é o número de abertura da Revista Observatório, publicado pelo Núcleo de Pesquisa e Extensão Observatório de Pesquisas Aplicadas ao Jornalismo e ao Ensino (OPAJE) da Universidade Federal do Tocantins (UFT).  Mas, mesmo sendo a ‘abertura’, não se trata de um começo, apenas. É o consolidar de uma caminhada realizada pelo OPAJE-UFT e seus pesquisadores desde sua criação em 2013, primeiro como Grupo de Pesquisa na plataforma dos Diretórios de Grupos de Pesquisa do CNPq, e, depois, em 2014, quando de sua aprovação como Núcleo de Pesquisa e Extensão pela própria universidade.

     

    Organização dos Artigos e Temas Livres:

    Prof. Dr. Francisco Gilson Rebouças Porto Junior/ Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Prof. Dr. Nelson Russo de Moraes/ Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP)

    Prof. Dr. João Nunes da Silva/Universidade Federal do Tocantins (UFT)

    Taxa de endogenia do número: 30%  | Taxa de aceitação do número:  37%  | Taxa de recusa do número: 63%   (Veja as estatísticas em Critérios de Qualidade)

    Arquivamento permanente do número em:

    Revista Observatório Dataverse/Harvard Dataverse:  doi:10.7910/DVN/JXRBUB

    The Internet Archive: https://archive.org/details/observatorio.v.1.n1.2015

1 a 15 de 15 itens