A constituição do sujeito e educação possível para a criança atípica: Uma perspectiva psicanalítica

Autores

  • Márcia Cristina Barreto Fernandes de Abreu Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.20873/RELPE.2447-6293.e202302

Palavras-chave:

Educação, Criança atípica e Psicanálise

Resumo

O presente texto tem como objetivo discorrer acerca das fases de constituição do sujeito na Psicanálise, enfatizando a discussão proposta pelas psicanalistas Mannoni (1990),  Kupfer (2001) e Mrech (2009), que introduz  a possibilidade de um diálogo, de uma interseção/interlocução entre pedagogia e psicanálise, de uma inter-relação entre o educacional e o terapêutico, que gera um terreno fértil para a produção de pesquisas e intervenções no contexto da educação especializada e inclusiva.  

Biografia do Autor

Márcia Cristina Barreto Fernandes de Abreu, Universidade Federal do Tocantins

Professora Adjunta da Universidade Federal do Tocantins. Curso de Pedagogia- Campus de Arraias-TO. Email: mcbfabreu@uft.edu.br

Referências

REFERÊNCIAS

BRUDER, M. C. R.; BRAUER, J. F. A constituição do sujeito na psicanálise lacaniana:impasses na separação. Revista de Psicologia, Maringá, v. 12, n. 03, p. 513-521, Set./Dec.2007.

FREUD,S. Psicologia de grupo e análise do ego,ESB,vol.XVIII,1921.

KUPFER, M. C. M. Educação para o futuro: psicanálise e educação. São Paulo: Escuta,2001.

KUSNETZOFF, J. C. Introdução à psicopatologia psicanalítica. 3 ed. Rio de Janeiro: NovaFronteira,1982.

LACAN, J. (1964) O Seminário: Livro 11: Os quatro conceitos fundamentais as Psicanálise.RiodeJaneiro:Zahar,2008.

LAURENT, E. Lo imposible de ensenar. Del Edipo a la sexuación. Buenos Aires, Paidos,2002.

LEBRUN, J. P.A perversão comum: viver juntos sem outro. RiodeJaneiro: Companhiade Freud,2008.

LEGNANI V. N.; ALMEIDA, S. F. C. A idealização do ato educativo: efeitos no fracassoescolar das crianças das camadas populares. Estilos da Clínica [online], São Paulo, v. 5, n. 8,p.94-111,2000.

LUKÁCS, G. O trabalho.Trad.:TONET,I.Maceió .Mimeo, 1997.

MANNONI, M. La educación imposible. México: Siglo XXI Editores.1990.

MARIANI,B.Imaginário linguístico: análise do discurso e psicanálise. Correio da Associação Psicanalítica de Porto Alegre (APPOA), Porto Alegre, Ano XII, n. 132, jan.2005.

MILLOT, C. Freud o antipedagogo.Rio de Janeiro. Editora Jorge Zahar,2001.

MRECH, L. M. Educação inclusiva: realidade ou utopia? Apostila produzida para a Mesa-Redonda do LIDE-USP/São Paulo,1999.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp,1988.

PRASSE, J.O desejo de línguas estrangeiras. Rio de Janeiro, RJ: Companhia de Freud,1997.

RIOLF, C. O amor à diferença no trabalho no interior de grupos. Revista Trabalhos de Linguística Aplicada, Campinas,v.39,p.37-45,Jan/jun,2002.

ROUDINESCO, E.; PLON, M. Dicionário de Psicanálise. Trad.: RIBEIRO, V.. Rio de Janeiro.ZHAR,1998.

TEIXEIRA, M. Análise de discurso e psicanálise: elementos para uma abordagem do sentido ao discurso .2 ed.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005.

Downloads

Publicado

2023-07-30

Como Citar

ABREU, Márcia Cristina Barreto Fernandes de. A constituição do sujeito e educação possível para a criança atípica: Uma perspectiva psicanalítica . RELPE: Revista Leituras em Pedagogia e Educação, [S. l.], v. 7, n. 1, p. e202302, 2023. DOI: 10.20873/RELPE.2447-6293.e202302. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/relpe/article/view/17155. Acesso em: 16 jun. 2024.