HISTÓRIA DIGITAL, SOCIOLOGIA DIGITAL E HUMANIDADES DIGITAIS: Algumas questões metodológicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n5p74

Palavras-chave:

História Digital, Humanidades Digitais, Sociologia Digital

Resumo

O artigo discute o conceito de Digital e a constituição do campo das Humanidades Digitais, destacando alguns problemas específicos inerentes à Sociologia, Antropologia e Historiografia. O artigo explicita a polêmica em torno do conceito de digital e pontua algumas questões metodológicas relevantes para a construção da objetividade científica no uso dos métodos digitais no campo da Historiografia e das Humanidades Digitais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helyom Viana Telles, Universidade Federal da Bahia

Pós-Doutorado em Educação pela Uneb (2015). Possui Licenciatura em História pela Universidade Federal da Bahia (1997), Bacharelado em História pela Universidade Federal da Bahia (2000), Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2004). É Especialista em Avaliação Educacional pela Universidade do Estado da Bahia (2003), Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2004) e Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2009). Foi Criador e Coordenador do NAHV - Núcleo de Antropologia da Imagem e História Visual (FTC). É Pesquisador do Grupo Comunidades Virtuais (PPGEduC-UNEB). É Pesquisador filiado às seguintes organizações: American Anthropological Association, American Historical Association, Asociación Antropólogos Iberoamericanos En Red, Associação Nacional de Professores Universitários de História (ANPUH) e Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia ( SBTHH).

Referências

ALMEIDA, Marco Antônio de. Humanidades digitais: um campo praxiológico para mediações e políticas culturais? XVI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (XVI ENANCIB). João Pessoa, 2015. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/enancib2015/enancib2015/paper/viewFile/2999/1046.

BERRY, Michael J. A. e Linoff, G. Data Mining techniques. Wiley Computer Publishing, 1997.

CONTE, R. et al. Mediações - Revista de Ciências Sociais, nº 18, vo.1, 2013, pp. 20-54.

DANNIAU, Fien. Public History in a Digital Context:Back to the Future or Back to Basics. Low Countries Historical Review, vol. 128-4, 2013, pp. 118-144.

DORN, Sherman. Is (Digital) History More thananArgumentaboutthePast?In: NAWROTZKI, Kristen; DOUGHERTY, Jack. Writing History in the Digital Age. Michigan: University of Michigan Press, 2013, pp.21-34.

FAYYAD, U.; PIATETSKY-SHAPIRO, G.; SMYTH, P. From data mining toknowledgediscovery: an overview. In.: FAYYAD, U.; PIATETSKY-HAPIRO, G.; SMYTH, P.; UTHURUSAMY, R., Eds., Advances in knowledge discovery. Cambridge: MIT Press, 1996, pp. 1-36.

GOEBEL, M.; GRUENWALD, L. A survey of data mining and knowlodge Discovery software tools. SIGKDD Explorations, v. 1, pp. 20-33, 1999.

GIBBS ,Fred;OWENS, Trevor. The Hermeneutics of Data and Historical Writing. In.: NAWROTZKI, Kristen; DOUGHERTY, Jack. Writing History in the Digital Age. Michigan: University of Michigan Press, 2013, p. 159-170.

LUPTON, D. Digital Sociology. Routledge, 2015.

SEGATA, Jean. A etnografia como promessa e o “efeito-Latour” no campo da cibercultura. Ilha – Revista de Antropologia. Florianópolis, v. 16, n. 1, 2015a. p. 69-95.

MÁXIMO, Maria Elisa. Da metrópole, às redes sociotécnicas: a caminho de uma antropologia no ciberespaço. In. RIFIOTIS, Theophilos (Org.). Antropologia no ciberespaço. Santa Catarina,Editora UFSC, 2010, pp.29-44.

MILLER, Daniel; HORST, Heather A. O Digital e o Humano: prospecto para uma Antropologia Digital. Parágrafo, v. 2, n. 3 jul./dez.2015, pp.91-111.

NASCIMENTO, L. A Sociologia Digital: um desafio para o século XXI. Sociologias, Porto Alegre, ano 18, nº 41, jan/abr 2016, p. 216-241.

NOIRET, S. História Pública Digital │ Digital Public History. Liinc em Revista, v. 11, n. 1, 2015. Disponível em: <http://liinc.revista.ibict.br/index.php/liinc/article/view/797/528>. Acesso em: 28/7/2016.

PEREIRA, Paulo Silva. Academia, Geopolítica das Humanidades Digitais e Pensamento Crítico. MATLIT: Materialidades da Literatura, v. 3, n. 1, p.111-140, out. 2015. Disponível em: <http://iduc.uc.pt/index.php/matlit/article/view/2517/1687>.

RÖHLE & RIEDER. Digital methods: Five challenges. In.: BERRY, D. M. (Org.). Understanding Digital Humanities. London: Palgrave Macmillan UK, 2012.

TANAKA, Stefan. Pasts in a Digital Age. In.: NAWROTZKI, Kristen; DOUGHERTY, Jack. Writing History in the Digital Age. Michigan: University of Michigan Press, 2013, pp. 35-46.

ZAAGSMABMGN, Gerben. On Digital History. Low Countries Historical Review, vol. 128-4, 2013, pp. 3-29.

ZAHAVI, Gerald. Notes fromthe Field: Digital Historyand Oral History.In: BOYD Douglas A.; LARSON, Mary A. Oral History and Digital Humanities: Voice, Access, and Engagement. New York: Palgrave Macmillan, 2014, p.119-131.

Publicado

2017-08-01

Como Citar

TELLES, Helyom Viana. HISTÓRIA DIGITAL, SOCIOLOGIA DIGITAL E HUMANIDADES DIGITAIS: Algumas questões metodológicas. Revista Observatório , [S. l.], v. 3, n. 5, p. 74–101, 2017. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2017v3n5p74. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/3810. Acesso em: 14 jun. 2024.