O FADO NA CIBERCULTURA: Identidade e memória luso-brasileira em plataformas digitais

Palavras-chave: Fado, Identidade luso-brasileira, cibercultura, memória, história do tempo presente

Resumo

Este trabalho propõe-se a observar uma pequena série de espaços virtuais - blogs e plataformas digitais - destacando elementos alusivos ao fado, gênero musical característico da nacionalidade portuguesa, como referência a identidade da comunidade luso-brasileira nestes ambientes. De caráter exploratório, esta breve análise apóia-se na perspectiva da história do tempo presente, enfatizando aspectos relacionados a dimensão da memória, usos do passado e acervos digitais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Ramos de Oliveira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Doutora em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestra e Graduada em História pela mesma instituição. Professora do Departamento de História da Universidade do Estado de Santa Catarina e docente nos programas de Pós-Graduação em História e no Mestrado Profissional em Ensino de História na mesma instituição. E-mail: marciaroliveira50@gmail.com

Igor Lemos Moreira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduado em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Mestrando em História (UDESC). Pesquisador do Laboratório de Imagem e Som (LIS). E-mail: igorlemoreria@gmail.com

Lucas Txai Medeiros da Fonceca, Universidade do Estado de Santa Catarina

Graduando em História (Licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Pesquisador do Laboratório de Imagem e Som (LIS). E-mail: txaifonceca@gmail.com.

Referências

BRESCIANO, Juan Andrés. La documentatación eletronónica y el estudio del presente: possibilidades e desafios. In: _ (Comp). El tiempo Presente como campo historigráfico. Ensayos teóricos y estudios de casos. Montevideo: Ediciones Cruz del Sur, 2010.

DOSSE, François. Renascimento do acontecimento. São Paulo: Ed. da UNESP, 2013.

FICO, Carlos. Brasil: A transição inconclusa. In: FICO, Carlos; ARAUJO, Maria Paula; GRIN, Monica. Violência na história: memória, trauma e reparação. Rio de Janeiro: Ponteio. 2012.

FRYDBERG, Marina Bay. Pensando as Dinâmicas de Transmissão do Choro, do Samba e do Fado Hoje. Sociologia em Rede, v. 6, p. 143-164, 2016.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Depois de 1945: latência como origem do presente. São Paulo: Editora da UNESP, 2014.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade: Presentismo e Experiências do Tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HUYSSEN, Andreas. Culturas do passado-presente: modernismo, artes visuais, políticas da memória. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

KOSELLECK, Reinhart. Estratos do tempo: estudos sobre a História. Rio de Janeiro: Contraponto, Ed. PUC-RJ, 2014.

LIDDINGTON, Jill. O que é História Pública? In: ALMEIDA. Juniele Rabêlo; ROVAI, Marta Gouveia de Oliveira (Orgs.). Introdução à História Pública. São Paulo: Letra e Voz, 2012.

ROUSSO, Henry. A história do Tempo Presente, vinte anos depois. In: PORTO JR., Gilberto (Org.) História do Tempo Presente. Bauru: EDUSC, 2007, p. 277 - 296.

________. A última catástrofe: a história, o presente, o contemporâneo. Rio de Janeiro: Ed. da FGV, 2016.

SARDO, Susana. Fado, Folclore e Canção de Protesto em Portugal: repolitização e (consentimento) estético em contextos de ditadura e democracia. In: Debates (UNIRIO). n. 12. p. 63-77, jun. 2014.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Direito pós-faustico: por um tribunal como espaço de rememoração e elaboração dos traumas sociais. In: FICO, Carlos; ARAUJO, Maria Paula; GRIN, Monica. Violência na história: memória, trauma e reparação. Rio de Janeiro: Ponteio. 2012.

SERRA, Joaquim Paulo. Os blogs como meios de comunicação política. In: Novos Olhares: Revista de Estudos Sobre Práticas de Recepção a Produtos Midiáticos. v. 4, n. 1 (2015)

VALENTE, Heloísa (Org.) Trago o fado nos sentidos. Cantares de um imaginário atlântico. São Paulo: Letra e Voz, 2013.

Publicado
2017-08-01
Como Citar
DE OLIVEIRA, M. R.; LEMOS MOREIRA, I.; FONCECA, L. T. M. DA. O FADO NA CIBERCULTURA: Identidade e memória luso-brasileira em plataformas digitais. Revista Observatório , v. 3, n. 5, p. 191-215, 1 ago. 2017.