CENTROS TRANSMÍDIA E STARTUP AUDIOVISUAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p181

Palavras-chave:

Audiovisual, centro transmídia, startup

Resumo

Neste trabalho sobre os centros transmídia e startup audiovisual, pretende-se problematizar e atualizar a noção de APL (Arranjo produtivo local) no contexto do mercado audiovisual brasileiro, com o objetivo de compreender a implementação de polos audiovisuais como uma estratégia de desenvolvimento de centros transmídia capacitados para a inovação audiovisual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Massarolo, Universidade Federal de São Carlos

Professor Associado do Departamento de Artes e Comunicação (DAC/UFSCar), e do Programa de Pós-Graduação em Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos (PPGIS/UFSCar). E-mail: massarolo@terra.com.br

Dario Mesquita, Universidade Federal de São Carlos

Professor Assistente do Departamento de Artes e Comunicação – DAC/UFSCar. Pesquisador do Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som (GEMInIS). E-mail: dario.mirg@gmail.com.

Referências

BACCEGA, M.A & Castro, G (Orgs). Comunicação e consumo nas culturas locais e global. São Paulo: ESPM, 2009.

BIZERRIL, L (Org.). Cartografia do Audiovisual Cearense. Fortaleza: Dedo de Moças Editora e Comunicação Ltda, 2012.

CANCLINI, N. G. (2011). Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. edição. São Paulo: UNESP, 2001.

CUNNINGHAM, D.;HIGGS, L.Creative industries mapping: where have we come from and where are we going? Creative Industries Journal, V. 1 No. 1. pp. 7-30, 2008.

CURTIN. M. Política de Comunicação No Século XXI: do interesse nacional à gestão cultural. Matrizes, v. 9, n. 1. USP: São Paulo, 2015.

______, M. Styles of Creativity and Capital in Global Television.São Paulo: ECA/USP, 26 ago. 2014. Palestra ministrada no IX Seminário Internacional Obitel, 2014.

. Media Capital: towards the study od special flows. International Journal of Cultural Studies, v. 6, n. 2. pp. 202–228, 2003.

. Playing to the World's Biggest Audience: The Globalization of Chinese Film and TV. Oakland: University of California Press, 2007.

. Media capitals: cultural geographies of global TV. In: SPIGEL, L.; OLSSON, J.

Television After TV: Essays on a Medium in Transition. Duham: Duke University Press, 2004.

FLORIDA, R. A Ascensão da Classe Criativa e seu papel na transformação do trabalho, do lazer, da comunidade e do cotidiano.Porto Alegre: L&PM Editores, 2001.

GATTI, A. O mercado cinematográfico brasileiro (no prelo), 2013.

. 1110 Tons de cinza: notas sobre a ocupação do mercado e a mexicanização dos circuitos de salas de cinema no Brasil. Cultura Digital, 24 mar 2015. Disponível em: http://culturadigital.br/cbcinema/2015/02/24/. Acesso em: março/2015.

HOWKINS, J. The Creative Economy. London: Penguin Books, 2001.

JENKINS, H. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

KEANE, M. Once were peripheral: Creating media capacity in East Asia. Media Culture and Society, v. 28, n. 6., 2006. pp. 835-855.

NEWBIGIN, J. A Economia Criativa: um guia introdutório. Londres: British Council, 2010.

OAKLEY, A. The Art of Innovation. London: Nesta, 2008.

Reis, F. Cidades criativas: perspectivas. São Paulo: Garimpo de soluções, 2011.

. Economia da cultura: idéias e vivências. Rio de Janeiro: Publit, 2009.

PORTER, M . Clusters and the new economics of competition. In: Harvard Business Review, Nov.-Dec. 1998. pp. 77-90. 1998.

TRUNKOS, J. Whatis soft power capability and how does it impact foreign policy? University of South Carolina. Institute of Cultural Diplomacy, 06 jan. 2013. Disponível em: <http://www.culturaldiplomacy.org/academy/content/pdf/participant-papers/2013-acdusa/What-Is-Soft-Power-Capability-And-How-Does-It-Impact-Foreign-Policy--Judit-Trunkos.pdf>. Acesso em: março/2015.

WYSZOMIRSKI, J. Cultural Industries, Creative Sector: Definitional Approaches. Ohio, 2004.

Wyatt, J. High Concept: Movies and Marketing in Hollywood. Austin: University of Texas Press, 1994.

Publicado

2017-05-01

Como Citar

MASSAROLO, João; MESQUITA, Dario. CENTROS TRANSMÍDIA E STARTUP AUDIOVISUAL. Revista Observatório , [S. l.], v. 3, n. 3, p. 181–206, 2017. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p181. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/3480. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático / Thematic dossier / Dossier temático