Avaliação do Binômio Tempo-Temperatura das refeições de um restaurante na cidade de Palmas-TO

  • Natália Rodrigues Borges Universidade Federal do Tocantins
  • Bruna Araújo Moura Universidade Federal do Tocantins
  • Carla Francisca Sousa Vieira Universidade Federal do Tocantins
  • Drielly Dayanne Monteiro Santos Universidade Federal do Tocantins
  • Luara Jesus Almeida Universidade Federal do Tocantins
  • Abraham Damian Giraldo Zuniga Universidade Federal do Tocantins
Palavras-chave: Segurança Alimentar, Temperatura. Tempo. Restaurante., Micro-organismos, Controle de Qualidade

Resumo

O binômio tempo-temperatura é um dos principais indicadores de pronta análise para o controle da quantidade de micro-organismos nos alimentos, a fim de deixá-los aptos para o consumo. Tais dados constituem um elemento fundamental do método de Análise dos Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC), e deve ser monitorado diariamente. Este estudo teve por objetivo avaliar a temperatura dos alimentos servidos pelo Restaurante Universitário da Universidade Federal do Tocantins, campus de Palmas, imediatamente após o preparo, durante o armazenamento, e durante a distribuição aos consumidores. A coleta de dados ocorreu num período de cinco dias, medindo-se a temperatura dos alimentos servidos no almoço e jantar. Os dados obtidos foram avaliados e a temperatura das preparações foi classificada em adequada ou inadequada seguindo os critérios estabelecidos pela Resolução n° 216, de 15/09/2004, e da Portaria CVS-6 de 10/03/1999. Concluiu-se que 100% das amostras quentes foram consideradas adequadas de acordo com a legislação vigente. Em relação às preparações frias, apenas 26,66% estavam de acordo com a legislação.

Palavras-Chave: Segurança Alimentar. Micro-organismos. Controle de Qualidade.

 

ABSTRACT

The time-temperature binomial is one of the main indicators of prompt analysis for the control of the amount of microorganisms in food in order to leave them fit for consumption. Such data are a key element of the Hazards and Critical Control Point (HACCP) method, and should be monitored daily. The objective of this study was to evaluate the temperature of the food served by the University Restaurant of the Federal University of Tocantins, Campus of Palmas, after preparation, during storage, and during distribution to consumers. Data collection occurred in a five-day period, measuring the temperature of the food served at lunch and dinner. The data were evaluated and the temperature of the preparations was classified as adequate or inadequate following the criteria established by Resolution No. 216, of 15/09/2004, and Ordinance CVS-6 10/03/1999. It concludes that 100% of hot samples were considered appropriate in accordance with the applicable laws. In relation to cold preparations, only 26.66% were in accordance with the law.

Keywords: Food Safety. Microorganisms. Quality control.

 

RESUMEN

El binomio tiempo-temperatura es uno de los análisis listo de indicadores para controlar la cantidad de microorganismos en los alimentos, con el fin de dejarlos aptos para el consumo. Estos datos son un elemento clave del método de Análisis de Peligros y Puntos Críticos de Control (HACCP), y deben ser monitoreados diariamente. Este estudio tuvo como objetivo evaluar la temperatura de la comida servida por el Restaurante Universitario de la Universidad Federal de Tocantins, Palmas de la escuela inmediatamente después de su preparación, durante el almacenamiento, y para su distribución a los consumidores. La recolección de datos se produjo en un período de cinco días, la medición de la temperatura de la comida que se sirve en el almuerzo y la cena. Se evaluaron los datos y la temperatura de la preparación se clasificó como adecuado o inadecuado siguiendo los criterios establecidos por la Resolución N ° 216 del 15/09/2004, y la Ordenanza CVS-6 10/03/1999. Se concluyó que el 100% de las muestras calientes se considere apropiado de conformidad con la legislación vigente. En cuanto a las preparaciones frías, sólo el 26,66% eran de conformidad con la ley.

Palabras clave: seguridad alimentaria. Microorganismos. Control de calidad.

Biografia do Autor

Natália Rodrigues Borges, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Bruna Araújo Moura, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Carla Francisca Sousa Vieira, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Drielly Dayanne Monteiro Santos, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Luara Jesus Almeida, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Abraham Damian Giraldo Zuniga, Universidade Federal do Tocantins

Ciência e Tecnologia de Alimentos

Referências

ARAGÃO, M. M. T. S. Revisão do plano HACCP de um talho de grande distribuição alimentar. Dissertação (Mestrado em Medicina Veterinária), Universidade de Lisboa, Lisboa, 2015.

ALVES M.; MESQUITA, M. O. Monitoramento da temperatura de preparações frias de uma Unidade de Alimentação e Nutrição Comercial da Cidade de Santa Maria-RS. In: Promovendo Saúde na Contemporaneidade: desafios de pesquisa, ensino e extensão, junho, 2010.

ANVISA. Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação. Diário Oficial da União; Poder Executivo, de 16 de setembro de 2004.

BARBIERI, R. R.; ESTEVES, A. C.; MATOSO, R. Monitoramento da temperatura de preparações quentes e frias em uma Unidade de Alimentação e Nutrição. Hig. aliment, 25 (194/195):40-45, 2011.

Centro de Vigilância Sanitária – CVS – Portaria CVS, n.º 6 de março de 1999. Parâmetros e critérios de controle higiênico-sanitário em estabelecimentos de alimentos. Diário Oficial do Estado, São Paulo, 12 de março de 1999.

MARINHO, C. B.; SOUZA, C. S.; RAMOS, S. A. Avaliação do binômio tempo-temperatura de refeições transportadas.E-Scientia, v.2, n.1, dezembro, 2009.

MARINHO, G. A.; OLIVEIRA, G. S.; LIMA, J. L.; LOPES, W. M. A.; NUNES. G. A.; NUNES, M. G. A. Perfil epidemiológico das Doenças Transmitidas por Alimentos e seus fatores causais na região da Zona da Mata Sul de Pernambuco. UNOPAR Cient Ciênc Biol Saúde, 17(4): 238-43, 2015.

MONTEIRO, M. A. M.; RIBEIRO, R. C.; FERNANDES, B. D. A.; SOUSA, J. F. R.; SANTOS, L. M. Controle das temperaturas de armazenamento e de distribuição de alimentos em restaurantes comerciais de uma instituição pública de ensino. Demetra: 9(1); 99-106, 2014.

OLIVEIRA, L.C.; FLORES, R. R.; AMORIM, M. M. A.; FERREIRA, C. C.; AMARAL, D. A. Avaliação das temperaturas das preparações dos restaurantes self service do hipercentro de Belo Horizonte/MG.HU Revista, Juiz de Fora, v. 38, n. 2, p. 45-51, abr./jun. 2012.

RICARDO, F. O.; MORAES, M. P.; CARVALHO, A. C. M. S. Controle de tempo e temperatura na produção de refeições de restaurantes comerciais na cidade de Goiânia-GO.Demetra: 7(2):85-96, 2012.

ROBERTS, D.; HOBBS, B. C. Toxinfecções e controle higiênico-sanitário de alimentos. 1. Ed. São Paulo: Livraria Varela, 376 p., 1999.


RUOCCO, M. A. C.; ALMEIDA, F.Q.A.; LOPES, C.R.M. Monitoramento da Temperatura de Preparações Quentes e Frias em um Serviço Técnico de Nutrição e Dietética. Nutr. Pauta: 14(76): 43-46, 2006.

SILVA, E. A., Jr.Manual de Controle Higiênico-sanitário em Serviços de Alimentação. 6 ed. São Paulo: Varela; 2005.

SILVA, G. A.; SILVA, L. A.; ALVES, C. C. M.; COSTA, T. A. Temperaturas de expositores de alimentos e qualidade higiênico-sanitária em restaurante self-service, na cidade de Itapaci-GO.Refacer, v. 5, n. 2, 2016.
Publicado
2016-12-28
Como Citar
Borges, N. R., Moura, B. A., Vieira, C. F. S., Santos, D. D. M., Almeida, L. J., & Zuniga, A. D. G. (2016). Avaliação do Binômio Tempo-Temperatura das refeições de um restaurante na cidade de Palmas-TO. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 3(2), 90-98. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2016v3n2p90
Seção
Artigos