ENTRE TRAJETÓRIAS E HISTÓRIAS: a formação do professor-leitor

Palavras-chave: Formação de professores, Histórias de leitura, Professor leitor

Resumo

Este estudo analisa as histórias de leitura que integram a trajetória leitora pessoal e de início à docência de graduandos do curso de Licenciatura em Letras Vernáculas da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tomadas como práticas socioculturais e eixo de conhecimento, as histórias de leitura favorecem o entendimento dos percursos de letramento do futuro professor de Língua Portuguesa. Com o objetivo de compreender como os processos de formação do professor leitor se constituem nas experiências pessoais e acadêmicas, o estudo ancora-se em dois campos teóricos, a saber, formação de professores e leitura. Os resultados apontam relevantes aspectos sobre formação do profissional de Letras, sobretudo o seu trabalho pedagógico com formação de leitores e sua própria relação com a leitura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabíola Silva de Oliveira Vilas Boas, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutorado em Educação; Mestrado em Estudo de Linguagens; Graduação em Letras Vernáculas. Professora do Departamento de Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), membro do Núcleo de Leitura Multimeios. E-mail: fabiolasovb@gmail.com. 

Dinéa Maria Sobral Muniz, Universidade Federal da Bahia

Doutorado em Educação; Mestrado em Educação; Graduação em Letras. Professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFBA. E-mail: sobraldm@ufba.br. 

Referências

ANDRADE, Ludmila Thomé. Professore leitores e sua formação. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2007.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso. A produção acadêmica sobre formação docente: um estudo comparativo das dissertações e teses dos anos 1990 e 2000. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Belo Horizonte, v. 1, n.1, p. 41-56, ago./dez. 2009.

ANTUNES, Irandé. Aula de Português: encontro e interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAKHTIN, Mikhail. (Volochínov). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1986.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out/dez. 2010.

CHARTIER, Roger. Por uma sociologia histórica das práticas culturais. In: A história cultural: entre práticas e representações. São Paulo: Bertrand, 1989. p. 13-28.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução Reginaldo de Moraes. São Paulo: Editora UNESP/ Imprensa Oficial do Estado, 1999.

COSSON, Rildo. Círculos de leitura e letramento literário. São Paulo: Contexto, 2014.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 12. ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GERALDI, João Wanderley. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1996.

KLEIMAN Ângela (Org.). A formação do professor: perspectivas da Linguística Aplicada. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001.

KOCH, Ingedore G. Villaça; ELIAS, Vanda Maria. Ler e compreender: os sentidos do texto. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

LEITE, Lígia Chiappini M. Invasão da catedral: literatura e ensino em debate. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

MORAES, Ana Alcídia Araújo. Histórias de leitura em narrativas de professoras: uma alternativa de formação. In: SILVA, Lilian Lopes Martin da (Org.). Entre leitores: alunos, professores. Campinas, SP: Komedi: arte escrita, 2001.

NÓVOA, Antonio. Formação de Professores e profissão docente. In: NÓVOA, Antonio (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, Antonio. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, Antonio (Org.). Vida de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995.

NÓVOA, Antônio. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 6. ed. Campinas, SP: Pontes, 2005.

ORLANDI, Eni Puccinelli. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4. ed. Campinas, SP: Pontes, 2006.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Discurso e leitura. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, Françoise; HAK, Tony. (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas, SP: UNICAMP, 1990.

PETIT, Michèle. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. 2. ed. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo: Ed. 34, 2009.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paullus, 2004.

SILVA, Ezequiel Theodoro. O professor leitor. In: SANTOS, Fabiano; MARQUES NETO, José Castilho; ROSING, Tânia M. K. Mediação de leitura: discussões e alternativas para a formação de leitores. São Paulo: Global, 2009. p. 23-36.

ZILBERMAN, Regina. A leitura e o ensino da literatura. São Paulo: Contexto, 1988.

Publicado
2018-08-01
Como Citar
VILAS BOAS, F. S. DE O.; MUNIZ, D. M. S. ENTRE TRAJETÓRIAS E HISTÓRIAS: a formação do professor-leitor. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 206-230, 1 ago. 2018.