IDENTIDADE CULTURAL E INCLUSÃO TECNOLÓGICA EM UMA PERSPECTIVA FOLKCOMUNICACIONAL DA COMUNIDADE QUILOMBOLA LAGOA DA PEDRA, ARRAIAS-TO

Palavras-chave: Identidade cultural, inclusão tecnológica, Folkcomunicação, Comunidade Quilombola Lagoa da Pedra, Arraias-TO

Resumo

O presente artigo visa mostrar e descrever, mesmo que de forma ainda preliminar, como se operam os intercâmbios folkcomunicacionais na Comunidade Quilombola Lagoa da Pedra, Arraias, Tocantins, e suas práticas de resistência cultural, em um século caracterizado como sendo uma sociedade da informação. Por este motivo, é feita uma abordagem sobre a atual conjuntura econômica mundial e globalização. Além disso, em se tratando de uma comunidade quilombola tradicional traz dados de como ela preserva a sua identidade cultural e ressignificando a sua cultura, ao mesmo tempo em que está ocorrendo uma inclusão tecnológica, com a utilização das novas tecnologias de comunicação e informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wolfgang Teske, Universidade Federal do Tocantins

É doutorando e mestre em Ciências do Ambiente pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Graduado em Comunicação Social: Jornalismo pelo Centro Universitário Luterano de Palmas (TO) (CEULP/ULBRA) e em em Teologia pelo Seminário Concórdia de Porto Alegre (RS). É professor convidado no Curso de Comunicação Social, Jornalismo, da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, TO. E-mail: professorteskeuft@gmail.com.

Marina Haizenreder Ertzogue, Universidade Federal do Tocantins
Possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professora Associada. Leciona no curso de História na Universidade Federal do Tocantins (UFT). Docente do Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente (CIAMB) Mestrado e Doutorado. Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (Mestrado) - UFT. E-mail: marina@mail.uft.edu.br

 

Referências

APOLINÁRIO, Juciene Ricarte. Escravidão Negra no Tocantins Colonial: vivências escravistas em Arraias (1739-1800). Goiânia: Kelps, 2000.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

BELTRÃO, Luiz. Folkcomunicação: a comunicação dos marginalizados. São Paulo: Cortez, 1980.

BRASIL. DECRETO Nº 6.177, de 1º de agosto de 2007. Promulga a Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais, assinada em Paris, em 20 de outubro de 2005. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6177.htm>. Acesso em: 09 fev. 2017.

BITENCOURT, Renato Nunes. Stuart Hall e os signos da identidade cultural na pós-modernidade. Revista Espaço Acadêmico, nº 154, março/2014. p. 129-138. Disponível em: <http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/EspacoAcademico/article/download/23100/12542.>. Acesso em: 11 fev. 2017.

COMPARATO, Fábio Konder. A Crise Global Contemporânea. Debatedores Boaventura de Sousa Santos e Fábio Konder Comparato. Debate na Escola de Governo de São Paulo, no dia 28 de out de 2015. Youtube. 2:24:00. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=p6a-Su-aUiI>. Acesso em: 09 fev. 2017.

CASTRO, Edna. Território, biodiversidade e saberes de populações tradicionais. Paper do NAEA 092 – Núcleo de Altos Estudos Amazônicos/UFPA, Maio de 1998. ISSN 15169111. Disponível em: <http://www.naea.ufpa.br/pdf.php?id=168.>. Acesso em: 05 fev. 2017.

DIEGUES, Antonio Carlos. (Org.). Biodiversidade e Comunidades Tradicionais no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2000. Disponível em: . Acesso em: 05 fev. 2017.

FARIAS, Rosana Antonio de. Comunidade Remanescente de Quilombo Lagoada Pedra: um estudo de caso. Monografia curso de Pedagogia. Arraias: Universidade Federal do Tocantins, 2005.

GEERTZ, Clifford. Nova luz sobre a antropologia. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. Tradução de Raul Fiker. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

HOHLFELD, Antonio. Novas tendências nas pesquisas da Folkcomunicação: Pesquisas acadêmicas se aproximam dos estudos culturais. In: MARQUES DE MELO, José; FERNANDES, Guilherme Moreira. Metamorfose da Folkcomunicação: antologia brasileira. São Paulo: Editae Cultural, 2013, p. 876-887.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 5. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. 4 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A Crise Global Contemporânea. Debatedores Boaventura de Sousa Santos e Fábio Konder Comparato. Debate na Escola de Governo de São Paulo, no dia 28 de outubro de 2015. Youtube. 2:24:00. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=p6a-Su-aUiI>. Acesso em: 09 fev. 2017.

______ (org.). A Globalização e as Ciências Sociais. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

TESKE, Wolfgang. Cultura Quilombola na Lagoa da Pedra, Arraias-TO. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2011.

WOITOWICZ, Karina Janz. A noção de cultura na folkcomunicação e nos estudos culturais: Diálogos entre as perspectivas de Luiz Beltrão e Stuart Hall. Intercom. Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Rio de Janeiro, RJ – 4 a 7/9/2015. Disponível em: <http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/resumos/R10-1698-1.pdf >. Acesso em: 12 fev. 2017.

Publicado
2017-04-01
Como Citar
TESKE, W.; ERTZOGUE, M. H. IDENTIDADE CULTURAL E INCLUSÃO TECNOLÓGICA EM UMA PERSPECTIVA FOLKCOMUNICACIONAL DA COMUNIDADE QUILOMBOLA LAGOA DA PEDRA, ARRAIAS-TO. Revista Observatório, v. 3, n. 2, p. 524-547, 1 abr. 2017.