O HIBRIDISMO CULTURAL APLICADO À MÍDIA BRASILEIRA

Palavras-chave: Hibridismo Cultural, Brasil, Discurso Midiático

Resumo

O artigo apresenta um desenredar do conceito de hibridização cultural e sua relação intersticial com a mídia, sobretudo em um contexto de nação, no caso, o Brasil. Todavia, por compreender que há uma complexidade e abrangência semântica, social e histórica acerca dos termos cultura e hibridismo (quiçá hibridismo cultural) é que se propõe apresentar as acepções dos termos, fazendo um recorte, no qual se reporta às ideias centrais dos mesmos dentro de uma perspectiva dos estudos pós-coloniais imbuída das teorias da comunicação, para então deslindar a participação da mídia tanto como elemento constituinte desta realidade social como o que ‘ancora’ essa construção de hibridismos culturais.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Costa dos Anjos, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Jornalismo e Mestre em Ciências do Ambiente pela Universidade Federal do Tocantins, professora Substituta no curso de Jornalismo da UFT. Pós-graduanda na Especialização em Ensino de Comunicação/Jornalismo: Temas Contemporâneos. E-mail: carolcdosanjos@gmail.com.

Marina Haizenreder Ertzogue, Universidade Federal do Tocantins

Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo, Mestre em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Professora Associada, leciona no curso de História na Universidade Federal do Tocantins (UFT). Docente do Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente (CIAMB) Mestrado e Doutorado. Docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (Mestrado) - UFT. Pesquisadora do CNPq. E-mail: marina@mail.uft.edu.br.

Referências

ADORNO, Theodor Ludwig Wiesengrund; HORKHEIMER, Max. A indústria Cultural: O esclarecimento como mistificação das massas. In: ______; ______. Dialética do esclarecimento:fragmentos filosóficos. Tradução Guido Antonio de Almeida. 10. Ed., Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas: Reflexões Sobre a Origem e a Difusão do Nacionalismo. Tradução Denise Bottman. 3. Reimp., São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARBEX Jr., José. Showrnalismo: a Notícia Como Espetáculo. 2. Ed. São Paulo: Casa Amarela, 2002.

ASSIS, Cássia Lobão; NEPOMUCENO, Cristiane Maria. Para explicar a cultura: o suporte antropológico e sociológico. In: ______, ______. Estudos Contemporâneos de Cultura. Campina Grande: UEPB/UFRN, 2008. 15 fasc. – (Curso de Licenciatura em Geografia – EaD). Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/arquivos/cursos/Geografia_PAR_UAB/Fasciculos%20-%20Material/Estudos_Contemporaneos_Cultura/Est_C_C_A14_Z_GR_260508.pdf>. Acesso em 06 set. 2015.

BAHIA, José Perícles Diniz. Ser baiano na medida do recôncavo: o jornalismo regional como elemento formador de identidade. 2009. 225f. Tese (Mestrado em Cultura e Sociedade) Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia, cidade, 2009. Disponível em: < http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/cp117436.pdf>. Acesso em 06 set. 2015

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado da sociologia do conhecimento. Tradução de Floriano Souza Fernandes. 24 Ed. Petrópolis (RJ), 2004. Disponível em: http://cristianordriguesdotcom.files.wordpress.com/2013/06/bergerluckman.pdf>. Acesso 04 set. 2015.

BHABHA, Homi K. The third space. In: RUTHERFORD, J. (org). Identity: community, culture, difference. London, Lawrence and Wishart, 1995

BHABHA, Homi K. Minority culture and creative anxiety. In: ______. Reinventing Britain, 2000.

______. O Local da Cultura. Tradução de Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis, Gláucia Renate Gonçalves. 2. Ed., Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013. Coleção Humanitas.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. Ed., 4. Reimpr. São Paulo: Edusp, 2008.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. Caminhos da identidade: ensaios sobre etnicidade e multiculturalismo. São Paulo: Editora Unesp: Brasília: Paralelo 15, 2006.

CASTRO, Celso (org.). Evolucionismo cultural: textos de Morgan, Tylor e Frazer. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CERTEAU, Michel de. A Invenção do Cotidiano 1: Artes de Fazer. Tradução de Ephaim Ferreira Alves, 21. Ed., Petrópolis (RJ): Vozes, 2014.

COLE, Michael; SCRIBNER, Sylvia. Introdução. In: VIGOTSKI, Lev Semenovitch. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução José Cipolla Neto, Luis Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. 7. Ed., 2. Reimp., São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2007.

DARWIN, Charles. Hybridism. In: _____. On the origin of species. Cambridge; Massachussetts; London, England: Harvard University Press, 2001

ENNE, Ana Lúcia. S. Memória, identidade e imprensa em uma perspectiva relacional. Revista Fronteiras: Estudos Midiáticos. Rio Grande do Sul, v. 6, n. 2, p. 101 – 116, jul.-dez, 2004. Disponível em: <http://revistas.unisinos.br/index.php/fronteiras/article/view/6594/3702.>. Acesso em: 04 set. 2015.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3. Ed., Rev. e Ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FILHO, Paulo Rios. A hibridação cultural como horizonte metodológico na criação de

música contemporânea1. In: Revista do Conservatório de Música da UFPel, n.3, Pelotas, 2010. Disponível em: < http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RCM/article/view/2452/2299>. Acesso em: 0 6 set. 2015.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso aula inaugural no collège de France. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. 20. Ed., São Paulo: Edições Loyola, 2010.

GEERTZ , Clifford James. O impacto do conceito de cultura sobre o conceito de homem. In: ______. A interpretação das culturas. 1. Ed., 13. Reimp., Rio de Janeiro: LTC, 2008, p. 25 -39.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 11. Ed., Rio de Janeiro, RJ: DP & A, 2006.

HOBSBAWM, Eric J.; RANGER, Terence (org.). A Invenção das Tradições. Tradução de Celina Cardim Cavalcante, 2. Ed., São Paulo: Paz e Terra, 2012.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 26. Ed., 32. Reimp. - São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 24 Ed., 1. Reimp., Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2009.

MALDIDIER, D. A inquietação do discurso: (re)ler Michel Pêcheux hoje. Campinas: Pontes, 2003.

NORA, Pierre. O retorno do fato. In: Le Goff, Jacques; Nora, Pierre. História: Novos Problemas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988, p. 179-193.

______. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Traduções (tradução de Yara Aun Khoury). In: Revista Projeto História – Programa de Estudos Pós-graduados em História e Departamento de História da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), v. 10, São Paulo, 1994. Disponível em <http://www.pucsp.br/projetohistoria/downloads/revista/PHistoria10.pdf> Acesso em 04 set. 2015.

ORTIZ, Renato. Cultura Brasileira e Identidade Nacional. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

______. A moderna tradição brasileira: Cultura Brasileira e Indústria Cultural. 9. Reimp., 5. Ed., São Paulo: Brasiliense, 2009.

PASSADOR, Luís Henrique. O Campo da Antropologia: constituição de uma ciência do homem. In: GUERRIERO, Silas. (org.). Antropos e Psique: o outro e sua subjetividade. 4. Ed. São Paulo: Olho D’ Água, 2003.

PERUZZO, Cicilia Maria Krohling. Mídia regional e local: aspectos conceituais e tendências. Revista Comunicação e Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 26, n. 43, p. 67-84, 1º sem. 2005. Disponível em: http://www.revistas.univerciencia.org/index.php/cs_umesp/article/view/196/154>. Acesso em 06 set. 2015.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. A mídia e o lugar da história. In: HERSCHMANN, M; PEREIRA, Carlos Alberto Messender. Mídia, memória e celebridades: estratégias narrativas em contextos de altas visibilidades. 2 Ed. Rio de Janeiro: E-Papers, 2005.

SARTRE, Jean-Paul Charles Aymard. O existencialismo é um humanismo. In: MARÇAL, Jairo (org.). Antologia de textos filosóficos. [online] Tradução Luiz Damon Moutinho. Curitiba: SEED – Pr., 2009. Disponível em: < http://minhateca.com.br/Ajunior/Livros/Filosofia+e+Linguistica/Antologia+de+textos+filos*c3*b3ficos,62231455.pdf>. Acesso em 04 set. 2015.

SCHWARCZ, Lilia K. Moritz. Apresentação: Imaginar é difícil (porém necessário). In: ANDERSON, Benedict. Comunidades Imaginadas: Reflexões Sobre a Origem e a Difusão do Nacionalismo. Tradução Denise Bottman. 3. Reimp., São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SOUZA, Lynn Mário T. Menezes. Hibridismo e tradução cultural em Bhabha. In: ABDALA JÚNIOR, Benjamin (org.). Margens da cultura: mestiçagem, hibridismo & outras misturas. São Paulo: Boitempo, 2004.

TEIXEIRA, Nísio. Impacto da internet sobre a natureza do Jornalismo Cultural. Belo Horizonte: PUC-MG/UNI-BH, 2002. Disponível em: < http://www.fca.pucminas.br/hipertexto/n_teixeira.doc>. Acesso em: 03 set.2015.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade- uma teoria social da mídia. Petrópolis (RJ): Vozes, 2008.

VELHO, Gilberto. Memória, identidade e projeto. In: ______. Projeto e Metamorfose – Antropologia das Sociedades Complexas. 3. Ed., Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2003, p. 97 - 104.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. 2. Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

WOLTON, Dominique. Elogio do Grande Público: uma teoria crítica da TV. São Paulo, Sp: Ática, 1996.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Identidade e Diferença: A Perspectiva dos Estudos Culturais. 13. Ed., Petrópolis (RJ): Vozes, 2013.

Publicado
2016-10-30
Como Citar
ANJOS, A. C. C. DOS; ERTZOGUE, M. H. O HIBRIDISMO CULTURAL APLICADO À MÍDIA BRASILEIRA. Revista Observatório, v. 2, n. 4, p. 231-261, 30 out. 2016.