Interações entre espaço e personagens femininas nas narrativas literária e fílmica de O Viajante

Palavras-chave: Espaço, Narrativa literária, Narrativa fílmica, Lúcio Cardoso.

Resumo

Este artigo analisa a categoria espaço no romance O Viajante, de Lúcio Cardoso e no filme homônimo de Paulo César Saraceni, mostrando como ele se coaduna com a ação e delineia o mundo social e psíquico das personagens Donana de Lara e Sinhá. Iniciamos por uma breve abordagem da época e do estilo de Cardoso e Saraceni, seguindo com uma exposição sobre a construção do espaço na narrativa literária e na fílmica, e findamos mostrando como essa categoria se inteira com o universo das duas personagens femininas, de diferentes idades e classes sociais, mas vivendo a mesma situação de feminilidade represada e busca do amor. Utilizamos, na análise, a concepção de adaptação fílmica como reescritura, de acordo com Andre Lefevere (2007), compreendendo o processo como a realização de um dialogismo intertextual.


Referências

AGUIAR, Joselia. Jornal Folha de São Paulo, 01 de outubro de 2011. (Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0110201115.htm. Acesso em 02/12/2015).

AMORIM, Marcel Alvaro de.A tradução/adaptação de obras literárias para o cinema sob a ótica do dialogismo intertextual. In: Revista Temática. Ano VIII, n. 03 – Março/2012. Disponível em http://www.insite.pro.br/2012/Mar%C3%A7o/adaptacao_literatura_cinema.pdf

AUGÉ, Marc. Não-lugares: uma antropologia da supermodernidade. 7ª Ed. Trad. Maria Lúcia Pereira.Campinas-SP: Papirus Editora, 2008

BOURNEUF, Roland e OUELLET, Real. O universo do romance. Tradução de José C. Seabra Pereira. Coimbra: Almedina, 1976.

CANDIDO, Antonio ET al. A personagem de ficção [et al.]. São Paulo: Perspectiva, 2011.

__________. CANDIDO, Antonio. Degradação do espaço (Estudo sobre a correlação funcional dos ambientes, das coisas e do comportamento em L’Assomoir). Revista de Letras . Assis, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, 14:7-36, 1972)

CARDOSO, Lúcio. O Viajante. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1973.

___________. Diário. Rio de Janeiro: Editora Elos, 1960a

___________. (1960b). Lúcio Cardoso (patético): “Ergo meu livro como um punhal contra Minas”. Jornal do Brasil. Caderno B, Rio de Janeiro, 25 nov. Entrevista concedida a Fausto Cunha. (Publicada equivocadamente como inédita e sem reproduzir as questões e os comentários feitos pelo entrevistador em Ficção, Rio de Janeiro, n. 2, p. 71-72, fev. 1976.

DANTAS, Vinícius Pamplona. Conformismo e Religião – a criação do espaço provinciano na obra de Lúcio Cardoso. In: http://www.uel.br/eventos/sepech/sumarios/temas/conformismo_e_religiao_a_criacao_do_espaco_provinciano_na_obra_de_lucio_cardoso.pdf Acesso: 05/05/2015 p. 2067-2081

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 2002.

GOMES, Paulo Emílio Sales. A personagem cinematogrática. In: CANDIDO, Antonio. A personagem de ficção [et al.]. São Paulo: Perspectiva, 2011.p. 103

GUIMARÃES, José Eugênio. Saraceni completa a Trilogia da paixão dedicada a Lúcio Cardoso (2014) Disponível em: http://cineugenio.blogspot.com.br/2014/10/saraceni-completa-trilogia-da-paixao.html Acesso em 14/12/2014

LAZO, Vlademir. Paulo César Saraceni (2012). Disponível em: http://www.cineplayers.com/perfil/paulo-cesar-saraceni/26925 Acesso em 14/12/2015

LEFEVERE, Andre. Tradução, Reescrita e Manipulação da Fama. Trad. Claudia

Matos Seligmann. Bauru: Edusc, 2007.

LINS, Osman. Espaço romanesco de Lima Barreto. São Paulo: Editora Ática, 1978.

RODRIGUES, João Carlos. (2007) Literatura e cinema: Lúcio Cardoso e Paulo César Saraceni (com algumas pitadas de Otávio de Faria). Disponível em: http://www.cronopios.com.br/content.php?artigo=8841&portal=cronopios Acesso em 15/12/2015

ROSENFELD, Anatol. Reflexões sobre o romance moderno. In: _________Texto/Contexto I. 5ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1996, p. 75-97

_________ Literatura e personagem. In: CANDIDO, Antonio. A personagem de ficção [et al.]. São Paulo: Perspectiva, 2011. p. 9

SARACENI, Paulo César. Por dentro do cinema novo: minha viagem. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

SARACENI, Paulo Cesar. ENTREVISTA a José Geraldo Couto. Festival de Brasília. (Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq16109837.htm

Acesso em 16/10/2014).

SARACENI, Paulo Cesar. O Viajante. Roteiro de filme. S/d, 17 fls. LC 06 dc – Arquivo de Lúcio Cardoso- Fundação Casa de Rui Barbosa.

STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Campinas: Papirus, 2003.

______. A literatura através do cinema: realismo, magia e a arte da adaptação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

DIMAS, Antonio. Espaço e romance. São Paulo: Ática, 1985. Série Princípios.

ELIADE, Mircea. O sagrado e o profano: a essência das religiões. Trad. Rogério Fernandes. Lisboa: Oficinas gráficas de livros do Brasil, 1959.

SANTOS, Cássia dos. Criando Vila Velha e destruindo minas Gerais: Lúcio Cardoso e a série iniciada com a Crônica da Casa Assassinada . Sínteses – Revista dos Cursos de Pós-graduação, Campinas, v. 11, p. 463-474, 2006.

Publicado
2016-03-21