CONFLITO CONFLITO ENTRE O SIGILO E O ACESSO À INFORMAÇÃO: O CASO DOS PRONTUÁRIOS MÉDICOS NA JURISPRUDÊNCIA DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

  • Maria Beatriz Freitas Rodrigues Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Dorinethe dos Santos Bentes UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
Palavras-chave: Direitos fundamenais, Direito à informação, Direito à privacidade, Sigilo médico, Prontuário do paciente

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo compreender o significado atual de prontuário médico e avaliar se a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça aplica de modo razoável os preceitos da Lei de Acesso à Informação e do sigilo médico, quando trata de dados constantemente referidos nos prontuários dos pacientes (direito à privacidade). O estudo utilizou o método dialético, mais adequado ao contexto contemporâneo, pois a temática em tela requer uma análise que contemple contradições, em conflitos de difícil solução. O texto procura demonstrar que a avaliação e aproveitamento das informações dos prontuários médicos deve ser cotejada com a proteção à privacidade dos pacientes. 

Biografia do Autor

Maria Beatriz Freitas Rodrigues, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Acadêmica da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), https://orcid.org/0000-0001-6811-6593.  

Dorinethe dos Santos Bentes, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

Doutoranda em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Mestra em História pela UFAM. Especialização em Direito Ambiental e Urbanístico pela Universidade Anhanguera (UNIDERP). Especialização em História Social da Amazônia pela UFAM. Professora da UFAM na faculdade de Direito (Departamento de Direito Público).

Referências

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

ASTURIANO, G.; REIS, C. Os reflexos do ciberdireito ao direito da personalidade: Informação VS. direito à intimidade, Revista SJRJ, Rio de Janeiro, n.37, v.20, p.13-28, 2013.

BRASIL. Atribuições do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Disponível em: http://www.stj.jus.br/sites/STJ/default/pt_BR/Institucional/Atribui%C3%A7%C3%B5es. Acesso em: 4 de junho de 2018.

______. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso em: 2 de jun. de 2018.

______.. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Dispõe sobre o direito ao acesso à informação. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm>. Acesso em: 30 de mar. de 2018.

______.. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em favor do direito à informação. Recurso Especial nº 540.048. Relatora: Min. Nancy Andrighi. 2 de dezembro de 2003. Disponível em: www.stj.jus.br/docs_internet/informativos/RTF/Inf0194.rtf. Acesso em: 9 de maio de 2018.

______.. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em favor do direito à informação. RMS nº 14.134. Relator: Min. Eliana Calmon. Disponível em: www.stj.jus.br/docs_internet/informativos/RTF/Inf0140.rtf. Acesso em: 5 de maio de 2018.

______. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em que prontuário autentifica lesão de natureza grave. Habeas Corpus nº 397.877. Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul e Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul. Relator: Min. Nefi Cordeiro. 5 de set. de 2017. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/505012106/habeas-corpus-hc-397877-ms-2017-0097078-0/inteiro-teor-505012116 . Acesso em: 12 de junho de 2018.

______. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em que prontuário autentifica previdência rural. Recurso Especial nº 1.604.630. Instituto Nacional do Seguro Social e Elcioneide de Souza. Relator: Min. OG Fernandes.10 de maio de 2017. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/457776887/recurso-especial-resp-1604630-pa-2016-0143431-7/decisao-monocratica-457776917?ref=juris-tabs. Acesso em: 5 de maio de 2018.

______.Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em que prontuário defende crimes de lesão corporal de natureza grave. Agravo em Recurso Especial nº 547.864. Tiago Nunes Pessoa, Eliana Cristina de Souza e Município do Rio de Janeiro. Relator: Min. Gurgel de Faria. 12 de maio de 2017. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/466715459/agravo-em-recurso-especial-aresp-547864-rj-2014-0172772-1. Acesso em: 10 de junho de 2018.

______.Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em que prontuário demonstra relação de consumo. Recurso Especial nº 1.369.828. Ministério Público do Distrito Federal e Territórios e Edmilson Sales Murici. Relator: Min. Rogerio Schietti Cruz. 5 de abril de 2013. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/153372800/recurso-especial-resp-1369828-df-2013-0068464-8/relatorio-e-voto-153372809?ref=juris-tabs. Acesso em: 10 de junho de 2018.

______.. Superior Tribunal de Justiça (STJ). Jurisprudência em que prontuário substitui corpo de delito. Habeas Corpus nº 316722. Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul e Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. Relator: Min. Feliz Fisher. 25 de fevereiro de 2015. Disponível em: https://stj.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/178386718/habeas-corpus-hc-316722-rs-2015-0033898-2. Acesso em: 5 de maio de 2018.

CONDEIXA, F.. Comentários sobre a lei de acesso à informação. Revista Jus Navigandi, Teresina, n. 3199, p.1-2, 2012. Acesso em: 29 de maio de 2018.

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA. Código de Ética Médica: Resolução CFM nº 1.931, de 17 de setembro de 2009. Aprova o Código da Ética Médica. Brasília: Conselho Federal de Medicina, 2010.

COSTA, C. G. A. da. Desenvolvimento e avaliação tecnológica de um sistema de prontuário eletrônico do paciente, baseado nos paradigmas da World Wide Web e da engenharia de software. Dissertação (Mestrado em Engenharia Elétrica) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001. Disponível em:<http://www.uel.br/projetos/oicr/pages/arquivos/Dissertacao_Claudio_Giulliano_PEP.pdf>. Acesso em: 5 de junho de 2018.

FRANÇA, G. V. de. Medicina Legal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015.

GALVÃO, M. C.; RICARTE, I. L. Prontuário do Paciente. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

MOLINA, L. G.; LUNARDELLI, R. S. A. O prontuário do paciente e os pressupostos arquivísticos: estreitas e profícuas interlocuções. Revista Informação & Informação, Londrina, n. 1, p. 68-84, 2010.

NUNES, R.; PANARO, A.; TONELLO, I.. Prontuário do Paciente: A questão do Sigilo e a lei de Acesso à Informação. Revista: Informação & Informação, Paraná, n.2, p.193 - 210, 2013.

OLIVEIRA, R.; RAMINELLI, F. O direito ao Acesso à Informação na Construção da Democracia Participativa: uma análise da página do Conselho Nacional de Justiça no Facebook. Revista Sequência, Florianópolis, n.69, p. 159 - 182, 2014.

SCHOPENHAUER, A. A arte de escrever. Porto Alegre: L&PM, 2009.

Publicado
2019-06-10
Seção
Artigo Científico

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)