A DISTRIBUIÇÃO DINÂMICA DO ÔNUS PREVISTA NO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL DE 2015 E SUA INCIDÊNCIA NO PROCESSO DO TRABALHO

  • Priscila Martins Reis Machado Instituto Belo Horizonte de Ensino Superior
Palavras-chave: Ônus da prova, Carga dinâmica., Garantias processuais, Efetividade

Resumo

O tema central deste estudo consiste na análise dos reflexos do art. 373, §1º do CPC/2015, que prevê a aplicabilidade da distribuição dinâmica do ônus da prova no processo civil brasileiro, na seara laboral. No que diz respeito ao ônus da prova, o CPC/1973 adotava referencial estático (art. 333), entregando ao autor o ônus de provar os fatos constitutivos de seu direito e ao réu provar fatos extintivos, modificativos e impeditivos do direito; enquanto a CLT limitava-se a sustentar que a prova das alegações incumbe à parte que as fizer, cuidando a jurisprudência de estabelecer algumas adaptações nessa seara. A teoria da distribuição dinâmica do ônus da prova, gestada na Argentina no final do século XX e recebida expressamente pelo CPC/2015, ao admitir a possibilidade de o juiz modificar de forma fundamentada o ônus da prova quando essa medida revelar-se adequada e necessária, caminha no sentido de garantir efetividade à atuação jurisdicional. Dada a relevância da temática, este estudo pretende aprofundar acerca da aplicabilidade da carga dinâmica prevista no CPC/2015 na seara trabalhista. Para atingir esse escopo, será empreendida uma análise da evolução normativa atinente à carga probatória, examinando-se a legislação pátria e a doutrina brasileira e estrangeira. Será atribuído enfoque especial à doutrina Argentina pelo fato de ser responsável pelas primeiras manifestações acerca da carga dinâmica da prova. Após, serão avaliados possíveis contextos a exigir a flexibilidade do ônus em relações processuais trabalhistas.

Palavras-chave: Ônus da prova. Carga dinâmica. Garantias processuais. Efetividade.

 

ABSTRACT

 

The central theme of this study is the analysis of the reflexes of art. 373, § 1 of CPC / 2015, which provides for the applicability of the dynamic distribution of the burden of proof in Brazilian civil proceedings, in the labor court. Regarding the burden of proof, CPC / 1973 adopted a static reference (article 333), giving the author the burden of proving the facts that constituted his right and the defendant to prove extinguishing facts, modifying and impeding the law; while the CLT merely argued that it was for the party making them to prove the allegations, taking into account the case-law of making certain adjustments in that area. The theory of the dynamic distribution of the burden of proof, developed in Argentina in the late twentieth century and expressly received by the CPC / 2015, admitting the possibility of the judge to modify in a justified manner the burden of proof when this measure proves adequate and necessary, walks in the sense of guaranteeing effectiveness to the jurisdictional action. Given the relevance of this issue, this study intends to examine the applicability of the dynamic load foreseen in the CPC / 2015 in the labor sector. In order to reach this scope, an analysis of the normative evolution regarding the burden of proof will be undertaken, examining the Brazilian legislation and the Brazilian and foreign doctrine. Special emphasis will be placed on the doctrine of Argentina because it is responsible for the first manifestations about the dynamic load of the test. Afterwards, possible contexts will be evaluated, demanding the flexibility of the burden of labor procedural relations.

 

Keywords: Burden of proof; Dynamic load; Procedural safeguards; Effectiveness.

Referências

ARENHART, Sérgio Cruz. Ônus da prova. Palestra proferida na Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho – ENAMAT, no dia 15 de setembro de 2014, às 17h10. Transcrição realizada pela Divisão de apoio e registro taquigráfico do TST. Revisão final do texto pela assessoria da Direção da ENAMAT. Disponível em:< http://www.enamat.jus.br/wp-content/uploads/2014/09/Degrava%C3%A7%C3%A3o-do-Simp%C3%B3sio_CPC.pdf.> Acesso em 20 out. 2017

CARNELUTTI, Francesco. Sistema de Direito Processual Civil. Trad. Hiltomar Martins Oliveira. São Paulo: Classicbook, 2000.

CHIOVENDA, Giuseppe. Instituições de Direito Processual Civil. Trad. Paolo Capitanio. Campinas: Bookseller, 4. ed., 2009.

DEVIS ECHANDÍA, Hernando. La teoría general de la prueba judicial. Editorial Víctor de Zavalía, T. I,

DIAZ-RESTREPO, Juan Carlos. La carga dinámica de la prueba como modalidad de carga probatoria aplicada en el ordenamiento jurídico colombiano. Vulneración a la igualdad constitucional. Entramado, Cali , v. 12, n. 1, p. 202-221, June 2016 . Available from . access on 15 Oct. 2017. http://dx.doi.org/10.18041/entramado.2016v12n1.23123.

DINAMARCO, Cândido Rangel. Instituições de Direito Processual Civil. V. III. São Paulo: Malheiros, 5 ed., 2005, p. 71.

LOURENÇO, Haroldo. Teoria dinâmica do ônus da prova no novo CPC. Rio de Janeiro: Ed. Forense, 2015.

MICHELI, Gian Antonio. La carga de la prueba. Trad. Santiago Sentis Melendo. Buenos Aires: Ejea, 1961.

MONTENEGRO FILHO, Misael. Curso de Direito Processual Civil: de acordo com novo CPC. 12 ED. REFORM. E ATUAL. São Paulo: Atlas, 2016.

PALOMO VELEZ, Diego. LAS CARGAS PROBATORIAS DINÁMICAS: ¿ES INDISPENSABLE DARSE TODA ESTA VUELTA?. Ius et Praxis, Talca , v. 19, n. 2, p. 447-466, 2013 . Disponible en . accedido en 15 oct. 2017. http://dx.doi.org/10.4067/S0718-00122013000200015.

PAULA, Carlos Alberto Reis de. A especificidade do ônus da prova no processo do trabalho. São Paulo: LTR, 2001, p. 143.

PEYRANO, Jorge W. La carga de la prueba. In: Escritos sobre diversos temas de Derecho Procesal. 2013 Disponível em: . Acesso em: 13 out. 2017.

PEYRANO, Jorge W. Las cargas probatórias dinâmicas, hoy. 2016. Disponível em: < http://faeproc.org/wp-content/uploads/2016/02/Rosario_34.pdf >. Acesso em: 13 out. 2017.

ROSENBER, Leo. La Carga de la Prueba. Trad. Ernesto Krotoschin. Buenos Aires: Julio Cesar Faria, 2002.

SCHIAVI, Mauro. Manual de direito processual do trabalho. 12ed. São Paulo: LTr, 2017.

TARUFFO, Michele. Algunos comentarios sobre la valoración de la prueba. Disponível em:< http://www.biblioteca.org.ar/libros/141670.pdf>. Acesso em 16 out. 2017.
Publicado
2017-12-19