JORNALISMO NOS LIMITES DA LIBERDADE: cobertura da imprensa sobre os casos dos religiosos acusados de praticar atividades subversivas durante o regime militar

Palavras-chave: CNBB; imprensa; direitos humanos; regime militar

Resumo

Este artigo analisa a cobertura da imprensa durante a ditadura militar no Brasil, com base em cinco casos de religiosos acusados pelo regime de praticar atividades subversivas. A análise corresponde ao período histórico de 1968 a 1977. Os cinco casos em estudo foram selecionados entre dezoito noticiados pela imprensa neste mesmo período. A divulgação feita pelos jornais Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo e O Globo totalizou 53 notícias. A cobertura da imprensa é analisada a partir da perspectiva de abordagem da Hipótese da Agenda-setting e do enquadramento dado às notícias. No caso do agendamento da imprensa, tem-se como referência a atuação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como promotora de notícia na defesa dos religiosos e dos direitos humanos. Observa-se também o enquadramento dado pela imprensa aos casos de religiosos acusados de praticar atividades subversivas e se houve uma correlação entre o que a CNBB agendou e o que foi noticiado pelos jornais.

 

PALAVRAS-CHAVE: Agendamento. Enquadramento. Imprensa. Espaço público. Regime militar. Igreja. CNBB.

 

 

ABSTRACT

This research analyzes the covering done by the press during the military dictatorship in Brazil, based on five cases of religious people accused by the military dictatorship for subversive practices. This analysis reports to the historical period dated from 1968 to 1977. The four cases studied were selected among eighteen announced by the press that time. Fifty-three news were published in the following newspapers: Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, O Estado de S. Paulo and O Globo. The covering by the press is analyzed from the perspective of hypothesis approach by the Agenda-setting and from the classification given to the news. In the case of press arrangement, the reference is the actuation of the National Conference of Bishops of Brazil (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB) as promoter of news and defender of religious people and human rights. It can also be observed the classification given by the press to the cases of religious people accused of subversive practices as well as if there was a link between what the CNBB planned and what was released by the newspapers then.

 

KEYWORDS: Arrangement. Classification. Press. Public space. Military regime. Church. CNBB.

 

 

RESUMEN

Este artículo analiza la cobertura de la prensa durante la dictadura militar en Brasil, con base en cinco casos de religiosos acusados ​​por el régimen de practicar actividades subversivas. El análisis corresponde al período histórico de 1968 a 1977. Los cinco casos en estudio fueron seleccionados entre dieciocho noticiados por la prensa en este mismo período. La divulgación hecha por los periódicos Folha de S. Paulo, Jornal do Brasil, El Estado de São Paulo y O Globo totalizó 53 noticias. La cobertura de la prensa se analiza desde la perspectiva de enfoque de la hipótesis de la Agenda-setting y del encuadramiento dado a las noticias. En el caso de la programación de la prensa, se tiene como referencia la actuación de la Conferencia Nacional de los Obispos de Brasil (CNBB) como promotora de noticia en la defensa de los religiosos y de los derechos humanos. Se observa también el encuadramiento dado por la prensa a los casos de religiosos acusados ​​de practicar actividades subversivas y si hubo una correlación entre lo que la CNBB programó y lo que fue noticiado por los diarios.

 

PALABRAS CLAVE: Programación. Marco. Prensa. Espacio público. Régimen militar. Iglesia. CNBB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Dias, Universidade Católica de Brasília

Jornalista, mestre e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do mestrado em Comunicação da Universidade Católica de Brasília (PPGSSCOM/UCB), linha Processos Comunicacionais nas Organizações. Líder do grupo Prêmios, Indicadores e Estratégias em Comunicação. E-mail: rbsn.dias@gmail.com.

Eliane Muniz Lacerda, Universidade Católica de Brasília

Jornalista e mestre em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Docente no curso de Comunicação na Universidade Católica de Brasília (UCB) e assessora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). É também a primeira leiga, pessoa não religiosa da hierarquia sacerdotal, a ser assessora da entidade. E-mail: eliane.muniz@gmail.com.

Victor Márcio Laus Reis Gomes, Universidade Católica de Brasília

Publicitário, mestre em Administração e doutor em Comunicação. Professor e pesquisador do PPGCOM/UCB, linha Processos Comunicacionais nas Organizações. Líder do grupo de pesquisa: Núcleo de Estudos Comunicacionais da Estratégia (ESTCOM). Líder do projeto de pesquisa O noticiário de negócios e os discursos sobre a estratégia em grandes empresas privadas do Distrito Federal - FAPDF - 193.001.037/2015 - Projeto Externo. E-mail: victorlaus@gmail.com.

Referências

ANJOS, Maria do Rosário Galeno dos. (2006), Entrevista realizada em maio daquele ano.

ALVES, Maria Helena Moreira. (1984), A Igreja e a política do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1979. 268p. Estado e Oposição no Brasil (1964-1984). Petrópolis: Vozes.

ATO DE FÉ. (2005), Direção: Alexandre Rampazzo. Produção executiva: Tatiana Polastri. Verbo Filmes. 55 min.

BARDIN, Lourence. (1970), Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

COMBLIN, Pe. Joseph. (1980), A ideologia da segurança nacional: o poder militar na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira 1980

FOLHA DE S. PAULO. Prisão. 16/12/75

FOLHA DE S. PAULO. Advogado do pe. Romano não tem acesso à acusação. 14/07/1977.

FOLHA DE S. PAULO. Loscheider denuncia iminente de Dom Pedro Casaldáliga. 30/07/77

HALL, Stuart et al. (1999), A produção social das notícias: O mugging nos media. In: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. 2.ed. p.224-248. Lisboa: Vega.

HACKETT, Robert A. (1999), Declínio de um paradigma? A parcialidade e a objetividade nos estudos dos media noticiosos. In: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. p.103-130. 2.ed. Lisboa: Vega.

HOHLFELDT, A. MARTINO, L.C.; FRANÇA, Vera V. (2001), Teorias da Comunicação: conceitos, escolas e tendências. Petrópolis: Vozes.

JORNAL DO BRASIL. D. Agnelo só quer Direitos Humanos. 11/11/1969.

JORNAL DO BRASIL. Na CNBB. 06/11/69

JORNAL DO BRASIL. Siseno defende atitude do exército. 11/12/1968.

JORNAL DO BRASIL. Secretário da CNBB diz que o caso dos padres caminha para o esclarecimento. 11/12/68.

JORNAL DO BRASIL. CNBB admite equívocos mas adverte que só a Igreja pode julgar pregação. 5/12/68

JORNAL DO BRASIL. Exército afirma que padres foram presos por subversão. 03/12/68

JORNAL DO BRASIL. Implicação. 03/12/68

JORNAL DO BRASIL. Camargo nega expulsão de Casaldáliga. 30/07/77

O ESTADO DE S. PAULO. Igreja aguarda prova de culpa.. 6/12/69.

JORNAL DO BRASIL. Dom Agnelo só quer direitos humanos. 11/11/69

LACERDA, Eliane Muniz. (2007), O jornalismo nos limites da liberdade: um estudo da cobertura da imprensa sobre os casos dos religiosos acusados de praticar atividades subversivas durante o regime militar. Brasília: Mestrado em Comunicação, Universidade de Brasília.

LORSCHEDER, Dom Aloísio. Entrevista realizada em outubro de 2006.

MARCONI, Paolo. (1980), A censura política na imprensa brasileira. São Paulo: Global.

MCCOMBS, Mawell E.; SHAW, Donald L. (2000), A evolução da pesquisa sobre o agendamento: vinte e cinco anos no Mercado das idéias. In: TRAQUINA, Nelson. O Poder do Jornalismo: Análise e Textos da Teoria do Agendamento. p.125-134. Coimbra: Minerva.

MOLOTCH, Harvey; LESTER, Marilyn. (1999), As notícias como procedimento intencional: acerca do uso estratégico de acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. 2.ed. p.34-51. Lisboa: Vega.

MOTTA, Luiz Gonzaga. (2004), Pesquisa em jornalismo no Brasil: o confronto entre os paradigmas midiacêntricos e sociocêntrico. Pré-Conferência da Association for Internacional Mídia anda Communication Research (AIMCR), Porto Alegre.

O ESTADO DE S. PAULO. Scherer: o DOPS trata padres bem. 03/12/69

O ESTADO DE S. PAULO. D. Aluízio vai ao Recife para ouvir o padre Romain. 20/07/77

O ESTADO DE S. PAULO. D. Agnelo é pelo diálogo. 20/11/69

O GLOBO. D. Agnelo apóia arcebispo. 11/12/68.

O GLOBO. Fleury volta de Pôrto Alegre sem trazer Frei Beto. 14/11/69.

O GLOBO. Os padres demolidores. 6/12/1969

O GLOBO. Ministério nega estudo para expulsão de bispo. 2/08/77.

O GLOBO. Camargo nega expulsão de Casaldáliga. 30/07/1977.

O GLOBO. Ministério nega estudo para expulsão do bispo. 02/08/77.

SERBIN, Kenneth P. (2001), Diálogos na Sombra: Bispos e militares, tortura e justiça social na ditadura. Traduzido por: Carlos Eduardo Lins da Silva. São Paulo: Companhia das Letras.

SOARES, Ismar de Oliveira. (1988), Do Santo Ofício à Libertação: o discurso e a prática do Vaticano e da Igreja Católica no Brasil sobre a comunicação social. São Paulo: Paulinas.

TRAQUINA, Nelson. (1999), Jornalismo: questões, teorias e 'estórias'. 2.ed. Lisboa: Vega.

WOLF, Mauro. (2003), Teorias das comunicações de massa: leitura e crítica. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
DIAS, R.; LACERDA, E.; GOMES, V. JORNALISMO NOS LIMITES DA LIBERDADE: cobertura da imprensa sobre os casos dos religiosos acusados de praticar atividades subversivas durante o regime militar. Revista Observatório, v. 5, n. 4, p. 359-411, 1 jul. 2019.
Seção
Tema Livre / Free Theme / Tema Libre

Artigos mais lidos pelo(s) mesmo(s) autor(es)