POR UMA EDUCAÇÃO DO CAMPONESA

  • João E. Fabrini Unioeste
Palavras-chave: Territórios tradicionais – povos indígenas - sociobiodiversidade – atravessamentos do viver

Resumo

O projeto de educação do campo surgiu a partir das ações dos movimentos camponeses, com destaque para o MST e está sustentada na tese de existência do campo e recriação do campesinato, contrariando concepções de tendência ao fim do rural com a industrialização e urbanização da agricultura, expressa no CAI, principalmente. A educação do campo tomou o espaço-campo como justificativa de fundamentação desse projeto. Mas, a apesar dos movimentos sociais considerarem a educação do campo como educação camponesa, a perspectiva de espaço-campo indica uma generalização, pois não distingue os diferentes e antagônicos sujeitos presentes no campo. Nesse sentido, considerando-se uma perspectiva classista, emerge a necessidade de lutar “por uma educação camponesa” e não necessariamente por uma educação do campo.

Publicado
2017-08-23
Seção
Artigos