A GOVERNAÇÃO DO LOCAL AO CIBER: a Ubuntu ecológica do Sul Global

Palavras-chave: global e local

Resumo

O artigo coloca em debate as relações entre Estado e Sociedade sob a perspectiva da teoria e da práxis política contemporânea. Identifica-se a formação do Estado desde um ponto de existencial circunstanciado no Sul Global: (DUSSEL, 1977, 1986, 1993, 2007), (MIGNOLO, 2014) e (SANTOS; MENEZES, 2009). Aplicando o método analético e atento às transformações tecnológicas e comunicacionais da Transmodernidade, a reflexão apresenta os pressupostos do software livre e da plataforma Ubuntu como ambiente mediador possível. O artigo encerra-se alinhado à necessidade de se desenvolver novos arranjos ciberpolíticos que contenham substância: ecológica, colaborativa, inclusiva e de @utogestão.

 

PALAVRAS-CHAVE: Ciberpolítica; Ubuntu; Transmoderno; Epistemologias do Sul; Desobediência Epistêmica.

 

 

 

ABSTRACT

The article challenges the relations between State and Society from the perspective of contemporary political theory and praxis. The formation of the State is identified from a circumstantial existential point in the Global South: (DUSSEL, 1977, 1986, 1993, 2007), (MIGNOLO, 2014) and (SANTOS; MENEZES, 2009). Applying the analetical method and attentive to the technological and communicational transformations of Transmodernity, the reflection presents the assumptions of free software and the Ubuntu platform as a possible mediating environment. The article is aligned with the need to develop new cyber-political arrangements that contain substance: ecological, collaborative, inclusive and "self-management".

 

KEYWORDS: Cyberpolitics; Ubuntu; Transmodern; Epistemologies of the South; Epistemic Disobedience.

 

RESUMEN

El artículo pone en debate las relaciones entre Estado y Sociedad desde la perspectiva de la teoría y la praxis política contemporánea. Se identifica la formación del Estado desde un punto existencial circunstanciado en el Sur Global: (DUSSEL, 1977, 1986, 1993, 2007), (MIGNOLO, 2014) y (SANTOS; MENEZES, 2009). Aplicando el método analético y atento a las transformaciones tecnológicas y comunicacionales de la Transmodernidad, la reflexión presenta los presupuestos del software libre y de la plataforma Ubuntu como ambiente mediador posible. El artículo se alinea con la necesidad de desarrollar nuevos arreglos ciberpolíticos que contengan sustancia: ecológica, colaborativa, inclusiva y de autogestión.

 

PALABRAS CLAVE: Ciberpolítica; Ubuntu; Transmoderno; Epistemologías del Sur; Desobediencia Epistémica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Souza Cleto, Universidade Federal do Tocantins

Bacharel em Sociologia e Política (ESPSP). Mestrado e Doutorado em Filosofia (PUC-SP). Atualmente professor adjunto da Universidade Federal do Tocantins. E-mail: marceloscleto@uft.edu.br. 

Referências

AVRITZER, Leonardo (Org.). A moralidade da Democracia. São Paulo: Perspectiva, 1996.

______. Experiências nacionais de participação social. São Paulo: Cortez, 2009.

CASTRO, Eduardo Viveiros de. Metafísicas canibais. São Paulo: Cosac Naif, 2011.

CHAMAYOU, Grégoire. Teoria do drone. São Paulo: Cosac Naif, 2015.

DUSSEL, Enrique. Filosofia da libertação na América Latina. São Paulo: Edições Loyola, 1977.

______. Método para uma filosofia da libertação: superação analética da dialética hegeliana. São Paulo: Edições Loyola, 1986.

______. 1492 O encobrimento do outro: a origem do mito da modernidade. Conferências de Frankfurt. Tradução de Jaime A. Clasen. Petrópolis: Vozes, 1993.

______. 20 Teses de política. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales – CLACSO; São Paulo: Expressão Popular, 2007.

GRUZINSKI, Serge. O pensamento mestiço. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

KOPENAWA, Davi. ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Trad. B. Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 2013.

MIGNOLO, Walter. Desobediencia epistêmica: retórica de la modernidad, lógica de la colonialidad y gramática de la descolonialidad. 2. ed. Buenos Aires: Del Signo, 2014.

QUIJANO. Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Souza. MENESES, Maria Paula. (orgs). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009. Capítulo 2.

SANTOS, Boaventura de Souza. MENESES, Maria Paula. (orgs). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009.

SANTOS, Boaventura de Souza. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2010.

TORVALDS, Linus; DIAMOND, David. Só por prazer: Linux os bastidores da sua criação. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

RAMOSE. Mogobe B. Globalização e Ubuntu. In: SANTOS, Boaventura de Souza. MENESES, Maria Paula. (orgs). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009. Capítulo 4.

Publicado
2019-01-14
Como Citar
CLETO, M. A GOVERNAÇÃO DO LOCAL AO CIBER: a Ubuntu ecológica do Sul Global. Revista Observatório, v. 5, n. 1, p. 428-454, 14 jan. 2019.
Seção
Dossiê Temático II / Thematic dossier II / Dossier temático II