MODOS PARA UMA PÓS-VERDADE, ESCRITA E...

Palavras-chave: escrita, paixão, pós-verdade

Resumo

Como fazer da própria escrita uma paixão? Perco-me. A escrita, não como uma potência exercida sobre uma paixão, mas a força de uma paixão. Afinal, quem escreve constrói um pensamento ou é construído por ele? À medida que escrevemos entramos em contato com forças e, na medida em que sofremos suas ações, um sentido singularizado torna-se escrita. A paixão aqui neste texto é pensar modos de escrita agenciados a... paixão, amizade, andarilhagem e... como sequência suplementar para uma escrita pós uma verdade... Que modos são estes? Modos de vida, estudo, pesquisa e existência.

 

PALAVRAS-CHAVE: Escrita; paixão; pós-verdade.

 

 

ABSTRACT

How to make from our writing a passion? I lose myself. Writing, not as a power exercised over a passion, but an force of a passion. After all, who writes constructs a thought or is it constructed by it? As we write we come in contact with forces, and as we undergo their actions, a singularized sense becomes written. The passion here in this text is to think of ways of writing that are linked to ... desire, joy, fiction, passion, friendship, travel ... as a supplementary sequence for a writing  post a truth ... What are these ways? Ways of life, study, research and existence.

 

KEYWORDS: Writing; passion; post-truth.

 

 

RESUMEN

Como hacer de la propia escritura una pasión? Me pierdo. La escritura, no como un poder que se ejerce sobre una pasión, pero la fuerza de una pasión. Después de todo, quien escribe construye un pensamiento o es construído por él? Mientras escribimos nos ponemos en contacto fuerzas y, la medida en que sufrimos sus  acciones, un sentido singularizado se convierte en escritura. La pasión aquí en este texto piensa modos de escritura  agenciados al...deseo, a la alegría, a la ficción, a la pasión, a la amistad, a los viajes... como secuencia suplementar para escritura pós uma verdad.... ¿Que modos son estes? Modos de vida,  estudio,  investigación y  existencia.

 

PALABRAS CLAVES: Escrita; pasión;  pós-verdad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Ferreira da Silva, Universidade Federal do Tocantins

Doutora em Educação. Atriz. Professora da Universidade Federal do Tocantins, curso de Teatro (UFT).  Blog: teatrodemimagens.blogspot.com.br - E-mail: ferreirare@hotmail.com

Referências

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. Seleção de textos de José Américo Motta Pessanha. Trad. Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão Inglesa de W.D. Ross. Coleção os Pensadores. V II. 4ª ed. São Paulo. Nova cultural, 1991.

DELEUZE, Gilles. O abecedário de Gilles Deleuze Entrevista a Claire Parnet, em 1988. Disponível em:https://www.youtube.com/watch?v=JagcUtuyd4o Acessado em:01/07/2015

FOUCAULT, Michel. De l'amitié comme mode de vie. Entrevista de Michel Foucault a R. de Ceccaty, J. Danet e J. leBitoux, publicada no jornal Gai Pied, nº 25, abril de 1981, pp. 38-39. Tradução de Wanderson Flor donascimento. Disponível em:http://portalgens.com.br/portal/images/stories/pdf/amizade.pdf Acessado em: 08/02/2016.

NIETZSCHE, Friedrich. Humano Demasiado Humano. Tradução, notas e posfácio Paulo Cézar de Souza. Rio de Janeiro: São Paulo: Cia das Letras, 2005.

OLIVEIRA, Jelson. Filosofia da Viagem. 2 ed. Curitiba :PUC-Press,2014.

ORTEGA, Francisco. Para uma política da amizade: Arendt, Derrida, Foucault. Rio de Janeiro, Sinergia: Relume Dumará, 2009.

PONTON, Olivier. “Fazer do conhecimento o mais potente dos afetos” In. MARTINS, André (Org.) O mais potente dos afetos: Spinoza e Nietzsche São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Publicado
2018-01-01
Como Citar
SILVA, R. F. DA. MODOS PARA UMA PÓS-VERDADE, ESCRITA E... Revista Observatório, v. 4, n. 1, p. 56-69, 1 jan. 2018.
Seção
Dossiê Temático / Thematic dossier / Dossier temático

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)