JORNALISMO AUTOMATIZADO, GERAÇÃO DE LINGUAGEM NATURAL E A LÓGICA DO BOM SUFICIENTE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p60

Palavras-chave:

jornalismo automatizado, robôs e jornalismo, algoritmo jornalista, futuro do jornalismo

Resumo

A explosão de dados digitais e o avanço do campo da Inteligência Artificial permitiram o surgimento de algoritmos capazes de redigir e distribuir automaticamente notícias jornalísticas com rapidez e de forma customizada. A automatizacão da produção de narrativas entrega textos básicos, objetivos e sem sofisticação, formatando a função de jornalistas e contribui para a ampliação da chamada "bolha de filtros" definida por Eli Pariser.  Neste texto, procuramos demonstrar que ao adotar a automação, redações nos Estados Unidos, Europa e China passaram a usar a lógica do bom suficiente, demonstrada por Robert Capps. Ou seja, a automatização da elaboração de notícias pode estar sendo adotada unicamente por seu caráter "industrial" e pelo custo radicalmente reduzido, não priorizando a diversificação, a cultura e a qualidade humana dos relatos. As reflexões centram-se em pesquisa bibliográfica de caráter exploratório e interdisciplinar, a partir da abordagem da Teoria Ator-Rede.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Krishma Carreira, Universidade Metodista de São Paulo

Jornalista, mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Umesp. Pesquisadora integrante do ComTec (Grupo de Pesquisa em Comunicação e Tecnologias Digitais). E-mail: krishmacarreira@gmail.com

Sebastião Squirra, Universidade Metodista de São Paulo

Pesquisador com Doutorado pela ECA/USP, atualmente é professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Umesp de S.Paulo, onde lidera o ComTec-Grupo de Pesquisa em Comunicação e Tecnologias Digitais (www.comtec.pro.br). Email: ssquirra@gmail.com

Referências

ANDERSON, C. W; MAYER, Juliette. Objects of journalism and the news. Journalism, 16 v., 2015.

ARCE, Tacyana. O lead automatizado: uma possibilidade de tratamento da informação para o jornalismo impresso diário. Revista Exacta, Belo Horizonte, v.2, n. 3, 2009.

BRYNJOLFSSON, Erik; MCAFEE, Andrew. A segunda era das máquinas: trabalho, progresso e prosperidade em uma época de tecnologias brilhantes. Rio de Janeiro: Alta Books, 2015.

BUNGE, Mario. Dicionário de filosofia. Tradução de Gita K. Guinsburg. 1. reimp. São Paulo: Perspectiva, 2012.

CARLSON, Matt. The robotic reporter: automated journalism and the redefinicion of labor, compositional forms and journalistic authority. In: LEWIS, Seth C. (Org.). Digital Journalism. v.3, n.3. New York: Taylor&Francis Online, 2016.

CAPPS, Robert. The good enough revolution: when cheap and simple is just fine. Wired, 24 ago. 2009. Disponível: <https://www.wired.com/2009/08/ff-goodenough/> Acesso: 10 ago. 2016.

DALEN, Arjen van. The Algorithms Behind the Headlines: How machine-written news redefines the core skills of human journalists. Journalism Practice. Volume 6, Issue 5-6. New York: Routledge, 2012.

DAVENPORT, Thomas H. Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo, Futura, 1998. Disponível em: <http://amormino.com.br/livros/20141114-ecologia-informacao.pdf>. Acesso em: 10 de ago. 2015.

DIAKOPOULOS, Nicholas. Algorithmic accountability reporting: on the investigation of black boxes. Town Center for Digital Journalism. 2013. Disponível em: < http://towcenter.org/wp-content/uploads/2014/02/78524_Tow-Center-Report-WEB-1.pdf>. Acesso: 10 abr. 2016.

DÖRR, Konstantin Nicholas. Mapping the field of algorithmic journalism. 2015. Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/21670811.2015.1096748>. Acesso: 24 set.2016.

FLORIDI, Luciano. The language of information. In: ________________ Information: a very short introduction. New York: Oxford University Press, 2000. p. 19-36.

GRAEFE, Andreas. Guide to automated journalism. Town Center for Digital Journalism. Jan. 2016. Disponível em: < http://towcenter.org/research/guide-to-automated-journalism/ > Acesso em 08 abr. 2016.

GUDWIN, Ricardo. Geração de linguagem natural. mensagem pessoal. Mensagem recebida por em 31 jan.2017.

KAKU, Michio. A física do futuro: como a ciência moldará o mundo nos próximos cem anos. Tradução de Maria Carvalho e João C. S. Duarte. Lisboa: Editorial Bizâncio, 2011.

KURZWEIL. A era das máquinas espirituais. Tradução de Fábio Fernandes. 2.reimp. São Paulo: Aleph, 2007.

LATAR, Noam. The Robot Journalism in the Age of Social Physics: the end of human journalism? The New World of Transitioned Media. Springer, 2015.

LATOUR. Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria Ator-Rede. Tradução de Gilson César Cardoso de Sousa. Salvador: Edufba, 2012.

LECOMPTE, Celeste. Automation in the Newsroom. Nieman Foundation, 1o. set. 2015. Disponível em: < http://niemanreports.org/articles/automation-in-the-newsroom >. Acesso em: 02 mar. 2016.

LINDEN, Car-Gustav. Decades of automation in the newsroom: why are there still so many jobs in journalism? Mar. 2016.

HAMMOND, Kristian. The value of big data insn’t the data. Harvard Business Review, mai. 2013. Disponível em: < https://hbr.org/2013/05/the-value-of-big-data-isnt-the>. Acesso: 22 fev.2016.

__________________. Practical artificial intelligence for dummies. 2015. Disponível em: <http://gunkelweb.com/coms493/texts/AI_Dummies.pdf>. Acesso: 28 mai. 2016.

MAYER-SCHÖNBERGER, Viktor; CUKIER, Kenneth (2013). Big Data: a revolution that will transform how we live, work and think. London: John Murray, 2013.

MITCHELL, Melanie. Complexity: a guide tour. New York: Oxford University Press, 2009.

NILSSON, Nils J. The quest of artificial intelligence: a history of ideas and achievements. Standard University. 2010.

NORMANDE, Naara. A automatização da narrativa jornalística. Estudos em Comunicação, n.13, 2013, p.363-378. Disponível em: <http://www.ec.ubi.pt/ec/13/pdf/EC13-2013Junho-14.pdf>. Acesso: 10 abr. 2016.

OSBORNE, Michael A.; FREY, Carl Benedikt. The future of employment: how susceptible are jobs to computarisation? Oxford University, sep. 17, 2013.

PARASIE, Sylvain; DAGIRAL, Eric. Data-driven journalism and the public good: “computer-assisted-reporters'' and ''programmer-journalists'' in Chicago. New Media & Society. 2012. Disponível em: <http://www.blogg.sh.se/datajournalistik/wp-content/uploads/2013/02/New-Media-Society-2012-Parasie-1461444812463345.pdf>. Acesso: 17 set. 2016.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Tradução de Diego Alfaro. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

PINTO, Álvaro Vieira. O conceito de tecnologia. 1v, 2 reimp. Rio de Janeiro: Contraponto, 2013.

PRIMO, Alex; ZAGO, Gabriela. Who and what do journalism? An actor-network perspective. Digital Journalism, 2014. Vol. 3, no. 1, p. 38-52.

SANTOS, Márcio Carneiro dos. __________________________. Comunicação digital e jornalismo de inserção: como big data, inteligência artificial, realidade aumentada e internet das coisas estão mudando a produção de conteúdo informativo. São Luis: Labcom Digital, 2016a.

__________________________Automated narratives and journalistic text generation: the lead organization structure translated into code. Brazilian Journalism Research: Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor), Brasília, v.12, n.1, 2016b. P. 150-175. Disponível em: < https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/921>. Acesso: 30 jun.2016.

SAURWEIN, Florian; JUST, Natascha; LATZER, Michael. 2015. Governance of algorithms: options and limitations. Set. 2015. Disponível em:< http://www.mediachange.ch/media/pdf/publications/GovernanceOfAlgorithms.pdf>. Acesso: 2 ago. 2016.

WHITBY, Blay. Inteligência Artificial: um guia para iniciantes. Tradução: Claudio Blanc. São Paulo: Madras, 2004.

Publicado

2017-05-01

Como Citar

CARREIRA, Krishma; SQUIRRA, Sebastião. JORNALISMO AUTOMATIZADO, GERAÇÃO DE LINGUAGEM NATURAL E A LÓGICA DO BOM SUFICIENTE. Revista Observatório , [S. l.], v. 3, n. 3, p. 60–84, 2017. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p60. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/3476. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático / Thematic dossier / Dossier temático