O trabalho escravo enquanto grave violação dos direitos humanos e a degradação social na região Araguaia Tocantins

Palavras-chave: Trabalho Escravo Contemporâneo, Direitos Humanos, Relações de Poder, Modernização Conservadora da Agricultura.

Resumo

Esse artigo trata sobre a escravidão contemporânea na região da Amazônia Legal e mesorregião Araguaia-Tocantins, mostrando esse fenômeno social e econômico como expressão de uma modernização conservadora da agricultura brasileira que continua subjugando os que vivem exclusivamente da sua força de trabalho. Ao analisar a escravização do homem contemporâneo, buscamos perceber esse fenômeno como uma estrutura de longa duração que prevalece no Brasil fruto da a globalização econômica mundial que impõe uma nova divisão internacional do trabalho e que faz do país um grande exportador de produtos primários e commodities agrícolas que são produzidas as custas do trabalho escravo, principalmente nas regiões mais empobrecidas, da Amazônia Legal, notadamente na messoregião Araguaia-Tocantins, onde a cultura política conservadora favorece o agronegócio.