POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA OFERTA DE LIBRAS NO BRASIL

UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO

Autores

  • Helga Midori Iwamoto UFT
  • Airton Cardoso Cançado UFT
  • Viviane Araújo Leal UFT

DOI:

https://doi.org/10.20873/2526-1487e022008

Palavras-chave:

Libras, Língua de sinais, Brasil, Políticas Públicas

Resumo

Este artigo apresenta um estudo bibliométrico sobre políticas públicas abordando Libras no Diário Oficial da União entre 2002 e 2022. Em termos metodológicos, foi adotada a revisão da literatura nacional e internacional sobre linguagens de sinais e da legislação existente sobre Libras. Em seguida, foi feito um estudo bibliométrico na versão online do Diário Oficial da União. A partir deste estudo, percebeu-se no Diário Oficial da União que faltam políticas públicas em termos de linguagens de sinais e novas tecnologias. Como resultado, sugere-se que seja criado um banco de profissionais concursados na área de Libras, de forma que haja agilidade no atendimento de demandas relacionadas à comunidade surda nas instituições públicas. Outra sugestão é que sejam disponibilizados recursos públicos ou via parceria público-privado para aquisição e desenvolvimento de softwares para melhorar a comunicação entre a comunidade surda e a comunidade ouvinte.

 

Biografia do Autor

Helga Midori Iwamoto, UFT

Universidade Federal do Tocantins, Campus de Palmas, Professora Associada I.
Professora do Colegiado de Administração (Graduação), Coordenadora do Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas, professora colaboradora do Mestrado/Doutorado em Desenvolvimento Regional.
Instagram: https://www.instagram.com/helgamidoriiwamoto/

Airton Cardoso Cançado, UFT

Coordenador do PPGDR/UFT
Professor do Gespol e do Curso de Administração UFT
Universidade Federal do Tocantins - Campus Palmas,
Quadra 109 Norte, Avenida NS-15, ALCNO-14
Plano Diretor Norte | 77001-090 | Palmas/TO
Ed. Prof. La Madrid, sala 14

Viviane Araújo Leal, UFT

Universidade Federal do Tocantins, Campus de Palmas, professora voluntária do curso de administração
Instagram: _vivyleal_

Referências

Carniel, F. (2018) A reviravolta discursiva da Libras na educação superior. Revista Brasileira de Educação, 23, e230027.

Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília, Diário Oficial da União.

Gomes, E. A. & Valadão, M. N. (2020) Tradução e interpretação educacional de Libras-língua portuguesa no ensino superior: desdobramentos de uma atuação. Trabalhos em Linguística Aplicada, 59, 601-622.

Lei n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais — Libras e dá outras providências. Brasília, Diário Oficial da União.

Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: Diário Oficial da União.

ONU. Convenção Internacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CDPD). 13 de dezembro de 2006. Versão traduzida disponível em:
<http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=424-cartilha-c&category_slug=documentos-pdf&Itemid=30192>

Projeto de Lei do Senado n° 52, de 2016. Altera as Leis nº 10.048, de 8 de novembro de 2000, nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, nº 10.436, de 24 de abril de 2002 e nº 13.046, de 6 de julho de 2015, para prever a obrigatoriedade de oferta, pelo Poder Público, de serviços de tradução e de interpretação da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) nos locais que especifica. <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/124904>

Projeto de Lei do Senado n° 155, de 2017. Altera a Lei nº 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e dá outras providências, para assegurar, em repartições públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e instituições financeiras, o atendimento por tradutores e intérpretes da Língua Brasileira de Sinais – Libras, guias intérpretes e outros profissionais capacitados para o atendimento de pessoas com deficiência. <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/129246>

Projeto de Lei do Senado n° 465, de 2017. Altera a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS e dá outras providências, para tornar obrigatória a oferta de serviço de intérpretes de Libras em instituições públicas e empresas concessionárias de serviços públicos de assistência à saúde. <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/131721#:~:text=Altera%20a%20Lei%20n%C2%BA%2010.436,p%C3%Bablicos%20de%20assist%C3%Aancia%20%C3%A0%20sa%C3%Bade.>

Projeto de Resolução do Senado n° 33, de 2018. Dispõe sobre o uso da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) na TV Senado. <https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/133811>

Westin, R. (2019) Baixo alcance da língua de sinais leva surdos ao isolamento. Agência Senado. Especial Cidadania, Edição 673 - Barreira Linguística. <https://www12.senado.leg.br/noticias/especiais/especial-cidadania/baixo-alcance-da-lingua-de-sinais-leva-surdos-ao-isolamento>. Acesso em: 29 de abril de 2022.

Downloads

Publicado

2022-11-05

Como Citar

Iwamoto, H. M., Cardoso Cançado, A., & Araújo Leal, V. . (2022). POSSIBILIDADES E DESAFIOS DA OFERTA DE LIBRAS NO BRASIL: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO. Trabalho (En)Cena, 7, e022008. https://doi.org/10.20873/2526-1487e022008

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa