Dispositivos de cuidado com a saúde psíquica de profissionais da Atenção Primária no Brasil

Resumo

O trabalho em saúde se caracteriza por ser um campo repleto de conflitos subjetivos, ocasionando situações de sofrimento pelos profissionais, que podem resultar em adoecimento psíquico, como é o caso da atenção primária, onde o objeto do trabalho é de grande complexidade, exigindo lidar com situações que muitas vezes fogem da capacidade e da competência do profissional. Também influencia no adoecimento do trabalhador o modelo organizacional adotado. Sendo assim, desenvolveu-se uma revisão integrativa visando mapear dispositivos de cuidado com a saúde psíquica de profissionais de saúde da atenção primária. Os dados foram coletados nas bases da BVS, SciELO, Lilacs e Medline, tendo como critérios de inclusão serem textos completos, em português e realizados no Brasil. Foram encontrados 7 artigos, publicados de 2010 a 2016 e desenvolvidos nas regiões Sul, Sudeste e Norte que apontam para a multifatorialidade do adoecimento, perpassando o campo pessoal e profissional. São fatores preditores para o adoecimento: a ausência de treinamento dos profissionais, o estilo autoritário de gestão, além do fato de as características do trabalho na atenção primária provocarem elevado desgaste mental devido a grande demanda psicológica. Para a prevenção do adoecimento e dos agravos, e a promoção da saúde psíquica nos espaços de trabalho, identificou-se como dispositivos a cogestão, a educação permanente e os espaços de escuta e fala dos sofrimentos dos profissionais. Ao final, considerou-se baixa a produção bibliográfica diante de um tema de relevância para a saúde pública, reputando-se a necessidade de desenvolvimento de mais estudos na área e ampliando o escopo a fim de abranger os diferentes contextos onde estão inseridos os serviços de saúde.

Biografia do Autor

Luciana Oliveira dos Santos, Departamento de Saúde Coletiva da UnB,

Professora do Departamento de Saúde Coletiva da UnB, possui Doutorado e Mestrado em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco. Pesquisadora associada ao Laboratório de Psicodinâmica e Clínica do Trabalho do Instituto de Psicologia da UnB, Professora titular da UNIP (Universidade Paulista) - Campus Brasília e do CBPEX (Consultoria Brasileira de Ensino, Pesquisa e Extensão) - Brasília. Assessora, Educadora e Selecionadora da Diretoria Gestão de Pessoas do Banco do Brasil. Tem experiência na área de Psicologia do Trabalho, com ênfase em Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão do trabalho e educação permanente em saúde, Psicodinâmica do trabalho

Loyanne Chaves Ferreira da Silva, Universidade de Brasília

Graduada em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília em 2017, com desenvolvimento de estudos e pesquisas na área do trabalho em saúde e gerenciamento de unidades de saúde da atenção primária em saúde no DF.

Magda Duarte dos Anjos Scherer, Departamento de Saúde Coletiva e do Programa de Pós­Graduação em Saúde Coletiva (Mestrado e Doutorado) da Universidade de Brasília

Possui pós doutorado no Conservatoire des Arts et Metiers (CNAM) (Bolsista CAPES 2013/2014) sob orientação do professor Yves Schwartz; doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006), com área de concentração em Filosofia, Saúde e Sociedade; especialização e mestrado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz, com área de concentração em planejamento e gestão (1993 e 1996); e graduação em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (1983). Tem atuado no campo da saúde pública, principalmente nos seguintes temas: atenção primária de saúde, educação permanente, planejamento e gestão, trabalho em saúde, trabalho e competencia, ergologia. Vice­Presidente da Associação Latina para Análise de Sistemas de Saúde e membro do Comitê Dirigente da Sociedade Internacional de Ergologia. Professora adjunta IV do Departamento de Saúde Coletiva e do Programa de Pós­Graduação em Saúde Coletiva (Mestrado e Doutorado) da Universidade de Brasília e pesquisadora do Núcleo de Estudos de Saúde Pública da Universidade de Brasília ­ NESP/UnB. Integrante do Práxis ­ Núcleo de Estudos sobre o Trabalho, Cidadania, Saúde e enfermagem, CNPq. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho em Saúde, CNPq, Brasil.

Publicado
2017-12-12
Seção
Artigos Teóricos e Empíricos