Gênero: as organizações femininas e o trabalho educacional e missionário no antigo Norte de Goiás

Palavras-chave: Gênero, emancipação feminina, antigo norte goiano.

Resumo

 

Este trabalho pretende aprofundar os estudos sobre as formas de atuação social e evangelística de missionárias batistas no antigo norte goiano, tentando compreender como esse espaço se configurou enquanto palco de importantes mudanças na forma de ver e apreciar a participação feminina no interior da denominação. Entendemos que as mudanças na organização das relações sociais correspondem sempre a mudanças nas representações do poder. Deste modo, a visão que se tem das mulheres no interior da instituição batista, e também no âmbito social, se modifica a partir do momento em que as mulheres se posicionam ativamente enquanto missionárias, desconstruindo o ideal de mulher unicamente mãe e esposa, e colocando em seu lugar uma mãe, esposa, professora, missionária, e em certos casos, missionárias solteiras.

Palavras Chaves: Gênero; emancipação feminina; antigo norte goiano.

ABSTRACT

This article aims to deepen studies on the means of social and evangelizing action by Baptist missionaries in old Northern Goiás. It seeks to understand how this space was configured as a stage for important changes in the way women’s participation was seen and evaluated within this denomination. Because changes in the organization of social relations always correspond to changes in representations of power, the view of women within the Baptist Church – as well as the way women are viewed in the social world – undergoes a modification from the moment women actively position themselves as missionaries. This deconstructs the conception of women as solely spouse and mother, and substituted it with an idea of women as not just spouse and mother, but also as teacher, missionary and, in certain cases, as single, female missionaries.

Keywords: Gender; women’s emancipation; old northern Goiás.

Referências

ALMEIDA, Bianca Daéb’s Seixas. Ser mulher batista. In: Reger virtual: revista,gênero, religião. V.1, n. 1, Salvador, jan-jun 2007, p. 52-67.

BELOTTI, Karina Kosicki. Identidade, alteridade e religião na historiografia colonial. In:Revista de história e Estudos Culturais. Jan, fev, março 2005. Campinas: UNICAMP, p.1-22.

BOURDIEU, Pierre. Gênese e estrutura do Campo Religioso. In: A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perpectiva, 2007, p.27-78.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

CASADEI, Eliza Bachega. Maurice Halbwachs e Marc Bloch em torno do conceito de memória coletiva. In: Revista Espaço Acadêmico, nº 108, maio 2010, p. 153-161.

FREITAS, Ida de. A missionária que abriu caminhos: Marcolina Figueira de Magalhães. 3 ed. Rio de Janeiro: UFMBB,2010.

GONÇALVES, Margarida Lemos. A que faz feliz. Publicação da União Geral de Senhoras. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1962.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

HARTOG, François. O espelho de Herodóto: ensaio sobre a representação do outro. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

LOURO, Guaraci Lopes. Mulheres na sala de aula. In: Mary Del Priore. História das mulheres no Brasil. 5 ed. São Paulo: Contexto, 2001, p.443-481.

MATHEWS, Ruth Ferreira. O apóstolo do Sertão. Junta de Missões Nacionais. Rio de Janeiro,1967.

NUNES, Clarisse. (Des) encantos da modernidade pedagógica. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira. FILHO FARIA, Luciano Mendes. VEIGA, cynthia Greive (orgs). 500 anos da educação no Brasil. 3 ed. Belo Horizonte; Autêntica, 2003, p. 371-398.

OLIVEIRA, Daiane Rodrigues de. Mulheres cristãs em Visão Missionária: Uma análise discursiva. In: Travessias Interativas. Ed. IV, 2012, p.1-14.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 6 ed. São Paulo:Fontes: 2005.

SANTOS, Catarina Maria Costa dos. A terra prometida: Discursos, práticas e imagem de presença dos batistas brasileiros na Amazônia. Dissertação de Mestrado, Belém: UFPA, 2007.

SANTOS, Jocyléia Santana dos. Sacerdotisas do sertão: histórias religiosas. In: Mosaico, v,2,n;2, p.134-140 jul/dez 2009.

SANTOS, Jocyléia Santana dos, SANTOS, José Batista; OLIVEIRA, Jocyelma ; SEREJO,Fabian. História da educação em instituições escolares confessionais no Tocantins (1871-2003). In: Instituições educativas: histórias (re) construídas. Goiânia: PUC Goiás, 2010,

p.81-100.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. In: Educação e realidade. V.15, n.2, jul/dez. 1990, p.71-99.

SILVA, Elizete da, ALMEIDA, Bianca Daeb´s. Mulheres protestantes: uma trajetória nem sempre submissa. In: SILVA, Elizete da; SANTOS, Lyndon Araújo; ALMEIDA, Vasni.

(orgs.). Fiel é a palavra: leituras históricas dos evangélicos protestantes no Brasil. Feira de Santana: UEFS Editora. 2011.

SILVA, Elizete da. História das Religiões: perspectivas e abordagens. In.: QUADROS, Eduardo Gusmão; SILVA, Maria da conceição. Sociabilidades religiosas; mitos, ritos e identidades. São Paulo: Paulinas, 2011. (coleção Estudos da ABHR).

SILVA, Eliana Moura da. Missionárias Protestantes Americanas (1870-1920): gênero, cultura, história. In: Revista Brasileira de História das Religiões. N. 9, jan 2011, p.21-40.

RODRIGUES, Adriana Rocha Silva. A participação feminina na Primeira Igreja Batista em Araguaína. Monografia. Araguaína: UFT, 2008.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito do capitalismo”. São Paulo; Companhia das Letras, 2004.

A Pátria para Cristo, Site da Junta de Missões Nacionais, Rio de Janeiro nº 258, Julho de 2012, Rio de Janeiro.

A Pátria para Cristo, site da Junta de Missões Nacionais, Rio de Janeiro, disponível em http://vigiai.net/articles.php?rticle_id=3490. Acessado em 23 de julho de 2013.

VÍDEO COM A ENTREVISTA CONCEDIDA POR MARGARIDA LEMOS AO PROGRAMA MISSÕES EM HOMENAGEM AOS 80 ANOS DE MARGARIDA LEMOS. Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=X-P773Oirco&hd=1>, acessado dia 16 de abril de 2012.

Publicado
2015-12-03
Como Citar
Gênero: as organizações femininas e o trabalho educacional e missionário no antigo Norte de Goiás. (2015). DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 2(Especial), 38-57. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2015v2nespp38