Modernização e Destruição Arquitetônica do Bairro da Campina, Belém do Pará

Palavras-chave: modernização, verticalização, destruição arquitetônica, degradação arquitetônica, Bairro da Campina - Belém do Pará

Resumo

Enquanto aspecto de modernidade, a inovação em detrimento da tradição está estabelecida em momentos de contraposição entre o “antigo” e o “moderno”. A qualidade de ser moderno, associada ao modernismo, suplanta o debate da inovação e tradição na medida em que há uma aceitação crescente do que venha a ser o modernismo em arquitetura e no urbanismo. As alterações do moderno estariam associadas às transformações que o tecido urbano está sujeito, em contínua mudança, de destruição e construção, de substituição de tipologias de edificação. A demolição de edificações para substituição por outras pode ser observada em diversos momentos da história brasileira. Sob esta perspectiva, o objetivo deste artigo é analisar, a partir das transformações causadas pela sucessivas demolições e substituções a partir dos anos de 1960 de parte do casario eclético no bairro da Campina em Belém do Pará, como foram criadas as condições mais recentes para a degradação do remanescente. Para tal, relaciona a modernização, através da verticalização, da avenida Presidente Vargas com o atual processo de degradação arquitetônica no interior do Bairro da Campina, em Belém do Pará. A pesquisa de campo aponta a existência de demanda e oferta por imóveis degradados, cujo mercado tira proveito da sua má conservação, aventando que tais evidências podem ser incluídas nos debates preservacionistas.

Referências

BELÉM. Prefeitura Municipal. Manual do Cadastro Técnico Multifinalitário, Belém, 2000.
CARDEMAN, David; CARDEMAN, Rogerio Goldfeld. O Rio de Janeiros nas alturas. 2. ed. Rio de Janeiro: Mauad, 2016.
CHAVES, Celma. Arquitetura, modernização e política entre 1930 e 1945 na cidade de Belém. Vitruvius, n. 8, 2008a. Disponível em:
. Acesso em: 15 jan. 2017.
_________. Modernização, inventividade e mimetismo na arquitetura residencial em Belém entre as décadas de 1930 e 1960. Risco-Revista de Pesquisa e Arquitetura e Urbanismo. São Carlos, SP, p. 145-164, 2008b.
CHAVES, Celma; SANTOS, Izabella M. S. Percurso da modernização: a arquitetura do “Novo Centro” na Avenida Presidente Vargas em Belém. In: SEMINÁRIO IBERO-AMERICANO ARQUITETURA E DOCUMENTAÇÃO, 3., 2013, Belo Horizonte. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.
CHAVES, Túlio A. P. Vasconcellos. Isto não é para nós? um estudo sobre a verticalização e modernidade em Belém entre as décadas de 1940 e 1950. Dissertação (Mestrado em História Social da Amazônia) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2011.
CHAVES, Celma, MIRANDA, Lana. Avenida Presidente Vargas: onde Belém foi mais moderna. Um estudo sobre a verticalização da Avenida Presidente Vargas. In: SEMINÁRIO DE ARQUITETURA MODERNA NA AMAZÔNIA, 1., 2016, Manaus. Anais... Manaus: Arquitetura Moderna na Amazônia, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 mai. 2017.
COELHO, Andre. Moradia burguesa belenense no período da borracha (1850-1920). Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Rio de Janeiro, 2007.
COLQUHOUN, Alan. Modernidade e tradição clássica: ensaios sobre arquitetura 1980-87. Tradução de Christiane Brito. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.
DUARTE, Cristovão Fernandes. Forma e movimento. Rio de Janeiro: Viana & Mosley: PROURB, 2006.
GOLD, John. The experience of modernism. Londres: E&FN Spon. 1997.
GORELIK, Adrián. O moderno em debate: cidade, modernidade, modernização. In: MELO MIRANDA, Wander (Org.).Narrativas da Modernidade. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 1999. p. 55-80.
HARVEY, David. Condição pós-moderna. 17. ed. São Paulo: Loyola. 2008.
IPHAN (INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL). Propostas para compatibilização da legislação urbanística para o Centro de Belém. Belém, 2017. 52 slides em arquivo PowerPoint.
LACERDA, Norma. Funcionamento do mercado imobiliário em centros históricos das cidades do Recife, São Luís e Belém. In: SESSÃO LIVRE DOENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL, 16. 2015, Belo Horizonte. Anais. Belo Horizonte: Espaços, Planejamento & Insurgências, 2015.
LIMA, Davina Bernardete Oliveira. A percepção dos agentes do mercado imobiliário sobre a preservação e a legislação do centro histórico de Belém. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente Urbano) - Universidade da Amazônia, Belém, 2015.
OKANO, Taís Lie. Verticalização e Modernidade: São Paulo 1940 – 1957. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Presbiteriana Mackenzie, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, São Paulo, 2007.
OLIVEIRA, Janete Marília Gentil Coimbra de. Produção e apropriação do espaço urbano: a verticalização de Belém. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo, 1992.
PARÁ.Belém da saudade: a memória da Belém do início do século em cartões postais. 2. ed. Belém: SECULT, 1998.
PENTEADO, Antônio R. Belém: estudo de geografia urbana. Belém: Editora da UFPA, 1968.
VIDAL, Celma Chaves Pont. Experiências do Moderno em Belém: construção, recepção e destruição.V!RUS, São Carlos, n. 12, 2016. Disponível em: Disponível em: . Acesso em: 30 Jan. 2018.
VILLAÇA, Flávio. Uma contribuição para a história do planejamento urbano no Brasil. In: DEÁK, Csaba; SCHIFFER, Sueli Ramos (Orgs.). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1999, p. 141-243.
_________.Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP; Lincoln Institute, 2001.
WAISMAN, Marina. O interior da história:historiografia arquitetônica para uso de latino-americanos. São Paulo: Perspectiva, 2013.
. Acesso em: 30 Jan. 2018 VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel: FAPESP; Lincoln Institute, 2001.
_________. O interior da história:historiografia arquitetônica para uso de latino-americanos. São Paulo: Perspectiva, 2013.
Publicado
2018-11-30