Entre Anjos e Demônios: Roger Casement e o Diário da Amazônia

  • Mariana Bolfarine ABEI/ IFSP
Palavras-chave: Roger Casement, romance histórico, Black Diaries, legado

Resumo

A vida extraordinária e, ao mesmo tempo, polêmica do nacionalista irlandês Roger David Casement, condenado à morte por alta traição pelo governo britânico, continua sendo fonte de inspiração para a criação de obras de diversos gêneros literários: prosa, poesia, teatro e ensaios críticos. O objetivo deste trabalho é verificar em que medida o romance O sonho do Celta (2010/2012), do escritor peruano Mario Vargas Llosa, sugere que a descoberta dos Black Diaries contribuiu para que Casement não só fosse levado à forca, mas também para que seu legado como mártir irlandês e precursor dos direitos humanos fosse comprometido. A fundamentação teórica está baseada nos escritos de Robert Burroughs, sobre narrativas de viagem, de Leopoldo Bernucci sobre o romance histórico latino-americano e em considerações do próprio Vargas Llosa sobre sua obra.

Biografia do Autor

Mariana Bolfarine, ABEI/ IFSP

Mestre e Doutora em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e professora substituta do IFSP. É pesquisadora da Cátedra de Estudos Irlandeses W.B. Yeats/FFLCH e diretora administrativa da Associação Brasileira de Estudos Irlandeses – ABEI.

Publicado
2016-10-16