Filme-educação

Teoria e aplicação prática em escolas de Campinas-SP

  • Pamela de Bortoli Machado UNICAMP
  • Fabio Nauras Akhras UNICAMP

Resumo

O artigo apresenta o chamado Filme-educação que vem com a ideia de "ler" e "escrever" um filme, na medida em que a leitura e escrita são a base de uma compreensão acerca da linguagem cinematográfica.  Trata-se de colocar em prática aquilo que foi assimilado e “lido”, a partir de uma produção criativa do próprio aluno, numa imersão de conhecimento que não se dá em uma atividade isolada, ou seja, propicia o estímulo de outras habilidades e conceitos a partir da experiência pelo/ a partir/ com/ o filme. Logo, a partir de tais dizeres, ilustraremos os resultados obtidos com a aplicação de uma oficina embasada pelo conceito de Filme-educação, realizada em escolas da rede municipal de Campinas, São Paulo.

Referências

ALMEIDA, M. “Prática educomunicativa como o cinema nas Licenciaturas.” Revista Comunicação & Educação, v.20, n.2, 2015.
BERGALA, A. A hipótese-cinema: pequeno tratado de transmissão do cinema dentro e fora da escola. Trad. Mônica Costa Netto; Silvia Pimenta. Rio de Janeiro: Booklink; CINEADLISE-FE/Uerj, 2008.
_________, A. “Para as crianças, o cinema é uma possibilidade de experimentar a vida.” Revista NOVA ESCOLA, ed.255, set. 2012. Disponível em: http://acervo.novaescola.org.br/fundamental-1/entrevista-alain-bergala-cinema-franca-filmes-704656.shtml Acesso em 03/12/2016.

BRADFORD CITY OF FILM, a Unesco creative city. “Film Literacy”. Disponível em: http://bradford-city-of-film.com/learn/film-literacy/ Acesso em 03/12/2016.

CARRANO, P. Identidades juvenis e escola. In: UNESCO. Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. Brasília: UNESCO/MEC; RAAAB, 2005. p. 153-163.

DELEUZE, G. Que és un dispositivo? In: BALIBAR, Etinenne; DREYFUS, Hubert ; DELEUZE, Gilles et al. Michel Foucault, filósofo. Barcelona: Gedisa, 1999. p. 155-163.

FOUCAULT, M. As palavras e as coisas. Lisboa: Edições 70, 1998.

NAPOLITANO, M. Como usar o cinema na sala de aula. 2ed. São Paulo: Contexto, 2005.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: Estética e Política. Tradução Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO experimental org./Editora 34, 2005.
Publicado
2017-04-19
Como Citar
MACHADO, Pamela de Bortoli; AKHRAS, Fabio Nauras. Filme-educação. DESAFIOS, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 54-61, abr. 2017. ISSN 2359-3652. Disponível em: <https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/3143>. Acesso em: 14 dez. 2017. doi: https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2017v4n2p54.
Seção
Artigos