FERRAMENTA DE DIAGNÓSTICO DE USO DO WHATSAPP EM AMBIENTE ORGANIZACIONAL

Autores

  • Marcio Carneiro dos Santos Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2021v7n3a6pt

Palavras-chave:

Comunicação Organizacional., Contemporaneidade, Tecnologias digitais de Informação, WhatsApp

Resumo

Apresenta-se um recorte de trabalho em andamento, cujo objetivo é desenvolver uma ferramenta de diagnóstico da utilização do WhatsApp em ambientes organizacionais. O projeto, orientado para o enfrentamento de situações reais, caracteriza a iniciativa como pesquisa aplicada. A solução envolve um instrumento de coleta de dados, uma categorização das formas de uso e um algoritmo para análise exploratória básica das conversas nos grupos, identificados entre os colaboradores. Partindo de um referencial teórico que aponta para as mudanças decorrentes da digitalização dos processos sociais de circulação de informação, a aplicação teste está ocorrendo no SEBRAE-MA, tendo demonstrado efetividade na identificação de problemas específicos, permitindo, assim, a proposição de iniciativas de mitigação e melhor utilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Carneiro dos Santos, Universidade Federal do Maranhão

Professor Adjunto da área de Jornalismo em Redes Digitais do Departamento de Comunicação Social  da Universidade Federal do Maranhão . Mestre em Comunicação e Doutor em Tecnologias da Inteligência e Design Digital pela PUC-SP.

Referências

ALVES, Paulo. Whatsapp supera facebook e se torna app mais popular do mundo. Techtudo, 2019. Disponível em http//www.techtudo.com.br/notícias/2019/01/whasapp-supera-facebook-e-e-o aplicativo-mais-popular-do-mundo.ghtml. Acesso em: 29 jan. 2019.

BRASIL.Senado Federal. Mais de 80% dos brasileiros acreditam que redes sociais influenciam muito a opinião das pessoas. 2019. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/institucional/datasenado/publicacaodatasenado?id=mais-de 80-dos-brasileiros-acreditam-que-redes-sociais-influenciam-muito-a-opiniao-das-pessoas, no final de 2019. Acesso em: 22 ago.2020.

BRUM, Analisa de Medeiros. Endomarketing estratégico: como transformar líderes em comunicadores e empregados em seguidores. São Paulo: Integrare, 2017.

CALLON, Michel. Por uma nova abordagem da ciência, da inovação e do mercado: o papel das redes sociotécnicas. In: PARENTE, André. Tramas da rede: novas dimensões filosóficas, estéticas e políticas da comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2010.

CORRÊA, Elizabeth Saad. A comunicação na sociedade digitalizada: desafios para as organizações contemporâneas. In: KUNSCH, MargaridaM. Krohling (org). Comunicação organizacional: aportes conceituais e aplicados. São Paulo: Summus, 2016. v.

GABRIEL, Martha. Marketing na era digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec, 2010.

HELENA, Denise. Como funciona whatsapp, o famoso sistema de mensagem instantânea. 2013. Disponível em: https://br.wwwhatsnew.com/2013/07/como-funciona-whatsapp-o-famoso-sistema-de-mensagem-instantanea/. Acesso em: 21 ago.2020.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 6.ed.rev., São Paulo: Summus, 2016.

MARCHIORI, Marlene. Faces da cultura e da comunicação organizacional. 2.ed. São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2008.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. O que é Whatsapp Business? Veja dicas para o app comercial de mensagens.2019. Disponível em: https://www.techtudo.com.br/listas/2019/11/o-que-e-whatsapp-business-veja-dicas-para-o-app-comercial-de-mensagens.ghtml. Acesso em: 22 ago. 2020.

SCROFERNEKER, Cleusa Maria Andrade (Org.). O diálogo possível: comunicação organizacional e paradigma da complexidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

Publicado

2021-07-01

Como Citar

SANTOS, Marcio Carneiro dos. FERRAMENTA DE DIAGNÓSTICO DE USO DO WHATSAPP EM AMBIENTE ORGANIZACIONAL. Revista Observatório , [S. l.], v. 7, n. 3, p. a6pt, 2021. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2021v7n3a6pt. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/12264. Acesso em: 1 mar. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)