ABOUT CRITICISM, SELF-CRITICISM AND LEGITIMATION: the journalistic ethos in The Staple of News

Resumo

The article analyzes the dispositions, perceptions and values of journalists interviewed by Brazilian documentary “O Mercado de Notícias” [The Staple of News”] (Jorge Furtado/2014/94 min). The analysis is based on the theoretical-conceptual framework of Pierre Bourdieu's sociological thinking. Some of the main excerpts from the testimonies of the 13 professional agents invited by the filmmaker are studied and categorized to explain the representations they have about the journalistic field.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Paulo da Silva, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutor em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), com estágio de doutorado-sanduíche pela Syracuse University; Mestre em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Bauru-SP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). E-mail: marcos.paulo@ufms.br.  

Leopoldo Pedro Neto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Journalist and Master’s in Communication student at Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Referências

Bourdieu, P. (1997a). A influência do jornalismo. Rio de Janeiro: Zahar.

Bourdieu, P. (2015). Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense.

Bourdieu, P. (2013). Esboço de uma Teoria da Prática. In Ortiz, R. A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Olho d’água.

Bourdieu, P. (2009). O poder simbólico (12.ed). Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil.

Bourdieu, P. (2002). Pierre Bourdieu entrevistado por Maria Andréa Loyola. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Bourdieu, P. (1997b). Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar.

Bourdieu, P. (1997c). The forms of capital. In: Halsey, A. H., Lauder, H., Brown, P., & Stuart Wells, A. Education, Culture, Economy, Society. Oxford: Oxford University Press.

Bourdieu, P. (2019). Questões de Sociologia. Petrópolis: Editora Vozes.

Bourdieu, P., Chartier, R. (2011). O sociólogo e o historiador. Belo Horizonte: Autêntica.

Darnton, R. (1990). O beijo de Lamourette: Mídia, cultura e revolução. São Paulo: Companhia das letras.

Furtado, J. (Diretor). (2014). O mercado de notícias [DVD]. Porto Alegre: Casa de Cinema de Porto Alegre.

Furtado, J. (2014). O Mercado de Notícias: o projeto. Consultado em 14 de abril de 2020. Disponível em: http://www.omercadodenoticias.com.br/o-projeto/.

Gomes, W. (2009). Jornalismo, fatos e interesses: ensaios de teorias do jorna-lismo. Florianópolis: Insular.

Grenfell, M. (Ed.) (2018). Pierre Bourdieu: conceitos fundamentais. Petrópolis: Vozes.

Lago, C. (2003). De romântico e de louco... reflexões sobre o romantismo jor-nalístico. Trabalho apresentado no XII Encontro Anual da Associação Nacio-nal de Programas de Pós-Graduação em Comunicação, Recife.

Lago, C. (2015). Pierre Bourdieu e algumas lições para o Campo da Comuni-cação. Intexto, 34, 728-744.

Miceli, S. (2003). Bourdieu e a renovação da sociologia contemporânea da cultura. Tempo Social, 15(1), 63-79.

Moore, M. (2018). Capital. In: Grenfell, M (Ed.). Pierre Bourdieu: conceitos fun-damentais. Petrópolis: Vozes.

Pedro Neto, L. (2017). Construção da identidade jornalística pelo documentá-rio: uma análise das representações dos jornalistas em "O Mercado de Notí-cias". (Monografia de conclusão de curso). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande.

Peters, G. (2009). Configurações e reconfigurações na teoria do habitus: um percurso. Trabalho apresentado no XIV Congresso Brasileiro de Sociologia, Rio de Janeiro.

Schudson, M. (1978). Discovering the news: a social history of American newspapers. New York: Basic Books.

Silva, M. P. (2013). As dissonâncias cotidianas nas rotinas dos jornais: o habi-tus jornalístico e a atribuição de um sentido hegemônico às notícias. Estudos em Jornalismo e Mídia, 10, 69-84.

Silva, M. P., Ibanhes, M. C. (2018). “Fake News” e as contradições da retórica de autolegitimação do Jornalismo: um caso de paralaxe. Trabalho apresenta-do no XVI Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, São Paulo.

Thiry-Cherques, H. (2006). Pierre Bourdieu: a teoria na prática. Revista de Administração Pública, 40(1), 27-53.

Träsel, M., Lisboa, S., Reis, G. (2018). Indicadores de credibilidade no jorna-lismo: uma análise dos produtores de conteúdo político brasileiros. Trabalho apresentado no XXVII Encontro Anual da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação, Belo Horizonte.

Valle, I. R. (2007). A obra do sociólogo Pierre Bourdieu: uma irradiação incon-testável. Educação e Pesquisa, 33(1), 117-134.

Wacquant, L. (2007). Esclarecer o Habitus. Educação e Linguagem, 10(16), 63-71.

Publicado
2020-10-01
Como Citar
SILVA, M. P. DA; PEDRO NETO, L. ABOUT CRITICISM, SELF-CRITICISM AND LEGITIMATION: the journalistic ethos in The Staple of News. Revista Observatório , v. 6, n. 6, p. a12en, 1 out. 2020.