A digital proficiency level analysis of high school teachers from state public schools in Palmas - TO

Autores

  • Ivete Antunes Corrêa Universidade Federal do Tocantins
  • Suzana Gilioli da Costa Nunes Universidade Federal do Tocantins
  • Sara Dias-Trindade Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2020v6n1a10en

Palavras-chave:

Education, Learning, Digital skills, Technology

Resumo

Este trabalho teve por objetivo analisar o nível de proficiência digital dos professores que lecionam para o ensino médio em escolas públicas estaduais do município de Palmas-TO. A investigação se pautou na aplicação de survey através da plataforma google forms, tendo como instrumento de coleta de dados uma autoavaliação baseada no questionário DigCompEdu - Digital Competence Framework for Educators, desenvolvido pelo EU Science Hub (Serviço de Ciência e Conhecimento da Comissão Europeia), com adequações e validação para a realidade brasileira. Concluídas as análises verificou-se que a maioria dos 182 professores se situa no nível B1-Integrador, nível considerado moderado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivete Antunes Corrêa, Universidade Federal do Tocantins

Master in Public Policy Management (Federal University of Tocantins – UFT). Tocantins State Government as Public Manager, working with the Criminalistics Institute of the Public Security Secretariat. iveteacorrea@gmail.com.

Suzana Gilioli da Costa Nunes, Universidade Federal do Tocantins

PhD in Business Administration (Federal University of Tocantins – UFT). Lecturer of Master's degrees in Public Policy Management and Public Administration/PROFIAP.  suzanagilioli@yahoo.com.br.

Sara Dias-Trindade, Universidade de Coimbra

PhD in Didactics of History Professor in the Department of History, European Studies, Archeology and Arts at the Faculty of Arts of the University of Coimbra.E-mail: sara.trindade@uc.pt.

Referências

Almeida, M. E. B. (2008). Tecnologias na educação: dos caminhos trilhados aos atuais desafios. BOLEMA. Boletim de Educação Matemática, 21(29), 99-129.

Barbetta, P. A. (2012). Estatística aplicada às Ciências Sociais (8a ed.). Florianópolis: UFSC.

Briggs, C., & Makice, K. (2011). Digital fluency: building success in the digital age. [S.l.]: SociaLens.

Bruzzi, D. (2016). Uso da tecnologia na educação, da história à realidade atual. Revista Polyphonía, 27(1), 475-483.

Carvalho, M. R. V. (2018). Perfil do professor da educação básica. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Coll, C., & Monereo, C. (2011). Educação e aprendizagem no século XXI: novas ferramentas, novos cenários, novas finalidades. In C. Coll, & C. Monereo (Orgs.). Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed.

Ferrari, A. (2013). DIGCOMP: A framework for developing and understanding digital competence in Europe. Recuperado de https://ec.europa.eu/jrc/en/sites/jrcsh/files/lb-na-26035-enn.pdf.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.). São Paulo: Atlas.

Kenski, V. M. (2007). Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papiros.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm.

Lévy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: Editora 34.

Mauri, T., & Onrubia, J. (2010). A incorporação das tecnologias da informação e da comunicação na educação: do projeto técnico-pedagógico às práticas de uso. Porto Alegre: Artmed.

Moran, J. (2019). Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. Recuperado de https://books.google.com.br/.

Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. (2009). Padrão de competência em TIC para professores. Paris: UNESCO.

Parecer CNE/CP Nº 15, de 15 de dezembro de 2017. Dispõe sobre a Base Nacional Curricular Comum Curricular. Recuperado de http://basenacionalcomum.mec.gov.br.

Perrenoud, P. (1999). Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: ArtMed.

Redecker, C. (2017). European framework for the digital competence of educators (DigCompEdu). Recuperado de https://ec.europa.eu/jrc/en/digcompedu.

Silva, D. A. (2018). A formação continuada em tecnologias digitais ofertada no Paraná sob a ótica de professores da rede estadual de Foz do Iguaçu (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, PR, Brasil.

Trindade, S. M. G. D. C. (2014). O passado na ponta dos dedos: o mobile learning no ensino da História no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário (Tese de Doutoramento). Departamento de História, Estudos Europeus, Arqueologia e Artes da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal.

Trindade, S. D. & Moreira, J. A. (2018). Avaliação das competências e fluência digitais de professores no ensino público, médio e fundamental em Portugal. Recuperado de https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/24187.

Trindade, S. D., Moreira, J. A., & Nunes, C. (2019). Escala de autoavaliação de competências digitais de professores. Procedimentos de construção e validação. Recuperado de http://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre.

Viana, M. A. P. (2004). A internet na educação: novas formas de aprender, necessidades, e competências no fazer pedagógico. In L. P. L. Mercado (Org.). Tendência na utilização das tecnologias da informação e comunicação na educação. Maceió: UFAL.

Zabala, A., & Arnau, L. (2010). Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed.

Publicado

2020-01-03

Como Citar

CORRÊA, Ivete Antunes; NUNES, Suzana Gilioli da Costa; DIAS-TRINDADE, Sara. A digital proficiency level analysis of high school teachers from state public schools in Palmas - TO. Revista Observatório , [S. l.], v. 6, n. 1, p. a10en, 2020. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2020v6n1a10en. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/10309. Acesso em: 16 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)