Notícias

Dossiê: Narrativas na História do Norte e Centro Oeste Brasileiro: Histórias locais e regionais e suas intersecções entre histórias, memórias e literaturas.

2018-01-18

Organizadores: Prof. Dr. Euclides Antunes de Medeiros (UFT) e Prof.ª Dra. Leny Caselli Anzai (UFMT)

Data-limite para submissão de artigos para o dossiê: 01/05/2018 

Descrição: 

Refletir sobre História Regional e Local é colocar em perspectivas as relações socioculturais que compõem a vida humana em dimensões espaciais e como elas são expressas em termos narrativos, sejam narrativas escritas ou orais. A região, nesse sentido, é desnaturalizada, pois como esclarece Bourdieu “cada um está de acordo em notar que as ‘regiões’ delimitadas em função dos diferentes critérios concebíveis (língua, habitat, amanho da terra, etc.) nunca coincidem perfeitamente” (2006, p. 115). Essa não coincidência forja disputas pela classificação regional e local trazendo para o centro das discussões as formas simbólicas que aperfeiçoam a narrativa regionalista a partir de variados estratos.

 Dentre estes estratos destacamos dois: a variedade temática da história regional e local e as diversidades de fontes e materiais. No que concerne ao primeiro estrato, as formações políticas, as relações sociais e os mundos do trabalho, as religiosidades, as identidades e as práticas culturais e artísticas, em suas diversas abordagens, formulam olhares próprios para os sujeitos regionais e locais do passado e do presente ao vocalizarem novos modos interpretativos das tensões sociais e das disputas simbólicas de poder.

Quanto ao segundo estrato - a diversidade de fontes e materiais - de regra os vestígios de experiências e dos processos narrados pela história não estavam no horizonte de cognoscibilidade pretendida pelos narradores que geraram os enunciados que nós historiadores tomamos como fontes. Tal peculiaridade dá visibilidade a versões diferentes de um mesmo acontecimento ou prática e, principalmente, faz aparecer uma pluralidade de sentidos, em razão da polifonia e plurivalência das narrativas.

Nessa perspectiva todas as fontes e materiais se constituem narrativas com vozes plurais que contam histórias sobre as regiões e sobre as pessoas que são constituintes e constituídas por elas, ou seja, é necessário, antes de tudo, compreender as narrativas como constituidoras da realidade vivida e concreta de sujeitos geográfica e historicamente situados.  Portanto, tratar de material estruturado sob a forma narrativa é um desafio permanente e complexo, especialmente porque, em determinada vertente da historiografia, as narrativas têm seu caráter de evidência totalmente deslocado. 

As linguagens narrativas que compõe as histórias regionais e locais da Amazônia e do Centro-Oeste brasileiros trazem em si significativa potencialidade para construir outras interpretações sobre os sujeitos que ali habitam. Além disso, as possibilidades de revisão de determinadas abordagens e perspectivas que foram sustentadas ao longo do tempo sobre as histórias e memórias desses territórios permitem o estabelecimento de novos diálogos disciplinares e interdisciplinares entre profissionais que atuam nesses espaços de saber e conhecimento.

Considerando os aspectos apontados, esse Dossiê propõe receber artigos que busquem problematizar, discutir e reconstruir processos históricos e/ou narrativos acerca das relações socioculturais e simbólicas nas regiões Norte (Amazônia) e Centro-oeste brasileiros em uma campo de possibilidades interpretativas abertas para múltiplas e variadas temáticas. Propomos que os artigos sejam fruto da mobilização de diversificadas narrativas por meio das quais seja possível tecer - acompanhando os fios que articulam história, memória e literatura - indícios e vestígios fragmentários capazes de iluminar tempos e processos grafados no imaginário e nas identidades regionais como lócus privilegiado de compreensão histórica.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. 9ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

Saiba mais sobre Dossiê: Narrativas na História do Norte e Centro Oeste Brasileiro: Histórias locais e regionais e suas intersecções entre histórias, memórias e literaturas.

Edição atual

v. 9 n. 2 (2017): Ensino de História: "A História na Sala de Aula"
Publicado: 2018-02-06

Resenha

Ver Todas as Edições