Doença de Chagas no Brasil, foco no estado do Tocantins e a importância dos bancos de sangue para a identificação de novos casos

  • Sílvia Fernanda Porto de Oliveira Sousa Hemocentro Coordenador de Palmas, Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil.
  • Giuliana Paola Hoeppner Rondelli Residente em Enfermagem e Obstetricia no Hospital Sofia Feldman, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil.
  • Julliany Lopes Dias Professora do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil.
  • Guilherme Nobre L. do Nascimento Professor do curso de Nutrição da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil.
Palavras-chave: Hemovigilância, Doença de Chagas, Trypanosoma cruzi

Resumo

Como o controle do vetor Triatoma infestans foi realizada no Brasil, o perfil de transmissão da doença de Chagas (CD) foi modificado, com um aumento do interesse de outras vias, incluindo a transfusão. Logo este estudo teve como objetivo analisar o CD no Brasil, com foco no estado de Tocantins, e fazer uma análise da importância dos bancos de sangue na delimitação de novos casos. Um estudo transversal foi realizado em um período de 2007 a 2014. A região Norte, onde está situado o estado de Tocantins, concentra 90% dos casos do Brasil. Hoje em dia, 80% das cidades em TO estão em risco de ter a transmissão da doença, devido a invasão de casas por espécie selvagem vetor, causado pelo impacto ambiental resultante da ação do homem em áreas naturais. O maior número de pessoas infectadas no Tocantins está na faixa etária de potenciais doadores de sangue. Devido estudos que demonstram a eficácia no controle da transmissão e métodos de detecção de CD em doadores de sangue transfusão, podemos concluir que os bancos de sangue têm importância no rastreamento e diagnóstico de novos casos.

Biografia do Autor

Guilherme Nobre L. do Nascimento, Professor do curso de Nutrição da Universidade Federal do Tocantins, Palmas, Tocantins, Brasil.

Mestre em Ciências Farmacêuticas e Doutor em Química. Atuo nas áreas de toxicologia, etnofarmacologia e química teórica. Atualmente estou lotado no curso de nutrição da UFT / Campus Palmas.

Referências

ARAÚJO, R.; FREITAS, J.; MENDONÇA, V.; ROSA, J.A.; MATOS, J.F.M.; LIMA, S.C.R.; ARAÚJO FIGUEIREDO, M.A. Description of a newly discovered Triatoma infestans (Hemiptera: Reduviidae) Foci in Ibipeba, State of Bahia, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 47, n.4, p. 513-516, 2014.

BEZERRA, W.S.; MENEGUETTI, D.U.O.; CAMARGO, L.M.A. A Busca de fármacos para tratamento da Tripanossomíase Americana: 103 anos de negligência. Revista Saúde (Santa Maria). v. 38, n. 1, p. 9-20, 2012.

BORGES, C.M.; SANTOS, M.J.; VIEIRA E.T. Tocantins: o crescimento e o desenvolvimento econômico regional com a criação do novo estado. Gestão & Regionalidade. v. 29, n. 85, p. 105-117, 2013.

BOTTO-MAHAN, C.; ROJO, G.; SANDOVAL-RODRÍGUEZ, A.; PEÑA, F.; ORTIZ, S.A.S. Temporal variation in Trypanosoma cruzi lineages from the native rodent octodon degus in semiarid Chile. Acta Tropica. v. 151, p. 178-81, 2015.

BOZELLI, C.E.; ARAÚJO, S.M.; GUILHERME, A.L.F.; GOMES, M.L. Perfil clínico-epidemiológico de pacientes com doença de Chagas no Hospital Universitário de Maringá, Paraná, Brasil. Caderno de Saúde Pública. v. 22, n. 5, p. 1027-1034, 2006.

BRASIL. Consenso Brasileiro em Doença de Chagas. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 38, Sup. III, p. 1-30, 2005.

COURA, J.R. The main sceneries of Chagas disease transmission. The vectors, blood and oral transmissions - A comprehensive review. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. v. 110, n.3, p.277-282, 2015.

DIAS, J.C.P. Doença de Chagas e transfusão de sangue no Brasil: vigilância e desafios. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. v. 28, n. 2, p. 81-87, 2006.

DIAS, J.C.P.; MACHADO, E.M.M.; FERNANDES, A.L.; VINHAES, M.C. Esboço geral e perspectivas da doença de Chagas no Nordeste do Brasil. Caderno de Saúde Pública. v. 16, Sup. II, p.13-34, 2000.

FERREIRA, I.L.M.; SILVA, T.P.T. Eliminação da transmissão da doença de Chagas pelo Triatoma infestans no Brasil: um fato histórico. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropica. v.39, n. 5, p. 507-509, 2006.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico, 2010. Available from: . Access in: 2014 Jan. 23.

LIU, Q.; ZHOU, X. Preventing the transmission of American trypanosomiasis and its spread into non-endemic countries. Infectious Diseases of Poverty. v. 4, n. 60, 2015.

LUNARDELLI, A.; BORGES, F.P.; MELLO, K.F.; ZEFERINO, A.S.A. Soroprevalência da doença de Chagas em candidatos a doadores de sangue. Revista Brasileira de Análises Clínicas. v. 39, n. 2, p. 139-141, 2007.

MANDAL, S. Epidemiological Aspects of Chagas Disease - a Review. Journal of Ancient Diseases &
Preventive Remedies. v. 2, n. 2, p. 1-7, 2014.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (MS). Relatório de situação: Tocantins / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. 1 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 22 p, 2005.

MORAES-SOUZA, H.; FERREIRA-SILVA, M.M. O controle da transmissão transfusional. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 44, Sup. II, p. 64-67, 2011.

MORILLA, M.J.; ROMERO, E.L. Nanomedicines against Chagas disease: an update on therapeutics, prophylaxis and diagnosis. Nanomedicine. v. 10, n.3, p. 465-481, 2015.

NOYA, B.A.; DÍAZ-BELLO, Z.; COLMENARES, C.; RUIZ-GUEVARA, R.; MAURIELLO, L.; MUÑOZ-CALDERÓN, A.; NOYA, O. Update on oral Chagas disease outbreaks in Venezuela: epidemiological, clinical and diagnostic approaches. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. v. 110, n. 3, 377-386, 2015

OPAS. Estimación cuantitativa de la enfermedad de Chagas en las Americas. OPS/HDM/CD, v.28, p.425-06, 2006.

OSTERMAYER, A.L.; CASTRO, A.M. Diagnóstico sorológico da doença de Chagas. In: DIAS, J.C.P. and COURA, J.R., org. Clínica e terapêutica da doença de Chagas: uma abordagem prática para o clínico geral. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, p. 286-289, 1997.

OSTERMAYER, A.; PASSOS, A.D.C.; SILVEIRA, A.C.; FERREIRA, A.W.; MACEDO, V.; PRATA, A.R. O inquérito nacional de soroprevalência de avaliação do controle da doença de Chagas no Brasil (2001-2008). Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 44, Sup. II, p. 108-12, 2011.

PEREIRA, B.I.; NAZARETH, C.; MALCATA, L.; ALVES, H.; FERNÁNDEZ, J.R.; SARGENTO, C.; CUNHA, S. Infecções parasitárias transmitidas por transfusão de sangue. Qual o risco nos países não endémicos? Acta Médica Portuguesa. v. 24, p. 897-906, 2011.

PONTES, V.M.O.P.; JÚNIOR, A.S.S.; CRUZ, F.M.T.; COELHO, H.L.L.; NAGAO-DIAS, A.T.; COELHO, I.C.B.; OLIVEIRA, M.F. Reações adversas em pacientes com doença de Chagas tratados com benzonidazol, no Estado do Ceará. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 43, n. 2, p. 182-187, 2010.

SCHMUNIS, G. A. Epidemiology of Chagas disease in non-endemic countries: the role of international migration. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. v. 102, n. 8, Sup. II, p. 75-85, 2007.

SILVA, V.L.C.; LUNA, E.J.A. Prevalência de infecção pelo T. cruzi em doadores de sangue nos hemocentros coordenadores do Brasil em 2007. Epidemiologia e Serviços de Saúde. v. 22, n. 1, p. 103-110, 2013.

SILVEIRA, A.C.; DIAS, J.C.P. O controle da transmissão vetorial. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. v. 44, Sup. II, p. 52-63, 2011.
SOSA-ESTANI, S.; SEGURA, E.L. Integrated control of Chagas disease for its elimination as public health problem - A Review. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz. v. 110, n.3, p.289-298, 2015.

SOUZA, H.M. Queda da ocorrência de doadores chagásicos e significado da sorologia inconclusiva nos serviços de hemoterapia. Revista Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. v.31, n.2, p.59-60, 2009.

VALADARES, A.F.; RODRIGUES, C.F.J.; PELUZIO, J.M. Impacto da dengue em duas principais cidades do Estado do Tocantins: infestação e fator ambiental (2000 a 2010). Epidemiologia e Serviços de Saúde. v. 22, n.1, p. 59-66, 2013.

WHO. Chagas disease in Latin America: an epidemiological update based on 2010 estimates. Weekly Epidemiological Record. v. 90, n. 6, p. 33-44, 2015.
Publicado
2017-01-02
Como Citar
de Oliveira Sousa, S. F. P., Rondelli, G. P. H., Dias, J. L., & Nascimento, G. N. L. do. (2017). Doença de Chagas no Brasil, foco no estado do Tocantins e a importância dos bancos de sangue para a identificação de novos casos. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 3(2), 132-138. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2016v3n2p132
Seção
Artigos