ETIOPATOGENIA E DIAGNÓSTICO DA TROMBOSE VENOSA PROFUNDA NA GESTAÇÃO: REVISÃO DE LITERATURA

  • Vinícius Barros Prehl
  • Gabriel Leal Costa Moura
  • Fellipe Camargo Ferreira Dias
  • Roniel Thalles Almeida da Silva Rosa
  • Antônio Fagundes da Costa Júnior

Resumo

Introdução: A gestação e o período pós-parto estão associados a diversas alterações fisiológicas que resultam na elevação do risco de eventos tromboembólicos. O tromboembolismo venoso (TEV) representa uma importante causa de morbimortalidade materna e se apresenta por meio de duas entidades clínicas diferentes: embolia pulmonar (EP) e trombose venosa profunda (TVP). A manifestação de sinais e sintomas comuns durante a gravidez associada à limitação do uso de radiação e elevação progressiva normal do D-dímero tornam o diagnóstico da TVP na gestação um desafio. Desenvolvimento: Trata-se de um artigo de revisão a partir de trabalhos selecionados sistematicamente nas bases de dados MEDLINE e LILACS com base nos indexadores: trombose venosa, gravidez e diagnóstico. Considerações finais: A gestação representa um estado pró-trombótico transitório, onde todos os componentes da tríade de Virchow são afetados. Diversos fatores associados ao período gestacional resultam em um padrão epidemiológico e de manifestação clínica distinto da população não gestante. A TVP representa a maioria dos casos de TEV sintomáticos no período pré-parto e acomete predominantemente o sistema venoso proximal. O estado pró-trombótico resulta na elevação dos níveis de D-dímero na gravidez, diminuindo a especificidade do exame. A ultrassonografia compressiva representa o exame de escolha diante da suspeita de TVP na gestação. A investigação diagnóstica possui limitações importantes e necessita de estudos direcionados para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de estratégias para o diagnóstico de TVP em gestante.  

Palavras-chave: Trombose Venosa; Gravidez; Diagnóstico.

ABSTRACT

Introduction: Gestation and the postpartum period are associated with several physiological changes that result in an increased risk of thromboembolic events. Venous thromboembolism (VTE) is an important cause of maternal morbidity and mortality and is presented through two different clinical entities: pulmonary embolism (PE) and deep vein thrombosis (DVT). The manifestation of common signs and symptoms during pregnancy associated with limitation in the use of radiatiotn and normal progressive elevation of D-dimer make the diagnosis of DVT during pregnancy challenging. Development: This is a review article based on systematically selected papers in the MEDLINE and LILACS databases based on the indexes: venous thrombosis, pregnancy and diagnosis. Final considerations: Gestation represents a transient prothrombotic state, where all components of the Virchow triad are affected. Several factors associated with the gestational period result in an epidemiological pattern and distinct clinical manifestation of the non-pregnant population. DVT represents the majority of cases of symptomatic VTE in the prepartum period and predominantly affects the proximal venous system. The prothrombotic state results in elevation of D-dimer levels in pregnancy, decreasing the specificity of the test. Compression ultrasonography represents the examination of choice in view of the suspicion of DVT during pregnancy. The diagnostic investigation has important limitations and needs studies directed to the development and improvement of strategies for the diagnosis of DVT in pregnant women.

Keywords: Venous Thrombosis; Pregnancy; Diagnosis.

Publicado
2018-12-09
Seção
Revisões de Literatura

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

1 2 3 > >>