TRABALHADORAS DO SEXO NA SÉRIE DA HBO, O NEGÓCIO: Representações e a Prostituição de Luxo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p506

Palavras-chave:

trabalhadoras do sexo, representações sociais, série o negócio

Resumo

Neste trabalho buscamos compreender as representações da prostituição de luxo, a partir de uma produção televisiva: a série O Negócio, produzida pela HBO. Esta série suscita questões sobre as trabalhadoras do sexo, e, portanto, buscamos analisar alguns discursos e representações dessas mulheres como garotas de programa numa série de televisão. Muitas dessas representações quando se referem a prostituição de luxo procuram evidenciar uma dimensão lúdica, hedonista, sofisticada e consumista, sem, no entanto, questionar as muitas questões que cercam essa prática social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Plábio Marcos Martins Desidério, Universidade Federal do Tocantins

Doutorado em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás).  Professor do Programa de Pós-Graduação em Cultura (PPGCUL-UFT). E-mail: plabio@uft.edu.br.

Lailson Duarte, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em História pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). E-mail: lailsonduarte@yahoo.com.br

Referências

BONNEWITZ, P. Primeiras lições sobre sociologia de Pierre Bourdieu. Petrópolis: Vozes, 2005.

PACHECO, Raquel.O que aprendi com Bruna Sufistinha:Lições de uma vida nada fácil. São Paulo: Panda Books, 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade.10. ed. Rio de Janeiro: Dp&a, 2005.

____________. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Apicuri, 2016.

HALL, Stuart.Minimal Selves. In:____________ Identy: the real me. Londres: ICA, 1987.

BOURDIEU, Pierre.A Dominação Masculina. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: Aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 13. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

LAGENEST, J. P. Barruelde. Mulheres em leilão: Um estudo da prostituição no Brasil. 2. ed.Petropólis: Vozes, 1975.

MORAES, Aparecida Fonseca. Corpos normalizados corpos degradados: os direitos humanos e as classificações sobre a prostituição de adultas e jovens. In: SIMÕES, Soraya Silveira; SILVA, Hélio R.S.; MORAES, Aparecida Fonseca. Prostituição e outras formas de amor. Niterói: Editora da UFF, 2014. Cap. 5. p. 119-144.

OBITEL: Observatório Ibero-americano de ficção televisiva. Coord: Maria Immacolatta Vassallo de Lopes e Guilherme Orozco Gòmez. Rio de Janeiro: Editora Globo, 2014.

OMELETE. Entrevista Produtores e Elenco. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=RmiH8ppVEo8&t=1s. Acesso em 19.fev.2017

O Negócio. Direção: Michel Tikhomiroff. Produção Luca Paiva Mello e Rodrigo Castilho. Intérpretes: Juliana Schalch, Rafaela Mandelli, Michelle Batista, Guilherme Weber, João Gabriel Vasconcelos, Gabriel Godoy. HBO, 2013. 1 temporada.

_________. Direção: Michel Tikhomiroff. Produção Luca Paiva Mello e Rodrigo Castilho. Intérpretes: Juliana Schalch, Rafaela Mandelli, Michelle Batista, Guilherme Weber, João Gabriel Vasconcelos, Gabriel Godoy. HBO, 2014. 2 temporada.

PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia de Televisão. São Paulo: Moderna, 1998.

Publicado

2017-05-01

Como Citar

DESIDÉRIO, Plábio Marcos Martins; DUARTE, Lailson. TRABALHADORAS DO SEXO NA SÉRIE DA HBO, O NEGÓCIO: Representações e a Prostituição de Luxo. Revista Observatório , [S. l.], v. 3, n. 3, p. 506–531, 2017. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2017v3n3p506. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/3303. Acesso em: 14 jul. 2024.