A Contribuição da Educomunicação para o Ensino Superior

Palavras-chave: Jornalismo, Educomunicação, Formação

Resumo

O interesse desse trabalho volta-se para o ensino superior e sobre o curso de Jornalismo, onde os estudantes aprendem desde cedo a lidar com os meios de comunicação e as novas tecnologias. Como fruto do meu estágio de pós-doutoramento na Faculdade Cásper Líbero, a pesquisa pretende refletir sobre a relação Comunicação e Educação nos próprios cursos de comunicação, ou seja, se a apropriação das tecnologias da informação forma cidadãos críticos e conscientes de sua participação na sociedade. Quero chamar a atenção para a contribuição da Educomunicação para o Ensino Superior.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rose Mara Pinheiro, Universidade Anhembi Morumbi

Doutora em Ciências da Comunicação, pela ECA/USP, na área de Educomunicação, e pós-doutora pela Faculdade Cásper Libero (Bolsa Nacional de Pós-Doutorado da Capes). Sócia fundadora da ABPEducom (Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais da Educomunicação), onde é diretora de Assuntos Profissionais e Formação Continuada (gestão 2014-2016), e membro do NCE/USP (Núcleo de Comunicação e Educação). Professora dos cursos de graduação da Escola de Comunicação, da Universidade Anhembi Morumbi, e formadora do programa Nas Ondas do Rádio, da Secretaria de Educação da Prefeitura de São Paulo. Jornalista formada pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora, com especialização em Educação e Comunicação pela ECA/USP, e mestrado em Processos Comunicacionais pela Universidade Metodista de São Paulo. Desde a especialização, tem-se dedicado aos estudos da Educomunicação. Entre 2002 e 2004, atuou como articuladora no projeto educom.rádio, parceria entre o NCE e a Prefeitura de São Paulo, e foi mediadora do curso Mídias na Educação, promovido pelo Ministério da Educação em parceria com o Núcleo de Comunicação e Educação (NCE-ECA/USP). E-mail: rose_pinheiro@uol.com.br

Referências

BARROS, L. e KÜNSCH, D. “Saber pensar seu pensamento”: reflexões em conjunto sobre epistemologia da comunicação. In: Líbero, Ano X, nº 20, dez. 2007, p. 9-20.

BRAGA, J. e CALAZANS, R. Comunicação & Educação, questões delicadas na interface. São Paulo: Hacker Editores, 2001.

BUCCI, E. Sobre Ética e Imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000, pp. 188-201.

BUCKINGHAM, D. Precisamos realmente de educação para os meios? In: Comunicação & Educação. Ano XVII, n.2, julho/dez. 2012 p. 41-60.

CANCLINI, N. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 1995.

______. Culturas Híbridas. São Paulo: Edusp, 1998.

CITELLI, A. Outras linguagens na escola. São Paulo: Cortez, 2000.

______. Comunicação e Educação. A linguagem em movimento. São Paulo: Senac, 2004.

CITELLI, A & COSTA, C. (coord.). Educomunicação: construindo uma nova área de conhecimento. São Paulo: Paulinas, 2011.

DEFLEUR, M.; BALL-ROKEACH, S. Teorias da Comunicação de Massa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993.

DEL BIANCO, N. (org.). O rádio brasileiro na era da convergência. Coleção GP’s E-books. Volume 5. São Paulo: Grupo de Pesquisa Rádio e Mídia Sonora, Intercom, 2012.

FREIRE, P. Extensão ou Comunicação? São Paulo: Paz e Terra, 2006.

HUERGO, J. “Comunicación/Educación: itinerarios transversales”. In: VALDERRAMA, Carlos Eduardo. Comunicación-educación: coordenadas, abordajes y travesías. Bogotá: Universidad Central, 2000, p. 3-25.

______. “Una guía de comunicación/educación, por las diagonales de la cultura y la política”. In: APARICI, Roberto (coord.). Educomunicacíon: más allá del 2.0. Barcelona: ed. Gedisa, 2010.

JENKINS, H. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

MARTÍN-BARBERO, J. Ofício de Cartógrado: travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Edições Loyola, 2003.

______. Comunicação na Educação. São Paulo: Contexto, 2014.

MENEZES, J. “Comunicação, espaço e tempo: Vilém Flusser e os processos de vinculação”. In: COELHO, Claudio Novaes Pinto e LIMA JUNIOR, Walter Teixeira (orgs.). Comunicação: diálogos, processos e teorias. São Paulo: Pleiade, 2010.

OROZCO GÓMEZ, G. Comunicação, educação e novas tecnologias: Tríade do século XXI. In: Comunicação & Educação. Ano VIII, n. 23, jan./abr 2002, p. 57-70.

______. De la enseñanza al aprendizaje: desordenamientos educativo-comunicativos en los tiempos, escenarios y procesos de conocimiento. Colombia: Nómadas, nº 21, 2004.

______. Educomunicação: recepção midiática, aprendizagens e cidadania. São Paulo: Paulinas, 2014.

SETTON, M. A cultura da mídia na escola. São Paulo: Annablume, 2004.

SOARES, I. Educomunicação: um campo de mediações. In: Comunicação & Educação. Ano VII, n. 19, set./dez. 2000, p.12-24.

______. Muitos Meios, Muitas Comunicações. In: Salto para o futuro, SEED/MEC, ano XVIII, Boletim 18, set/out/2008, 49-58.

______. Educomunicação: o conceito, o profissional, a aplicação. São Paulo: Paulinas, 2011.

______. Educomunicação: As múltiplas tradições de um campo emergente de intervenção social, na Europa, Estados Unidos e América Latina. (no prelo)

SODRÉ, M. “Existe consciência ética na Imprensa?” In: PAIVA, Raquel (org.). Ética, Cidadania e Imprensa. Rio de Janeiro: Mauad, 2002, pp.187-196.

______. Antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2002.

SOUSA, M. Recepção Midiática e Espaço Público: novos olhares. São Paulo: Paulinas, 2006.

Publicado
2016-05-30
Como Citar
PINHEIRO, R. M. A Contribuição da Educomunicação para o Ensino Superior. Revista Observatório, v. 2, n. 2, p. 327-344, 30 maio 2016.