SUSTENTABILIDADE EM FOCO

IMPACTOS AMBIENTAIS DECORRENTES DA INEXISTÊNCIA DE PLANEJAMENTO URBANO NA IMPLANTAÇÃO DE CEMITÉRIOS

  • Iracy Coelho de Menezes Martins, Prof.ª Universidade Federal do Tocantins
  • Danilo Gualberto Zavarize, Eng.º Universidade Federal do Tocantins
  • Thais Abreu Silva, Eng.ª Universidade Federal do Tocantins
  • Tamyres Siglya de Almeida, Eng.ª Universidade Federal do Tocantins
Palavras-chave: Deterioração Ambiental, Urbanização, Gestão Ambiental

Resumo

O conceito de sustentabilidade vem sendo difundido na era moderna como ferramenta de preservação ambiental e otimização de processos. Em países emergentes observa-se o crescimento das cidades mais antigas acontecendo de forma irregular, ocupando áreas inapropriadas em prol da habitação ou desenvolvimento econômico. Nessa dinâmica enquadra-se a implantação de cemitérios em meio urbano, na maioria das vezes aleatória e sem um estudo de impactos ambientais adequado, que põe em risco a qualidade dos solos e mananciais, comprometendo também a paisagística local. Assim, o objetivo desse trabalho foi realizar o estudo de caso de um cemitério localizado numa cidade do interior do Estado do Tocantins, por meio de visita a campo e coleta de informações, registros fotográficos e aplicação dos métodos de avaliação de impactos ambientais idealizados por Leopold et al. (1979) – Matriz Interativa e Sánchez (2013) – Checklist Descritivo. A análise dos dados apontou um grave estado de deterioração ambiental no local devido a superlotação e sobreposição de sepulturas, despejo de resíduos sólidos de ordem doméstica, para além dos resíduos deixados pelos visitantes, dos quais foram propostas medidas em ordem de mitiga-los.

Publicado
2017-08-24