Diversidade florística do estrato arbustivo arbóreo de três áreas de cerrado sensu stricto, Tocantins

  • Rômullo Quirino de Souza Ferreira Universidade Federal do Tocantins
  • Marília Oliveira Camargo Universidade Federal do Tocantins
  • Paulo Ricardo Teixeira Universidade Federal do Tocantins
  • Priscila Bezerra de Souza Universidade Federal do Tocantins
  • Danival José de Souza

Resumo

O objetivo desse trabalho foi realizar um levantamento fitossociológico e determinar a diversidade florística do estrato arbustivo arbóreo de três áreas de cerrado sensu stricto. Esse estudo foi conduzido na cidade de Gurupi - TO, na Fazenda Experimental da UFT Campus de Gurupi sob as coordenadas UTM 11”46’25 S e 49”02’54 W e na cidade de Aliança do Tocantins – TO na propriedade particular Fazenda Nossa Senhora Aparecida sob as respectivas coordenadas UTM 11”46’25 S e 49”02’54 W. Foram instaladas sistematicamente três parcelas de 20 x 50 m em cada área, sendo distanciadas 20 m entre si, perfazendo um total de 3000 m², ou 0,3 ha de área amostral. Foram amostrados todos os indivíduos arbustivo arbóreos com circunferência altura do peito (CAP) ≥ 10 cm. Foram verificados nos três fragmentos de cerrado sensu stricto avaliados um total de 138 espécies, 43 famílias e 94 gêneros sendo que a distribuição entre as áreas avaliadas ocorreu da seguinte maneira. Na A1foram amostradas 77 espécies, 32 famílias e 61 gêneros, na A2 foram encontradas 85 espécies, 37 famílias e 68 gêneros, e na A3 a distribuição ocorreu com um total de 67 espécies, 29 famílias e 55 gêneros. Os índices de diversidade de Shannon (H’= 3,55 3,52 e 3,70) e equabilidade de Pielou (J’= 0,81 0,79 e 0,87) demostraram respectivamente alta riqueza e diversidade em todas as áreas, evidenciando grande heterogeneidade ambiental e baixa dominância ecológica.

Publicado
2017-05-08
Como Citar
DE SOUZA FERREIRA, Rômullo Quirino et al. Diversidade florística do estrato arbustivo arbóreo de três áreas de cerrado sensu stricto, Tocantins. DESAFIOS, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 69-82, maio 2017. ISSN 2359-3652. Disponível em: <https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/3341>. Acesso em: 27 jun. 2017. doi: https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2017v4n2p69.
Seção
Artigos