Arquitetura Matogrossense: arquiteto José Afonso Botura Portocarrero

  • Luana Martins Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
  • Murythely Toigo http://orcid.org/0000-0002-6426-174X
  • Victória Macieski Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
Palavras-chave: Arquitetura, Contemporânea, Regional

Resumo

O artigo faz uma primeira aproximação da vida e obra do arquiteto matogrossense José Afonso Botura Portocarrero. Através do levantamento do seu acervo pessoal, da análise de algumas obras e de entrevistas, procuramos compreender as suas referências, motivações e objetivos,e suas pesquisas sobre habitação indígena e como as suas propostas podem contribuir para o conhecimento das tecnologias indígenas de habitação e relacioná-las com a arquitetura contemporânea. Entre seus principais projetos estão a residência de seus pais (1982); campus da UFMT no Médio Araguaia (1986); sede da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso - ADUFMAT (1992); Memorial Rondon, em parceria com arquiteto Paulo Molina (2000-2016); Núcleo de Estudos e Pesquisas Tecnologias Indígenas - Tecnoíndia (2007); Centro Sebrae Sustentabilidade (2010); ampliação do Centro Cultural UFMT (2012); Centro Oficial de Treinamento COT/UFMT Copa do Mundo FIFA 2014 (2012); implantação da Usina Solar Sesc Pantanal (2013); campus UFMT Várzea Grande (2013o); o anexo do Museu de Arte e de Cultura Popular - MACP-UFMT (2015o), entre outros. Ao selecionar e analisar as obras do arquiteto pretendeu-se destacar as concepções que compõem o desenho e desenvolvimento dos projetos, buscando interpretar como se construiu essa linguagem, própria, contemporânea e regional.

Publicado
2018-11-30