Reação fenotípica de plantas de abóbora e melão à infecção por isolados simples de ZYMV e misto de ZYMV+SQMV

Palavras-chave: sintomatologia, infecção mista, Cucumis melo, Curcubita sp.

Resumo

Com esse trabalho, objetivou-se verificar através da inoculação artificial, a reação fenotípica de plantas de abóbora cv. ‘Caserta’ a isolados de ZYMV e ZYMV+SqMV e também verificar a reação fenotípica em quatro genótipos de melão de um isolado misto (ZYMV+SqMV), ambos oriundos de regiões produtoras de melancia no Estado do Tocantins. O trabalho foi realizado em casa de vegetação com telados a prova de afídeo. O delineamentoexperimental utilizado foi o inteiramente casualizado com cinco plantas por parcela e três repetições. As plantas inoculadas foram observadas quanto ao aparecimento de sintomas aos 28, 33 e 38 dias após a primeira inoculação. Nas plantas de abóbora, inoculadas com o isolado simples, os sintomas predominantes exibidos foram mosaico e nervuras paralelas. Nas infecções mistas houve maior agressividade dos sintomas, evoluindo para deformações e estreitamentos foliares, além de bolhosidade, nervuras paralelas e esporão, comprometendo grande parte da área foliar das plantas avaliadas. Nos genótipos de melão, os sintomas observados foram mais agressivos nos genótipos Sunshine e Amarelo. No genótipo Eldorado observou-se apenas mosaico e no melão Valenciano não foram observados sintomas.

Publicado
2014-02-04
Como Citar
Tavares, A. T., Chaves, P. P. N., Aguiar, R. W. de S., Santos, M. F., Santos, R. de A., & Nascimento, I. R. do. (2014). Reação fenotípica de plantas de abóbora e melão à infecção por isolados simples de ZYMV e misto de ZYMV+SQMV. Journal of Biotechnology and Biodiversity, 5(1), 79-87. https://doi.org/10.20873/jbb.uft.cemaf.v5n1.tavares

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)