TOPONÍMIA EM LIBRAS NAS ESCOLAS PÚBLICAS DE RIO BRANCO

Autores

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar 10 sinais toponímicos de 20 escolas públicas de Rio Branco (AC). A análise desenvolvida foi em relação ao aspecto estrutural, quanto aos tipos de formações morfológicas, e ao aspecto semântico-motivacional, quanto aos possíveis referentes que influenciaram os surdos no ato de criação dos sinais toponímicos. Para tanto, buscamos: i) identificar e catalogar os sinais em Língua Brasileira de Sinais (Libras) das escolas de Rio Branco, de acordo com a ficha proposta de Sousa e Quadros (2019b); ii) classificar os tipos de formações morfológicas dos sinais toponímicos selecionados; iii) identificar os fatores motivacionais dos sinais em Libras que nomeiam 10 escolas de Rio Branco; iv) classificar os sinais (em Libras) que nomeiam as 10 escolas selecionadas, seguindo a proposta taxonômica de Dick (1990, 1992) e colaboradores. Como resultado das análises, identificamos: quanto aos aspectos estruturais, oito são sinais do tipo simples híbrido e dois são sinais do tipo simples; quanto aos aspectos semântico-motivacionais, os sinais apresentaram forte influência da Língua Portuguesa, pois as configurações relacionadas às letras das palavras correspondentes à língua oral estavam presentes em oito dos 10 sinais analisados.

Biografia do Autor

Utemara Cristina e Silva Paiva, Universidade Federal do Acre

Bacharel em Direito pela Faculdade da Amazônia Ocidental (2011), Graduanda em Letras Libras pela Universidade Federal do Acre (UFAC). E-mail: utemara.paiva@sou.ufac.br

Alexandre Melo de Sousa, Universidade Federal do Acre

Doutor em Linguística pela Universidade Federal do Ceará (UFC), com Pós-Doutorado em Linguística Aplicada/Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor de Linguística e Linguística Aplicada à Língua Brasileira de Sinais na Universidade Federal do Acre (UFAC). Professor dos Programas de Pós-Graduação: Educação (PPGE/UFAC) e Linguística na Universidade do Estado do Mato Grosso (PPGL/UNEMAT). E-mail: alexlinguista@gmail.com

Referências

AGUIAR, Mônica Cruz de. Descrição e análise dos sinais topônimos em Libras. In: ALBRES, Neiva de Aquino; XAVIER, André Nogueira (Orgs.). Libras em estudo: descrição e análise. São Paulo: FENEIS, 2012, p. 109-121.

ALBUQUERQUE, Mariana Ferreira. Toponímia em Libras: descrição e análise dos sinais das escolas de Araguaína, TO. 2021. 99 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Língua e Literatura). Universidade Federal do Tocantins. Araguaína: UFT, 2021.

BEZERRA, Manuella Trindade. Formação dos sinais toponímicos acreanos. Relatório Final Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Universidade Federal do Acre – UFAC. Rio Branco: UFAC, 2015.

CARMO, Felipe dos Santos do. Toponímia em Libras dos parques, praças e espaços de lazer em Rio Branco (AC): análise dos aspectos formais e motivacionais dos sinais que nomeiam os espaços urbanos. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras Libras). Universidade Federal do Acre. Rio Branco: UFAC, 2021.

CARVALHO, Maria Aparecida de. Contribuições para o Atlas Toponímico do Mato Grosso – Mesorregião Sudoeste mato-grossense. 2010. 540 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, 2010.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo: Arquivo do Estado, 1990.

FRANCISQUINI, Ignez de Abreu. O nome e o lugar: uma proposta de estudos toponímicos da microrregião de Paranavaí. 1998. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Estadual de Londrina – UEL. Londrina: UEL, 1998.

GARCIA, Rosane; SOUSA, Alexandre Melo de; SANTOS, Tatiane Castro dos. Contexto de aprendizagem da Libras e do Português como L2: indicadores educacionais de alunos surdos de Rio Branco, AC. In: SOUSA, Alexandre Melo de; GARCIA, Rosane; SANTOS, Tatiane Castro dos. Perspectivas para o ensino de línguas 4: educação de surdos, Libras e inclusão. Rio Branco: EDUFAC, 2020, p. 13-28.

GIL, Antonio Carlos Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e Estados: Acre. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ac/.html. Acesso em: 21 jan. 2022.

JESUS, Carlos Messias Alves de. Estudo Toponímico dos Bairros de Feira de Santana-BA: línguas orais e Libras. 2019. 169 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2019.

MARCELINO, Lico Bezerra. Variação fonológica, morfológica e lexical em topônimos referentes a cidades acreanas. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras Libras). Universidade Federal do Paraná. Curitiba: UFPR, 2021.

MIRANDA, Roselba Gomes de. Toponímia em Libras: descrição e análise dos sinais dos municípios de Tocantins. 2020. 186 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Tocantins. Porto Nacional: UFT, 2020.

PAIVA, Utemara Cristina e Silva. Toponímia em Libras das escolas de Rio Branco (AC). Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Universidade Federal do Acre, Centro de Educação, Letras e Artes, Curso de Licenciatura em Letras: Libras, Rio Branco, 2021.

QUADROS, Ronice Müller de. Libras. São Paulo: Parábola Editorial, 2019.

SOUSA, Alexandre Melo de. Metodologia para a pesquisa toponímica em língua Brasileira de Sinais. In: SOUSA, Alexandre Melo de; GARCIA, Rosane; SANTOS, Tatiane Castro dos. Perspectivas para o Ensino de Línguas 2. Rio Branco: Nepan, 2018, p. 9-37.

SOUSA, Alexandre Melo de. Toponímia em Libras dos Bairros de Rio Branco: análise da estrutura dos sinais toponímicos e dos aspectos motivacionais. Toponímia urbana. Estudos. Campo Grande: EDUFMS, 2021a (no prelo).

SOUSA, Alexandre Melo de. Onomástica em Libras. In: SOUSA, Alexandre Melo de; GARCIA, Rosane; SANTOS, Tatiane Castro dos. Perspectivas para o Ensino de Línguas 6. Rio Branco: EDUFAC, 2021b, p. 7-22.

SOUSA, Alexandre Melo de. Toponímia em Libras. Relatório (Pós-Doutorado – Linguística Aplicada/Libras) – Programa de Pós-Graduação em Linguística. Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, Florianópolis, 2019.

SOUSA, Alexandre Melo de. Toponímia em Libras: pesquisa, ensino e interdisciplinaridade. São Paulo: Pimenta Cultural, 2022.

SOUSA, Alexandre Melo de; DARGEL, Ana Paula Tribesse Patrício. Onomástica: interdisciplinaridade e interfaces. Revista GTLex., Uberlândia, v. 3, n. 1, p. 7-22, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.14393/Lex5-v3n1a2017-1. Acesso em: 14 abr. 2021.

SOUSA, Alexandre Melo de; QUADROS, Ronice Müller de. Proposta de ficha lexicográfico-toponímica digital para o estudo da toponímia em línguas de sinais. Revista Guavira, Três Lagoas, v. 15. n. 30, p. 126-140, 2019.

SOUSA, Alexandre Melo de; QUADROS, Ronice Müller de. Toponymy in Libras (Brazilian Sign Language): formal and semantic motivational analysis of the signs that name the cities of Acre. Sign Language Studies. Estados Unidos: Gallaudet University Press, 2022.

SOUZA-JÚNIOR, José Edinilson. Gomes. Nomeação de lugares na língua de sinais brasileira: uma perspectiva de toponímia por sinais. 2012. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-graduação em Linguística. Universidade de Brasília – UnB. Brasília, 2012.

TRASK, Robert. Lawrence. Dicionário de Linguagem e Linguística. São Paulo: Contexto, 2004.

URBANSKI, Ítalo Rullian Webster; XAVIER, André Nogueira; FERREIRA, Daiane. Topônimos na Libras: análise preliminar de sinais que nomeiam cidades do estado do Paraná. TRABALHOS COMPLETOS DA XXI SEMANA DE LETRAS. Universidade Federal do Paraná, 2019. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1C7P9PSCh9jVKrSBQtUXBmr_uKAQAYX9u/view. Acesso em: 10 maio 2020.

XAVIER, André Nogueira; FERREIRA, Daiane. A iconicidade em processos de formação de sinais da Libras. Diadorim, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 349-382, jul./dez. 2021. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/diadorim/article/view/40803/25022 Acesso em: 21 jan. 2022.

Downloads

Publicado

2022-05-23