UAB NA FEDERAL DO TOCANTINS: uma experiência de colaboração, gestão e inovação na educação mediada por tecnologias

Palavras-chave: Universidade aberta do Brasil; colaboração; gestão e inovação; educação a distância.

Resumo

O trabalho retrata aspectos da experiencia de gestão do sistema Universidade Aberta do Brasil na federal no período de 2012 a 2016 na implementação dos cursos EaD por meio do Diretoria de Tecnologias Educacionais da UFT. Essa diretoria fez, nesse período, a gestão de 5 cursos de graduação com matrícula de 1.273 alunos, distribuídos em 52 turmas e 16 polos de apoio presencial. Tratamos de gestão, de trabalho de colaboração e de algunas inovações, resultante do trabalho de um grupo de em média 200 profissionais dentre professores, técnicos da diretoria, coordenadores de polos, tutores e diretores dos campi da Universidade, além do suporte dos técnicos da Diretoria de Tecnologia (DTI) e da Diretoria de Comunicação (Dicom) da Universidade. É um relato de abordagem teórica frente a gestão do sistema como gestor e de estudos e pesquisas que vimos desenvolvendo no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação PPGE/UFT, com pesquisas e trabalhos sobre tecnologías ciberculturais na presentividade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Damião Trindade Rocha, Universidade Federal do Tocantins

Doutor em Educação/UFBA. Mestre em Educação Brasileira/UFG. Graduação em Pedagogia Administração Escolar--/UNAMA. Coordenador do Mestrado Profissional em Educação PPPGE/UFT.  Foi Diretor da Diretoria de Tecnologias Educacionais (DTE/UFT) e Coordenador do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Líder de grupo de pesquisa da plataforma Lattes/CNPq na área de Currículo. E-mail: damiao@uft.edu.br.  

Valtuir Soares Filho, Universidade Federal do Tocantins

Mestre em Ambiente e Desenvolvimento/UNIVATES. Graduação em Ciências Contábeis- UNITINS. Docente no Colegiado de Ciências Contábeis da  UFT e Coordenador Adjunto da UAB.  E-mail: valtuir@uft.edu.br.

Referências

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2006.

LEVY, Pierre. A inteligência coletiva. Por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 2007.

LEMOS, S. Profissionalização docente nas escolas públicas do estado de Tocantins: novo contexto de ensino e aprendizagem pelas tecnologias digitais. Revista Observatório, v. 2, n. 4, p. 394-418, 30 out. 2016. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2016v2Especial2p394.

LIMA, Amada; SILVA JUNIOR, Otávio. Gonçalves.; MARTINS, Isabela. Os sentidos de inovação educacional para professores de ciências. Anais do VIII Encontro Nacional de Pesquisa da UNICAMP. Disponível em < http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R1607-1.pdf > Acesso em: 07 ago. 2018.

LOPES, Alice Ribeiro Casimiro. Organização do conhecimento escolar: analisando a disciplinaridade e a integração. In: CANDAU, Vera Maria. (Org.). Linguagens, espaços e tempos no ensinar e aprender. 2 ed., Rio de Janeiro, RJ: DP&A, 2001.

LOSADA, A.; BRITO, G. A percepção do aluno sobre os cursos online. Revista Observatório, v. 3, n. 4, p. 141-164, 1 jul. 2017. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n4p141.

MACHADO, M.; TORRES, P. Mediação pedagógica da aprendizagem a distância: princípios e estratégias. Revista Observatório, v. 3, n. 4, p. 165-189, 1 jul. 2017. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n4p165.

MOREIRA JOSÉ, Mariana Aranha. Interdisciplinaridade: as disciplinas e a interdisciplinaridade brasileira. In: FAZENDA, Ivani C. A. (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

MOTA, Ronaldo. O papel da inovação na sociedade e na educação. Porto Alegre: Artmed. 2011.

PACHECO, José Augusto. Estudos curriculares. São Paulo: Cortez. 2005.

PCN. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Governo Federal. MEC/Secretaria da Educação Fundamental. 3 ed., Brasília, DF: MEC, 2001.

PASINATO, N.; KOH, N. AMBIENTES DE APRENDIZAGEM E TECNOLOGIAS: os desafios discentes na construção do pensamento crítico em escolas de Cingapura. Revista Observatório, v. 5, n. 1, p. 243-275, 14 jan. 2019. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2019v5n1p243.

PEREIRA, Isabel. Auler.; SILVA, Vanessa. Nunes. Desafios da formação contemporânea e os caminhos da educação a distância influenciados pelo e-learning e b-learning: pesquisas e experiências docentes. Revista EDaPECI. UFSC, Florianópolis: 2014.

PINHO, M.; PASSOS, V. Complexidade, ecoformação e trandisciplinaridade: por uma formação docente sem fronteiras teóricas. Revista Observatório, v. 4, n. 2, p. 433-457, 1 abr. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n2p433.

ROCHA, Damião; PINHO, Maria. José. Inovações curriculares na educação brasileira: avanços, retrocessos, ou nada disso!. Goiânia:Editora UEG. 2013.

ROCHA, J.; NOGUEIRA, C.; SOUSA, J.; SOUSA, G. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS CURRICULARES: uso das tecnologias na contemporaneidade. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 673-694, 1 ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n5p673.

SABBATINI, M. Concepções e estratégias da aprendizagem participativa na educação a distância (EAD): contribuição das práticas dialógicas e comunicacionais para a autonomia discente. Revista Observatório, v. 1, n. 3, p. 80-99, 26 dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2015v1n3p80.

SACRISTÁN, Gimeno.O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999.

SANTAELLA, Lúcia. Aprendizagem ubíqua substitui a educação formal? Revista de Computação e Tecnologia da PUC-SP, 2010.

SANTAELLA, Lucia. Cultura das mídias. 2 ed., São Paulo: Experimento, 2000.

SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

SANTOS, Fabiano Cunha. UAB como política pública de democratização do ensino superior via EaD. Anais do 25º Simpósio Brasileiro e 2º Congresso Ibero-Americano de Política e Administração da Educação. São Paulo:2011.

SANTOS, J.; OSÓRIO, N.; GÓES, E. TDICS E GAMES NO ENSINO MÉDIO INOVADOR: memórias de professores criativos. Revista Observatório, v. 4, n. 4, p. 500-549, 29 jun. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n4p500.

SANTOS, J.; DA SILVA, E.; PEREIRA, I. Benefícios pedagógicos do uso de equipamentos celulares em sala de aula. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 536-556, 1 ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n5p536.

SCHÖN, Donald. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, Antonio. (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SILVA, Vanessa. Nunes. O sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) como política pública de formação de professores da educação básica. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Tocantins, Palmas:2014.

SILVA SOUSA, K. A Comunicação on line no ensino superior como recurso didático na pesquisa em educação. Revista Observatório, v. 4, n. 4, p. 550-570, 29 jun. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n4p550.

SILVA, B.; SARTORI, A.; MARTINI, R. As tecnologias de informação e comunicação como agentes de integração do currículo com a glocalidade. Revista Observatório, v. 3, n. 4, p. 387-406, 1 jul. 2017. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n4p387.

SILVA, B.; ALVES, E. O aplicativo whatsapp em contextos educativos de letramento digital: Possibilidades e desafios. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 45-68, 1 ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n5p45.

TRINDADE, Diamantino Fernandes. Interdisciplinaridade: um novo olhar sobre as ciências. In: FAZENDA, Ivani C. A. (Org.). O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

VIANA, J.; COSTA, F.; PERALTA, H. APRENDIZAGENS PESSOAIS EM CONTEXTOS INFORMAIS: oportunidades criadas pela Internet. Revista Observatório, v. 3, n. 4, p. 190-231, 1 jul. 2017. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n4p190.

Publicado
2019-05-01
Como Citar
ROCHA, J. D. T.; SOARES FILHO, V. UAB NA FEDERAL DO TOCANTINS: uma experiência de colaboração, gestão e inovação na educação mediada por tecnologias. Revista Observatório, v. 5, n. 3, p. 33-49, 1 maio 2019.