VIOLÊNCIA NA ESCOLA BÁSICA: um estudo de caso envolvendo redes pública e privada em Palmas – TO

Palavras-chave: Violência, Indisciplina, Bullying, Incivilidades, escola

Resumo

Este artigo trata de violência nas escolas, que é um fenômeno que há muito permeia a sociedade ocidental e tem sido alvo de várias discussões e pesquisas.  Neste artigo foi elaborado um estudo comparativo de duas escolas de Ensino Fundamental no Estado do Tocantins: a Escola Municipal Estevão de Castro e o Colégio Batista de Palmas. Os sujeitos respondentes da pesquisa foram os funcionários destas instituições que foram consultados de modo a conformar os índices de violência registrados, e relacionar tipos, grupos envolvidos, locais de maiores incidentes na escola e frequência com que ocorrem, assim como entender as relações dos índices com o ambiente de cada instituição, que foram contextualizadas a partir de tipo de educação oferecida, tipo de público atendido e localização. Foi constatado que embora existam muitas distinções entre as escolas os índices de violência em todos os sentidos abordados são muito semelhantes. Os principais resultados foram: que os grupos mais envolvidos em ambas as instituições são os alunos que entre si praticam os três principais tipos de violência.

 

PALAVRAS-CHAVE: Educação; Violência Escolar; Alunos; Professores; Incivilidades.

 

 

ABSTRACT

This article deals with violence in schools, which is a phenomenon that has long permeated Western society and has been the subject of several discussions and research. In this monograph a comparative study of two elementary schools in the State of Tocantins was elaborated: The Municipal School Estevão de Castro and the Baptist College of Palmas. The respondents of the research were the employees of these institutions who were consulted in order to conform the registered violence rates, and to relate types, groups involved, locations of major incidents in the school and the frequency with which they occur, as well as to understand the relations of the indices with the environment of each institution, which were contextualized based on the type of education offered, type of public attended and location. It was found that although there are many distinctions between schools, the rates of violence in every sense addressed are very similar. The main results were: that the groups most involved in both institutions are the students who practice the three main types of violence among themselves.

 

KEYWORDS: Education; School Violence; Students; Teachers; Incivilities.

 

 

RESUMEN

Este artículo trata de la violencia en las escuelas, que es un fenómeno que ha penetrado durante mucho tiempo en la sociedad occidental y ha sido objeto de varias discusiones e investigaciones. En esta monografía se elaboró un estudio comparativo de dos escuelas primarias en el estado de Tocantins: la Escuela Municipal Estevão de Castro y la Escuela Bautista de Palmas. Los encuestados fueron los empleados de estas instituciones que fueron consultados para conformar las tasas de violencia registradas, y para relacionar los tipos, los grupos involucrados, la ubicación de los principales incidentes en la escuela y la frecuencia con la que ocurren, así como a comprender las relaciones de los índices con el entorno de cada institución, que se contextualizaron en función del tipo de educación ofrecida, tipo de público atendido y ubicación. Se encontró que, aunque hay muchas distinciones entre las escuelas, las tasas de violencia en todos los sentidos son muy similares. Los principales resultados fueron: que los grupos más involucrados en ambas instituciones son los estudiantes que practican los tres principales tipos de violencia entre ellos.

 

PALABRAS CLAVE: Educación; Violencia Escolar; Estudiantes; Profesores; Incivilidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wesley Da Silva Santos, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Turismo e Hospitalidade pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO). Professor de Pesquisa e Produção de Texto no Colégio Batista de Palmas. E-mail: wesley2s@hotmail.com.

Patricia Medina, Universidade Federal do Tocantins

Graduação em Pedagogia pela Faculdade Porto Alegrense de Educação Ciências Humanas e Letras, graduação em Direito pela Fundação Universidade Federal do Tocantins, mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás. Atualmente é docente do Mestrado em Prestação Jurisdicional em Direitos Humanos da Escola Superior da Magistratura Tocantinense em cooperação com a Universidade Federal do Tocantins (UFT), professora adjunta IV da Fundação Universidade Federal do Tocantins. E-mail: patriciamedina@uft.edu.br. 

Referências

ABRAMOVAY, Miriam; RUA, Maria das Graças. Violência nas escolas. UNESCO, 2003. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001339/133967por.pdf . Acesso em: 10 de Outubro de 2017.

ABRAMOVAY, Miriam. Violência nas escolas: o bê-a-bá da intolerância e discriminação. UNICEF, 2010. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/pt/Cap_02.pdf. Acesso em: 04 de novembro de 2017.

ABRAMOVAY, Miriam. Programa de prevenção à violência nas escolas: violência nas escolas. FLASCO, 2015. Disponível em: http://flacso.org.br/files/2015/08/Violencias-nas-Escolas.pdf. Acesso em: 11 de Novembro de 2017.

CARVALHO, Elma Júlia Gonçalves de. Estudos comparados em educação: novos enfoques teóricos metodológicos. UEM, Maringá, v. 36, n 1, p. 129-141, Jan, 2014. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/19012. Acesso em: 24 de agosto de 2017.

COSTA, Polyana Andressa da Silva. Manifestações de violência no cotidiano escolar. PUCPR, Paraná, Nov, 2011. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/6206_3586.pdf. Acesso em: 25 de agosto de 2013.

CHARLOT, Bernard. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. INTERFACE, Porto Alegre, ano 4, nº 8, jul/dez 2002, p. 432-443. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/soc/n8/n8a16. Acesso em 10 de fevereiro de 2018.

FUKUI Lia. Estudo de caso de segurança nas escolas públicas estaduais de São Paulo. Cadernos de Pesquisa. Nº. 79, p.68-76. Nov. 1991. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/1019/1027. Acesso em: 05 de novembro de 2017.

GIORDANI, Jaqueline Portella; SEFFNER, Fernando; DELL’AGLIO, Débora Dalbosco. Violência escolar: percepções de alunos e professores de uma escola pública. Psicologia Escolar e Educacional: UFRGS, Porto Alegre, jan/abr 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v21n1/2175-3539-pee-21-01-00103.pdf. Acesso em: 11 de novembro de 2017.

MACHADO, Laêda Bezerra; SOARES, Michelle Beltrão. Violência contra o professor: sentidos compartilhados e práticas docentes frente ao fenômeno. ANPed, set a out, 2013, Goiás. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt20_3139_texto.pdf. Acesso em: 05 de novembro de 2017.

PRIOTTO, Elis Palma. Características da violência escolar envolvendo adolescentes. PUCPR, Paraná, 2006. Disponível em: http://www.pucpr.edu.br/eventos/educere/educere2006/anaisEvento/docs/CI-002-TC.pdf. Acesso em: 03 de novembro de 2017.

PRIOTTO, Elis Palma. Violência escolar: um problema social, real e emergente. Revista Tempo da Ciência, volume 19, número 38, 2º semestre, Paraná, 2012. Disponível em: www.e-revista.unioeste.br/index.php/tempodaciencia/article/download/9692/7097. Acesso em: 09 de novembro de 2017.

PRIOTTO, Elis Palma. Práticas educativas de prevenção da violência escolar. UNIOESTE, Paraná, 2009. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2113_1020.pdf. Acesso em: 24 de agosto de 2017.

PRIOTTO, Elis Palma. Violência escolar: na escola, da escola e contra a escola. Revista diálogo educacional, Curitiba, 2009. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/download/3616. Acesso em: 24 de agosto de 2017.

SOUZA, Miriam Rodrigues de. Violência nas escolas: causas e consequências. Caderno Discente do Instituto Superior de Educação, Ano 2, n. 2 – Aparecida de Goiânia – 2008. Disponível em: http://www.faculdadealfredonasser.edu.br/files/pesquisa/Artigo%20VIOL%C3%8ANCIA%20NAS%20ESCOLAS%20-%20CAUSAS%20E%20CONSEQU%C3%8ANCIAS.pdf. Acesso em: 14 de Novembro de 2017.

RISTUM, Marilena. Impacto da violência nas escolas: um diálogo com professores. SECADI, Fiocruz, 2011. Disponível em: https://cdnbi.tvescola.org.br/resources/VMSResources/contents/document/publications/1449253008609.pdf. Acesso em: 14 de Novembro de 2017.

SANTOS, Helen. A violência presente nas relações entre alunos e Professores no contexto escolar: um estudo bibliográfico. UNISUL. Santa Catarina, 2016. Disponível em: http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/wp-content/uploads/2017/02/Artigo-Helen.pdf. Acesso em: 10 de Fevereiro de 2017.

Publicado
2018-10-08
Como Citar
SANTOS, W.; MEDINA, P. VIOLÊNCIA NA ESCOLA BÁSICA: um estudo de caso envolvendo redes pública e privada em Palmas – TO. Revista Observatório, v. 4, n. 6, p. 794-825, 8 out. 2018.
Seção
Tema Livre / Free Theme / Tema Libre