A Fenomenologia e a formação humana na perspectiva de Edmund Husserl

  • CARLOS CARDOSO SILVA Universidade Federal de Goiás - UFG

Resumo

RESUMO:


O artigo discute a Fenomenologia e a Formação Humana na perspectiva de Edmund Husserl. É uma reflexão a partir do termo fenomenologia, onde procura compreensão do sentido e do significado do fenômeno, apontando que uma das principais preocupações da fenomenologia como método é evidenciar as estruturas em que a experiência ocorre, é deixar transparecer na descrição das experiências as suas estruturas universais. Apresenta as categorias de intencionalidade e epochê visando o conhecimento, onde todo ato de conhecimento (noema) corresponde a certa modalidade de consciência (noesis). Apresenta também, a categoria do Lebenswelt (o mundo-da-vida) fundamental e significativa para Husserl em toda a sua trajetória como homem e pesquisador rigoroso, discute a crise da humanidade europeia e a formação humana, uma contribuição para a educação problematizar os atuais problemas enfrentados pela humanidade.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Possui Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2009), Mestrado em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (2001), Especialização Latu Senso em Gestão da Escola Pública pela Universidade Federal de Goiás (1995), Especialização Latu Senso em Administração Escolar pelas Faculdades Integradas de São Gonçalo (1991), graduação em Psicologia Pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2015) e graduação em Pedagogia pela Universidade Católica de Goiás (1990). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes áreas: formação de professores (Didática e Estágio Supervisionado), Fundamentos da Educação. Atua do Departamento de Educação da Universidade Federal de Goiás - UFG

Referências

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; CAPELLETTI, Isabel Franchi (Orgs.). Fenomenologia: uma visão abrangente da educação. São Paulo: Olho d’água, 1999.

CAPALBO, Creusa. Fenomenologia e Ciências Humanas. 3ª edição revista e aumentada. Londrina: Ed. UEL, 1996.

CAPALBO, Creusa. A Fenomenologia Segundo Husserl. In: Revista Brasileira de Filosofia. São Paulo: Instituto Brasileiro de Filosofia, 1971, p. 39 - 46. vol. XXI Fasc. 81.

FABRI, Marcelo. A atualidade da ética husserliana. Princípios, Natal, vol. 12, nº 17 – 18, jan./dez. 2005, p. 157 – 172.

HEIDEGGER, Martin. Todos nós... ninguém: um enfoque fenomenológico do social. Apresentação, introdução, notas e epílogo Dr. Sólon Spanoudis; tradução e comentário Dulce Mara Critelli. São Paulo: Moraes, 1989.

HUSSERL, Edmund. A Crise da Humanidade Europeia e a Filosofia; introdução e tradução de Urbano Zilles. - 2ª ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002 (Coleção filosofia vol. 41).

HUSSERL, Edmund. Meditações Cartesianas: Introdução à Fenomenologia. Porto, Portugal: Edições Rés, 2000.

HUSSERL, Edmund. A Ideia da Fenomenologia. Tradução: Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1990.

HUSSERL, Edmund. Investigações lógicas: sexta investigação – elementos de uma elucidação do conhecimento. Tradução: Zelijko Loparik; Andréa Maria Altino Campos Loparik. São Paulo: Nova Cultural, 1985

KELKEL, L. Arion; SCHÉRER, René. Husserl. Tradução de Joaquim João Coelho Rosa Lisboa: Edições 70, 1954.

MARTIN, Javier San. Epojé y ensimismamiento. El comienzo de la filosofía. Phainomenon. Boletim Ibérico de Fenomenologia. Número 7, 2003.

MARTINS, Joel. Um enfoque fenomenológico do currículo: educação como poiéses. In: ESPÓSITO, Vitória Helena Cunha (Org.), São Paulo: Cortez, 1992.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura, 2ª ed. são Paulo: Martins Fontes, 1999.

MORUJÃO, Alexandre F. Estudos Filosóficos. Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Lisboa, 2002 (Coleção: Estudos Gerais – Série Universitária).

MOTA, Pedro. De Husserl a Merleau-Ponty e Mikel Dufrenne: Fenomenologia e Estética: reflexão crítica. Prometeu, 3 – Edições Ecopy, Porto, PT, 2006.

PELIZZOLI, Marcelo Luiz. O eu e a indiferença: Husserl e Heidegger. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002 (Coleção filosofia vol. 150).

PIZZI, Jovino. O mundo da vida: Husserl e Habermas. Ijuí: Ed. Inijuí, 2006 – (Coleção filosofia 11).

ZILLES, Urbano. A Fenomenologia Husserliana como Método Radical. In: EDMUND HUSSERL: A Crise da Humanidade Europeia e a Filosofia, ed. Porto Alegre; EDPUCRS, 2002. vol. 41 (Coleção Filosofia).

ZILLES, Urbano. Teoria do conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

ZITKOSKI, Jaime José. O Método Fenomenológico de Husserl. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1994 – (Coleção Filosofia: vol. 12).
Publicado
2017-05-11
Como Citar
SILVA, CARLOS CARDOSO. A Fenomenologia e a formação humana na perspectiva de Edmund Husserl. DESAFIOS, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 96-111, maio 2017. ISSN 2359-3652. Disponível em: <https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/2926>. Acesso em: 18 out. 2017. doi: https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2017v4n2p96.
Seção
Artigos