AULAS DE PORTUGUÊS NA ERA DIGITAL: que dizem certos alunos?

Palavras-chave: Ensino de Língua Portuguesa, Letramentos Digitais, Práticas Pedagógicas

Resumo

O ensino de Português, numa dimensão histórica, é abordado sob diferentes concepções referentes à língua/linguagem que lhe trouxeram influências, conforme Geraldi (1984). A linguagem, como forma de interação, concepção que revoluciona o ensino de Português, impõe outro tratamento metodológico desse objeto, em que o uso social da língua, em situações relativas ao falar, ouvir, ler e escrever, poderia ganhar importância. A essa concepção se agrega outra, com o alargamento do mundo textual digital, exigindo o redimensionamento metodológico do ensino do objeto aludido. Que dizem certos alunos sobre isso?  Essa intenção move o artigo em questão, tendo as reflexões de Soares (2002; 2009;), Rojo e Barbosa (2015), Coscarelli e Ribeiro (2011), Xavier (2008), Lévy (2010), entre outros, como base.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mary de Andrade Arapiraca, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Educação. Professora Titular da Faculdade de Educação da UFBA. E-mail: marya@ufba.br.

Lícia Maria Freire Beltrão, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Educação. Professora Associada II da Faculdade de Educação da UFBA. E-mail: liciabeltrao@ufba.br. 

Jurene Veloso dos Santos Oliveira, Universidade Federal da Bahia

Mestranda em Educação do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação da UFBA. E-mail: jureneveloso.adv@bol.com.br.   

Referências

ANTUNES, Irandé. No meio do camino tinha um equívoco: Gramática, tudo ou nada. In: BAGNO, Marcos. (Org.)Linguística da Norma.São Paulo: Edições Loyola, 2012.p.115-121.

BELTRÃO, Lícia Maria Freire. A escrita do outro: anúncios de uma alegria possível. 2006. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394. Brasília-DF, de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Ensino Fundamental e Médio. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAMÕES, Luís de. Soneto 45. In: CAMÕES, Luís de. Obra completa em um volume. Riode Janeiro: Editora Aguilar S/A, 1988, p.284.

COSCARELLI, Carla Viana; RIBEIRO, Ana Elisa. (Orgs.) Letramento Digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. 3ª ed.- Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2011.

FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa. Trad. Joice Elias Costa. 3ª Edição.Porto Alegre: Artmed, 2009.

GERALDI, João Wanderley. O Texto na Sala de Aula. Cascavel: Assoeste, 1984.

HAYAKAWA, Samuel Ichiey. A linguagem no pensamento e na ação. Tradução de José Simões. São Paulo: Pioneira, 1972.

LEMOS, André; CUNHA, Paulo (Orgs.). Olhares sobre a Cibercultura. Sulina: Porto Alegre, 2003.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. COSTA, C. I. da( Trad.),3ª edição. São Paulo: Editora 34, 2010.

ORLANDI, Eni. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. Campinas, SP: Pontes, 1987.

PENTEADO, J. R. Whitaker. A técnica da comunicação humana. São Paulo: Pioneira, 1969.

ROJO, Roxane. BARBOSA, Jaqueline P. Hipermodernidade, Multiletramentos e Gêneros Discursivos. 1ª ed.- São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

SKINNER, Burrhus Frederic. Tecnologia do ensino. São Paulo: Herdes, 1972.

STREET, Brian. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução: Marcos Bagno. – 1ª edi. – São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

SOARES, Magda. Português na escola. História de uma disciplina curricular. In: BAGNO, Marcos. (Org.) Linguística da Norma.São Paulo: Edições Loyola, 2012.p.141-161.

____________. Novas Práticas de Leitura e Escrita: letramento na cibercultura. Educ. Soc., Campinas, vol. 23, n. 81, p. 143-160, dez. 2002. Disponível em :< http://www.scielo.br/pdf/es/v23n81/13935.pdf.> Acesso em 10 de janeiro de.2016.

_____________. Letramento: um tema em três gêneros. 3ª edição. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

XAVIER, Antonio Carlos dos Santos. Letramento Digital e Ensino, 2008. Disponível em: <https://www.ufpe.br/nehte/artigos/Letramento%20digital%20e%20ensino.pdf.Acesso em 12 jan. 2016.

Publicado
2018-08-01
Como Citar
ARAPIRACA, M. DE A.; BELTRÃO, L. M. F.; OLIVEIRA, J. V. DOS S. AULAS DE PORTUGUÊS NA ERA DIGITAL: que dizem certos alunos?. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 116-148, 1 ago. 2018.