PRÁTICAS DE LETRAMENTO EM CONTEXTO QUILOMBOLA: uma perspectiva social, crítica e discursiva da linguagem

Palavras-chave: Letramentos, Contexto Quilombola, Linguagem, Escola

Resumo

Esta pesquisa busca analisar práticas de letramento em um contexto quilombola, partindo de um contexto micro, a sala de aula, para um contexto macro, a comunidade, buscando compreender, em última instância, a inter-relação das práticas processadas nesses dois contextos. Como referência para a análise, adotamos as contribuições da Sociolinguística (Antunes, 2008; Bagno, 2002, 2007; Bortoni-Ricardo, 2005) e dos Estudos do Letramento (Kleiman, 1995; Rojo, 2009; Soares, 2003; Street, 2007, 2008; Street e Street, 2004; Tfouni, 2006), entre outros. Os resultados da pesquisa relevam que a forma como o grupo colaborador utiliza o letramento em sua vida diária varia conforme as diferentes concepções de leitura e escrita e de linguagem, bem como de acordo com os diferentes usos dos letramentos que se materializam nos diferentes domínios sociais da comunidade. 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Aparecida de Lucas Freitas, Universidade de Brasília

Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB). Graduada em Comunicação Social pela Universidade de Brasília/UnB. Professora da Faculdade de Educação (FE) da Universidade de Brasília (UnB). E-mail: verafr@globo.com.

Edinei Carvalho dos Santos, Universidade de Brasília

Doutorando em Linguística na Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Graduado em Letras Português e Respectivas Literaturas pela Universidade de Brasília (UnB). E-mail: eddnney@hotmail.com.

Referências

ALVES, Maria do Rosário. R. O ensino de gramática nas séries iniciais. In: BOR-TONI-RICARDO, Stella Maris [et al.] (orgs.). Por que a escola não ensina gramática assim? São Paulo: Parábola, 2013.

ANTUNES, Irandé. Língua, texto e ensino: outra escola possível. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

BAGNO, Marcos. Língua materna, letramento, variação e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2002.

_________________. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da varia-ção linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Nós cheguemu na escola, e agora? Socio-linguística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

BRANDÃO, Maria Helena Nagamine (org.). Gêneros do discurso na escola: mi-to, cordel, discurso político, divulgação científica. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2003.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacio-nais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa/ Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização e Linguística. São Paulo, Scipione, 2009.

CASSANY, Daniel. Prácticas letradas contemporáneas: claves para su desar-rollo (s.d). Disponível em:<http://www.leer.es>Acesso em: 20 fevereiro de 2012.

FREIRE,Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática do-cente. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GNERRE, Maurizio. Linguagem, Escrita e Poder. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

IVANIC, Roz; MOSS, Wendy. La incorporación de las practicas de escritura de la comunidad en la educación. En: ZAVALA, V.; NIÑO-MURCIA, M,; AMES, P. (eds.). Escritura y sociedad. Nuevas perspectivas teóricas y etnográficas. Lima: Red para el Desarrollo de las Ciencias Sociales en el Perú, 2004.

KLEIMAN, Angela. B. (org.) Os significados do letramento. Uma nova pers-pectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

MARCUSCHI, Luiz Antonio; DIONÍSIO, Angela Paiva (orgs.). Fala e escrita. Belo Horizonte. Autêntica, 2007.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

SANTOS, Edinei Carvalho. Práticas e eventos de letramento em uma comu-nidade remanescente de quilombolas: Mesquita. Brasília, 2014 (Dissertação de mestrado).

SOARES, Magda. Letramento e escolarização. In: RIBEIRO, Vera Masagão (org.). Letramento no Brasil: reflexões a partir do INAF 2001. São Paulo: Global, 2003.

STREET, Brian. Eventos de letramento e práticas de letramento: teoria e prática nos novos estudos do letramento. In: MAGALHÃES, Izabel (org.). Discursos e práticas de letramento. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2012.

______________. Perspectivas interculturais sobre o letramento. Revista de Filolo-gia Linguística Portuguesa da Universidade de São Paulo. São Paulo, n. 8, 2007.

______________. Nuevas alfabetizaciones, nuevos tiempos ¿Cómo describimos y enseñamos los conocimientos, las habilidades y los valores acordes con las for-mas de alfabetización que las personas necesitan para los nuevos tiempos? In: Revista Interamericana de Educación de Adultos. Patzcuário, n.2, jul-dic. 2008.

STREET, Brian; STREET, Joanna C. La escolarización de La literacidad. En: ZAVALA, V.; NIÑO-MURCIA, M,; AMES, P. (eds.). Escritura y sociedad. Nuevas perspectivas teóricas y etnográficas. Lima: Red para el Desarrollo de las Ciencias Sociales en el Perú, 2004.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e Alfabetização. São Paulo: Cortez, 2006.

Publicado
2018-08-01
Como Citar
FREITAS, V. A. DE L.; SANTOS, E. C. DOS. PRÁTICAS DE LETRAMENTO EM CONTEXTO QUILOMBOLA: uma perspectiva social, crítica e discursiva da linguagem. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 69-94, 1 ago. 2018.