EXPERIÊNCIAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NUM CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS: sentidos e interações nos espaços de formação

Palavras-chave: EstágioSupervisionado, Formação docente, Espaços de aprendizagem, Sociossemiótica

Resumo

Neste trabalho discutimos a trajetória de um grupo de acadêmicos, do curso de letras, nas atividades práticas da disciplina Estágio Supervisionado, destacando como ocorrem as interações no percurso entre a universidade e a escola campo.  Na perspectiva discente, analisamos a formação inicial do professor, os momentos nos quais as experiências foram mais significativas nos espaços de aprendizagem, considerando as relações contratuais e polêmicas referentes às atividades vinculadas ao estágio, como: orientação teórica, processo burocrático, planejamento e docência. Com base nos relatos de relatos de experiência gerados por meio de entrevistas semiestruturadas, que constituem nosso corpus, analisamos como os espaços de aprendizagem se constituem coadjuvantes nas experiências docentes, com potencialidades para interferir na construção de concepções em relação à profissão escolhida.  Para tanto, embasamo-nos nas discussões sobre as interações no espaço em uso na perspectiva da sociossemiótica, considerando as proposições em torno da problemática do espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Maria Oliveira Rosa, Universidade Federal do Tocantins

Doutorando em Ensino de Lingua e Literatuta pela Programa de Pós-Graduação em Letras (UFT). Mestrado em Ensino de Língua e Literatura (UFT). Graduação em Licenciatura em Pedagogia (FAIARA). E-mail: taniarosa10@gmail.com.

Luíza Helena Oliveira da Silva, Universidade Federal do Tocantins

É mestre e doutora em Letras pela Universidade Federal Fluminense. Em 2013/2014, realizou estágio pós-doutoral em sociossemiótica no Centre de Recherches Politiques (CEVIPOF-CNRS) e Université de Limoges, com bolsa CAPES. Desde 2005, é docente da Universidade Federal do Tocantins, câmpus de Araguaína, onde atua nos cursos de Licenciatura em Letras, Mestrado Profissional em Letras em Rede Nacional (ProfLetras), Programa de Pós Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura (PPGL) e Programa de Pós-graduação Cultura e Território (PPGCult). Tem experiência como docente na área de Linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: semiótica discursiva aplicada ao ensino de língua e literatura, gêneros digitais, memória e formação de professores. Nos últimos trabalhos, vem se dedicando a investigar a interação em ambientes digitais e implicações para o ensino presencial e a distância. Integra o grupo de pesquisa SEDI (Semiótica e Discurso), da UFF, e coordena o GESTO (Grupo de Estudos do Sentido ? Tocantins), na UFT. Publica regularmente em revistas científicas, tendo organizado em parceria com outros pesquisadores os livros "Ensino de língua e literatura: pesquisas na pós-graduação" (EDUFT, 2014) e "Como fazer relatórios de pesquisa: investigações sobre ensino e formação de professor de língua materna" (Mercado de Letras, 2010). Escreve ainda crônicas e poemas, divulgados em coletâneas e portais da Internet. Desde 2015, atua como coordenadora do ProfLetras/UFT. Atualmente, integra o Conselho Gestor do Profletras, como representante da região Norte. Editora-chefe da Revista EntreLetras (PPGL/UFT) a partir de setembro de 2016. É membro do Comitê Institucional de Pesquisa da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL). E-mail: luiza.to@mail.uft.edu.br. 

Elias da Silva, Universidade Federal do Tocantins

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1993), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999),  e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2010). Atualmente exerce a função de coordenador de curso e membro de Conselho de Pesquisa e Extensão - Consepe e professor Adjunto II a Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia humana, território, cidade e rede, Epistmologia da Geografia, ensino de Geografia, complexo agoindustriai ligado à soja no cerrado brasileiro. E-mail: esilvageo@uft.edu.br. 

Referências

AUGÉ, M. Para que vivemos. Lisboa: 90º, 2007.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

FIORIN, J. L. As astúcias da enunciação. São Paulo: Ática, 1996.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto 2008.

GREIMAS, A. J Semiótica e ciências sociais. Trad. NUTIRNI, A. L. S. São Paulo: Cultrix, 1981.

HAMMAD, M.; ARANGO, S. ; DE KUYPER, E. POPPE, E. O espaço do seminário. EntreLetras, v. 7, n. 2, 2016.

LANDOWSKI, E. Regimes do espaço. Galáxia (São Paulo, Online), n. 29, p. 10-27, jun. 2015.

_________. Interações arriscadas. Trad. Luíza Helena da Silva. São Paulo: Estação das Letras e das Cores; CPS, 2014

_________. Sociossemiótica: uma teoria geral do sentido. Galaxia (São Paulo, Online), n. 27, p. 10-20, jun. 2014.

_____________. Aquém ou além das estratégias, a presença contagiosa: documentos do Centro de Pesquisas Sociossemióticas – 3. São Paulo: CPS, 2005.

______________. Para uma semiótica do sensível, Tradução revisada e adaptada pelo autor a partir do original, “Pour une sémiotique sensible”, Passions sans nom, Essais de socio-sémiotique III, Paris, Presses Universitaires de France, 2004, cap. II.

LIMA, G. D.; SILVA, L. H. O. Imagens da escola na perspectiva de docentes em formação: uma leitura semiótica. In: SILVA, L. H. O; MELO, M. A.; OLIVEIRA, L. R. P. F.. (Orgs.). Ensino de língua e literatura: pesquisas na pós-graduação. Palmas: EDUFT, 2014, p. 121-144.

SANTOS, M. A Natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção .4. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

___________ . Metamorfose do espaço habitado. 3.ed. São Paulo: Hucitec, 1994.

OLIVEIRA, A. C. São Paulo privado e público: abordagem sociossemiótica. São Paulo. Estações das Letras e Cores e CPS Editora, 2014.

SILVA, M. L. S. F. Estágio curricular: contribuições para o redimensionamento de sua prática. Natal, RN: EDUFRN, 2005a.

SILVA, L. H. O. O mundo lá fora, o da escola: interação em fórum digital no estágio supervisionado sob a perspectiva da sociossemiótica. Raído, Dourados, MS, v.8 , n.15, jan./jun. 2014b.

TOCANTINS. Termo de Convênio, Nº 29/2016, SEDUC/UFT. Diário Oficial do Estado do Tocantins Nº 4.741 de 11 de novembro de 2016.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência: trad. Lívia de Oliveira – São Paulo: DIFEL, 1983.

Publicado
2018-08-01
Como Citar
ROSA, T. M. O.; SILVA, L. H. O. DA; SILVA, E. DA. EXPERIÊNCIAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO NUM CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS: sentidos e interações nos espaços de formação. Revista Observatório, v. 4, n. 5, p. 487-511, 1 ago. 2018.