RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS (REA)

A PERCEPÇÃO DE ACADÊMICOS/AS DE HISTÓRIA

  • Daniel Bueno da Silva Universidade Federal do Tocantins
  • Rosária Helena Ruiz Nakashima Universidade Federal do Tocantins

Resumo

Este artigo apresenta a análise da aplicação de um Recurso Educacional Aberto (REA), elaborado com o software Prezi, para a disciplina de História Antiga, do curso de História da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Câmpus Araguaína. Com intuito de compreender as perspectivas dos acadêmicos e acadêmicas sobre a intersecção REA e educação foi realizada uma pesquisa qualitativa, orientada pelas narrativas apresentadas em um grupo focal e respostas obtidas em um questionário com questões fechadas e abertas. As respostas foram analisadas a partir da metodologia “análise de conteúdo”, que possibilitou a identificação de três categorias que permitiram avaliar as potencialidades e as fragilidades do REA, além de dialogar, de forma crítica, com a base teórica que subsidiou referencialmente esta pesquisa. Os resultados apontaram que, apesar de as dificuldades a superar, os REA representam uma resposta às novas demandas sociais que exigem a revisão de práticas pedagógicas e adequação do currículo à realidade educacional na atualidade.

Palavras-chave: REA, Tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC), Ensino de História.

Referências

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Integração currículo e tecnologias: concepção e possibilidades de criação de Web currículos. In:
; ALVES, Dom Robson Medeiros, OSB; LEMOS, Silvana Donadio Vilela (Orgs.). Web Currículos: Aprendizagem, pesquisa e conhecimento com uso das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2014. p. 20-38.

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini de. Integração currículo e tecnologias: concepção e possibilidades de criação de Web currículos. In:
; ALVES, Dom Robson Medeiros, OSB; LEMOS, Silvana Donadio Vilela (Orgs.). Web Currículos: Aprendizagem, pesquisa e conhecimento com uso das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2014. p. 20-38.

BARBOSA, Alexandre F. (Coord.). Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras: TIC educação 2016. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2017.
BRASIL. Lei nº. 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Brasília, DF, 2003. Não paginado. Disponível em: . Acesso em: 20 ago. 2016.
CACHO, Carlos Emílio de Andrade. Desenvolvimento e utilização de recursos educacionais abertos para colaborar com o ensino de memória virtual. 2015. 187f. Dissertação (Mestrado em Ciência de Computação Matemática Computacional. Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, Universidade de São Paulo, São Paulo 2015.
FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de conteúdo. Brasília: Liber Livros, 2002.
GATTI, Bernadete Angelina. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Liber Livro Editora, 2012.
GÜNTHER; Hartmut. Pesquisa Qualitativa Versus Pesquisa Quantitativa:esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v.22, n.2, p. 201-210, mai-ago. 2006.

LUGO, María Teresa; RUIZ, Violeta. Reflexões em torno dos cenários educacionais de integração em TIC. In: GONÇALVES, Milada Tonarelli Gonçalves et al. (Coord). Experiências avaliativas de tecnologias digitais na educação. 1.ed. São Paulo: Fundação Telefônica Vivo, 2016. p.85-94.

MAZZARDO, Mara Denize; NOBRE, Ana Maria Ferreira; MALLMANN, Elena Maria. Recursos Educacionais Abertos: Acesso Gratuito ao Conhecimento? EAD em foco. Rio de Janeiro, v.7, n.1, p. 27-36, jan-abri. 2017.

PEDRÓ, Francesc. Educação, tecnologia e avaliação: por um uso pedagógico efetivo da tecnologia em sala de aula. In: GONÇALVES, Milada Tonarelli Gonçalves; LIN, Fu Kei; CASTIGLIONE, Bianca. (Coord.). Experiências avaliativas de tecnologias digitais na educação. São Paulo: Fundação Telefônica Vivo, 2016. p.19-34.

PICONEZ, Stela Conceição Bertholo; NAKASHIMA, Rosária Helena Ruiz; PICONEZ FILHO, Oscar Luiz. Formação permanente de educadores, recursos educacionais abertos (REA) e integração dos conhecimentos. In: OKADA, Alexandra (Org.). Recursos educacionais abertos e redes sociais. São Luís: EDUEMA, 2013. p.279-293.
ROSSINI, Tatiana Stofella Sodré; SANTOS, Ednéa Oliveria dos; AMARAL, Miriam Maia do. Recursos Educacionais Abertos na Formação de Professore-Autor na Cibercultura. EAD em foco. Rio de Janeiro, v.7, n.1, p. 01-14, jan-abri. 2017.
UNESCO. Padrões de competência em TIC para professores. Paris: UNESCO, 2008.
UNESCO. Declaração REA de Paris em 2012. Disponível em: . Acesso em 13 abr. 2015.
Publicado
2018-10-31
Como Citar
Silva, D. B. da, & Nakashima, R. H. R. (2018). RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS (REA). DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 5(Especial), 48-59. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2018v5nEspecialp48