• v. 2 n. 3 (2019): Extensão Universitária - Temas Livres Setembro-Dezembro (2019)
    v. 2 n. 3 (2019)

    A Revista Capim Dourado: Diálogos em Extensão apresenta seu terceiro número de 2019. Os textos que compõem esse número nos ajudam a começar a caminhada e o olhar sobre a extensão na Universidade Federal do Tocantins. Nesse número, o foco serão os relatos de experiência. Esses estão em espaços e momentos diferentes, demonstrando a riqueza do que a Extensão vem desenvolvendo dentro da UFT.

  • v. 2 n. 2 (2019): Extensão Universitária - Temas Livres Maio-Agosto (2019)
    v. 2 n. 2 (2019)

    A Revista Capim Dourado: Diálogos em Extensão apresenta seu segundo número de 2019. Entendemos que fazer extensão na universidade pública é fruto de ação e vontade, além do reconhecimento do papel social. Os textos que compõem esse número nos ajudam a entender a extensão na Universidade Federal do Tocantins. Nesse número, temos duas seções: artigos e relatos de experiência.

  • v. 2 n. 1 (2019): Extensão Universitária - Temas Livres Janeiro-Abril (2019)
    v. 2 n. 1 (2019)

    A Revista Capim Dourado: Diálogos em Extensão apresenta seu primeiro número de 2019. Nesse número, temos três seções: artigos, relatos de experiência e ensaio fotográfico.

  • v. 1 n. 3 (2018): Extensão Universitária - Temas Livres Setembro-Dezembro (2018)
    v. 1 n. 3 (2018)

    A Revista Capim Dourado: Diálogos em Extensão apresenta seu terceiro número. Trata-se de uma experiência de muitas mãos. Os textos que compõem esse número nos ajudam a começar a caminhada e o olhar sobre a extensão na Universidade Federal do Tocantins. Nesse número, temos três seções: artigos, relatos de experiência e ensaio fotográfico.

  • v. 1 n. 2 (2018): Extensão Universitária - Temas Livres Maio-Agosto (2018)
    v. 1 n. 2 (2018)

    A Revista Capim Dourado: Diálogos em Extensão apresenta seu segundo número. Trata-se de uma experiência em construção. Como um processo, entendemos que muitas mãos fazem essa experimentação. Trata-se de um caminhar complexo e amplo. Os textos que compõem esse número nos ajudam a começar a caminhada e o olhar sobre a extensão na Universidade Federal do Tocantins. Nesse número, temos duas seções: artigos e relatos de experiência.

  • v. 1 n. 1 (2018): Extensão, das linguagens aos fazeres de novos saberes Jan-Abr (2018)
    v. 1 n. 1 (2018)

    Dossiê: Extensão, das linguagens aos fazeres de novos saberes 


    Editores convidados:

    Prof. Dr. Rumeninng Abrantes dos Santos, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil.

    Profa. Dra. Maria Santana Ferreira dos Santos Milhomem, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Brasil.



    As demandas sociais das universidades como espaço ainda privilegiado de formação, experimentação e validação de mecanismos reparatórios e compreensivos da realidade brasileira se complexificam na medida em que as fragilidades nacionais e globais se aprofundam. Neste sentido, é estratégico que reavaliem constantemente seu papel e compartilhem possibilidades de interação participativa e respeitosa, que protagonizem respostas autônomas, comunitariamente sólidas. As diretrizes nacionais da Extensão Universitária incorporam essa premente necessidade de comunicação, porque é na consolidação de caminhos, por trocas respeitosas de saberes e reconhecimento das formas distintas de produzí-los, que novos impactos serão produzidos, dinâmicos como se exigem aos desafios do tempo de fluidez e incertezas que vivemos. Focadas no potencial e chamado emancipatório dessas prerrogativas, a edição de abertura desta revista priorizará a transformação social construída coletivamente por métodos acessíveis e possíveis. Estimulará e divulgará as potencialidades de intervenção respeitosa que inspiramos e co-inspiramos: parte da base ética que preceituamos como missão e compromisso legado. Neste sentido, abre-se para adaptar criativamente os formatos de ação às possibilidades que as tecnologias disponíveis, abertas e democráticas, dispõem.