DECOLONIZANDO NOSSAS ÁREAS VERDES: uma proposta de transformação do espaço educativo pela inclusão etnoecológica de plantas das culturas indígenas e quilombolas

  • Marília Põkwýj Ribeiro de Sousa Khahô Universidade Federal do Tocantins
  • Wathila Carvalho Xavier Universidade Federal do Tocantins
  • Thelma Mendes Pontes Universidade Federal do Tocantins
  • Gabriel Vargas Zanatta Universidade Federal do Tocantins

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de demostrar as transformações atuais que foram e podem ser geradas dentro da universidade em relação ao pensamento colonizador e confrontar através de uma nova pedagogia decolonial fundamentada nos saberes Indígenas e Quilombolas, seus efeitos diante de um projeto de extensão e cultura na UFT/Campus de Gurupi o qual traz a oportunidade desses alunos reviver sua cultura no espaço acadêmico. O projeto intitulado “Decolonizando Nossas Áreas Verdes” teve início no segundo semestre de 2017 com a finalidade de criar um espaço mais acolhedor e com mais representatividade dentro do campus universitário. Propõe transformar o espaço educativo pela inclusão etnoecológica de plantas das culturas Indígenas e Quilombolas e dar mais visibilidade a esses povos oriundos de comunidades locais e regionais.

 

PALAVRAS-CHAVE: Etnoecologia. Ações Afirmativas. Extensão Universitário. Cultura indígena. Pedagogia decolonial.

 

 

ABSTRACT

This work aims to demonstrate the current transformations that were and can be generated within the university in relation to colonizing thinking and to confront, through a new decolonial pedagogy based on Indigenous and Quilombola knowledge, its effects before an extension and culture project in UFT / Campus de Gurupi which brings the opportunity of these students to relive their culture in the academic space. The project entitled “Decolonizing Our Green Areas” started in the second half of 2017 with the purpose of creating a more welcoming and more representative space within the university campus. It proposes to transform the educational space by the ethno-ecological inclusion of plants from Indigenous and Quilombola cultures and to give more visibility to these peoples from local and regional communities.

 

KEYWORDS: Ethnoecology. Affirmative Actions. University Extension. Indigenous culture. Decolonial pedagogy.

 

 

 

RESUMEN

Este trabajo tiene como objetivo demostrar las transformaciones actuales que se generaron y pueden generarse dentro de la universidad en relación con el pensamiento colonizador y confrontar, a través de una nueva pedagogía descolonial basada en el conocimiento indígena y quilombola, sus efectos antes de un proyecto de extensión y cultura en UFT / Campus de Gurupi que brinda la oportunidad de estos estudiantes de revivir su cultura en el espacio académico. El proyecto titulado "Descolonizar nuestras áreas verdes" comenzó en la segunda mitad de 2017 con el propósito de crear un espacio más acogedor y representativo dentro del campus universitario. Propone transformar el espacio educativo mediante la inclusión etnoecológica de plantas de culturas indígenas y quilombolas y dar mayor visibilidad a estos pueblos de las comunidades locales y regionales.

 

PALABRAS CLAVE: Etnoecología. Acciones afirmativas. Extensión Universitaria. Cultura indígena Pedagogía descolonial.

 

 

Biografia do Autor

Marília Põkwýj Ribeiro de Sousa Khahô, Universidade Federal do Tocantins

Universidade Federal do Tocantins (UFT), Curso de Engenharia Florestal. lylynha88@hotmail.com.

Wathila Carvalho Xavier, Universidade Federal do Tocantins

Estudante quilombola de Agronomia, Universidade Federal do Tocantins (UFT) Gurupi, TO, wathilacarvalho123@gmail.com

Thelma Mendes Pontes, Universidade Federal do Tocantins

Professora do Curso de Agronomia, Universidade Federal do Tocantins (UFT) Gurupi, TO, thelmampontes@uft.edu.br

Gabriel Vargas Zanatta, Universidade Federal do Tocantins

 Professor do Curso de Engenharia Florestal, Universidade Federal do Tocantins (UFT) Gurupi, TO, zanatta@uft.edu.br

Referências

FOERSTE, E. Parceria na formação de professores. S. Paulo: Cortez, 2005.

SOBREIRA, GC et al. Reflexões sobre a ecologia dos saberes na prática educacional: A arte como possibilidade de emancipação. SCIAS-Arte/Educação, v. 1, n. 1, 2013.

Publicado
2019-09-01
Como Citar
Khahô, M. P. R. de S., Xavier, W. C., Pontes, T. M., & Zanatta, G. V. (2019). DECOLONIZANDO NOSSAS ÁREAS VERDES: uma proposta de transformação do espaço educativo pela inclusão etnoecológica de plantas das culturas indígenas e quilombolas. Capim Dourado: Diálogos Em Extensão, 2(3), 62-70. Recuperado de https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/capimdourado/article/view/8383