HIERARQUIA LINGUÍSTICA E EPISTÊMICA

REFLEXÕES A CERCA DA AMÉRICA LATINA

Autores

Palavras-chave:

língua, política, hierarquia, epistemologia, região amazônica

Resumo

Existem inúmeras hierarquias que estabelecem relações dentro do sistema capitalista. No discurso dominante de ciência e conhecimento, há uma tendência a atribuir aos territórios e comunidades da América Latina uma posição periférica ou atrasada, receptores no ciclo produtivo e na circulação do conhecimento disseminado a partir de um centro. Uma região onde não se produz conhecimento científico e tecnológico original e inovador em nível global. O objetivo deste artigo é explorar a hierarquia linguística e epistêmica na América Latina, com particular atenção às línguas e às políticas linguísticas na região amazônica. O estudo é de natureza qualitativa, tendo como método a pesquisa bibliográfica, centrando-se na discussão teórica em torno das noções de hierarquias globais (GROSFOGUEL, 2008), ordem linguística internacional (TORTOSA, 1982), epistemologia do sul (SANTOS, 2016), glotopolítica (GUESPIN, MARCELLESI (2021) e outros. Deste modo, problematizamos a dimensão estrutural e relacional de poder e como as hierarquias influenciam a política linguística para as línguas na América Latina.

Biografia do Autor

Tomasz Rudowski, University of Warsaw

Doutor em Ciência Política e Professor adjunto no Instituto de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos da Universidade de Varsóvia. Cientista político com forte foco na América Latina.

Downloads

Publicado

2023-08-30

Como Citar

Rudowski, T., & Figueira-Cardoso, S. (2023). HIERARQUIA LINGUÍSTICA E EPISTÊMICA: REFLEXÕES A CERCA DA AMÉRICA LATINA. REVISTA ANTÍGONA, 1(01). Recuperado de https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/antigona/article/view/16000